Uma semana depois de autorização para promoções em ônibus, passageiros não sentem mudanças

Publicado em: 16 de agosto de 2017

Desde o dia 8, viações podem oferecer passagens promocionais sem pedirem autorização prévia para a ANTT. Entretanto, poucas companhias têm oferecido descontos até agora

ADAMO BAZANI

Na semana passada, o Diário do Transporte noticiou que a ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres publicou uma resolução, válida desde terça-feira, 08 de agosto, que permite com que as empresas de ônibus de linhas interestaduais façam promoções.

Os valores das passagens podem ser reduzidos espontaneamente pelas companhias de ônibus sem que precisem seguir as burocracias das regras antigas, pelas quais, era necessário, por exemplo, pedir autorização prévia para a agência.

Nesta terça-feira, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, divulgou nota dizendo que a expectativa agora é que haja um crescimento no número de passageiros, com a oferta de preços menores.

“Finalmente chega ao transporte terrestre o que já realizamos para o transporte aéreo, atendendo a quem mais precisa, as pessoas com renda mais baixa da população. Liberdade de escolha é fundamental: quanto mais direitos obrigatórios são oferecidos, menos as empresas conseguem atender a quem escolhe viagens econômicas. Precisamos oferecer serviços de qualidade por menor preço”

Uma das novidades da regulamentação da ANTT, como também já havia informado o Diário do Transporte, é que as empresas podem oferecer descontos apenas por seções e não para a linha inteira. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/08/08/antt-regulamenta-tarifa-promocional-para-onibus-e-trens-interestaduais/

Também nesta terça-feira, o gerente da ANTT, Alexandre Muñoz, destacou que a liberdade de escolha pelas promoções vai deixar o mercado mais competitivo, melhorando os preços para os usuários.

No entanto, de acordo com diversos passageiros que entraram em contato com Diário do Transporte ao longo de uma semana da resolução, pouca coisa mudou em relação aos preços.

“Não senti mudança nenhuma. A passagem da Catarinense entre Santo André e Curitiba estava neste final de semana o mesmo preço que no início mês passado. Ainda mais em trajetos assim, que não tem concorrência” – disse Robson dos Santos Firmino, que tem parentes na capital paranaense e mora na cidade do ABC.

“Entre Vitória da Conquista e Rio de Janeiro ‘tá’ a mesma coisa. Dependendo da viagem, o avião ainda sai mais em conta” – explicou, pela internet, Rosimeire Figueira, que queria viajar a passeio.

PREÇOS QUASE IGUAIS:

O Diário do Transporte visitou alguns sites de empresas de ônibus e de aviação nesta terça-feira para verificar promoções e constar se há diferenças de preços entre companhias nos mesmos trajetos.

Em muitos portais havia banners de promoção, mas na pesquisa feita em três destinos semelhantes, de alta demanda, os valores das passagens são praticamente os mesmos entre as diferentes empresas.

Foram pesquisadas as rotas São Paulo/Rio de Janeiro, São Paulo/Belo Horizonte e São Paulo/Curitiba.

Os destinos foram escolhidos porque, além de registrarem alta demanda de passageiros, também sofrem concorrência direta do setor aéreo.

SÃO PAULO – RIO DE JANEIRO:

Para esta quarta-feira, 16 de agosto, a Auto Viação 1001 e a Expresso do Sul, que são do mesmo grupo (JCA) cobram R$ 92,95, com partida do Terminal Rodoviário do Tietê, em ônibus convencional com ar e R$ 119,00 para o semi-leito.  O leito sai por R$ 209,00. A Itapemirim/Kaissara cobra R$ 94,70 por ônibus executivo. Segundo o site, o preço original é de R$ 115,92.

O tempo de viagem é de cerca de seis horas.

De avião, comprando só ida nesta terça-feira, e sem promoções, para quarta-feira, o passageiro paga R$ 583,80 pela Gol e R$ 654,90 pela Latam, saindo de Congonhas e indo para Santos Dumont.

O tempo de viagem é de uma hora.

SÃO PAULO – BELO HORIZONTE:

Saindo do Tietê, nesta quarta, 16, a Viação Gontijo cobra R$ 121,63 no ônibus convencional com ar e R$ 136,89 no executivo. A Viação Cometa cobra R$ 139,99 pelo semi-leito (que corresponde ao executivo) e R$ 169,90 pelo leito-cama.

A duração da viagem é de em torno de nove horas.

Já de avião, saindo de Congonhas e descendo em Confins, o passageiro comprando nesta terça-feira para viajar na quarta, pagaria R$ 583,80 pela Gol e R$ 772,43 pela Latam. Só passagem de ida.

A duração da viagem é de 1h15 min.

SÃO PAULO – CURITIBA:

Se sair nesta quarta-feira do Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo, com destino a Rodoferroviária de Curitiba, o passageiro gastaria R$ 96,14 pela Eucatur. O site da empresa diz que o preço da categoria executiva foi reduzido. Pela Viação Cometa, o custo seria de R$ 95,00 no ônibus executivo e R$ 88,50 no convencional.

O tempo aproximado de viagem é de 6 horas

De avião, saindo de Congonhas nesta quarta-feira, e comprando a passagem só de ida, o passageiro gastaria R$ 659,80 pela Gol e R$ 381,43 pela Latam.

A viagem duraria em torno de 53 minutos.

Vale lembrar que estes trajetos são cobertos por mais empresas de ônibus e de avião, mas a escolha se deu a título de exemplificação.

O Ministério dos Transportes criou um infográfico com alguns tópicos sobre as promoções rodoviárias.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Cristiano Boscardim disse:

    Não mudaram nada , na verdade até agora nenhuma empresa rodoviária realizo uma promoção .

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Precisa saber se este efeito não tem como causa a regulamentação da ANTT.

    Por outro lado, desconto em linha sem concorrência não será dado nunca e os demais descontos só por conveniência comercial.

    Gente, Papai Noel NÃO EXISTE.

    Só se dá “desconto” se o preço do produto tiver gordura, caso negativo esqueçam.

    Milagres financeiros NÃO EXISTEM, em nenhum planeta.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta