Porta de biarticulado em movimento cai em Curitiba. Acidentes do tipo têm se repetido

Publicado em: 10 de agosto de 2017

Foto tirada pela estudante Isabelle Gauze, que estava no ônibus e presenciou o incidente

Ônibus estava chegando em estação-tubo. Ninguém se feriu

ALEXANDRE PELEGI

Incidentes com ônibus em movimento têm-se tornado comum.

Um ônibus articulado da Jotur, na Grande Florianópolis, se rompeu após quebra da articulação, dividindo o veículo em dois. O fato se deu no começo de julho.

No final do mesmo mês foi vez de a porta de um ônibus da linha Pinhais/Campo Comprido, em Curitiba, cair com o veículo em movimento. O veículo pertencia à companhia Expresso Azul, de Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Na terça (dia 8) um incidente semelhante voltou a ocorrer em Curitiba, assustando os usuários da linha Santa Cândida-Capão Raso. Uma das portas do biarticulado que serve à linha simplesmente despencou quando o ônibus chegava à estação Fernando de Noronha, no bairro Bacacheri, por volta das 20 horas.

A porta que se soltou foi justamente uma das usadas pelos passageiros para o desembarque. Ninguém se machucou.

A URBS, que gerencia o serviço de ônibus da capital de Curitiba, informou que o fato ocorreu após um dos pinos que fixa a porta ter se soltado.

Considerando que tal tipo de fato raramente acontece, a URBS ressaltou que realiza fiscalização diária nos veículos da frota e que vai tomar providências para intensificar a vistoria após o episódio.

O incidente acontece num momento em que um dos principais debates em Curitiba é sobre a idade da frota de ônibus que atendem à capital.

Conforme noticiamos, o serviço de ônibus de Curitiba pode chegar ao fim de 2017 com 1/3 dos coletivos com mais de 10 anos de vida útil.

Este teria sido um dos motivos alegados para o desligamento do presidente da URBS, José Antonio Andreguetto, sétimo integrante do primeiro escalão do governo Rafael Greca a cair. Ele teria enfrentado dificuldades para proceder à renovação da frota de ônibus da cidade. Desde 2013 as empresas de transporte coletivo se amparam em uma liminar judicial que as desobriga de comprar novos veículos para o sistema.

Relembre outros fatos:

Porta de ônibus em movimento despenca e revolta usuários em Curitiba

Empresa apura incidente com ônibus que rompeu articulação na grande Florianópolis

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

Comentários

  1. William de Jesus disse:

    Curiosamente os tres acidentes foram com ônibus da Marcopolo. Coincidência? Agora sobre a idade da frota de Curitiba, é um absurdo que uma cidade que já foi referência até para a America Latina esteja nessa situação. Quando fui à Curitiba há 2 anos atrás, fiquei encantado com a organização e com a rapidez que o BRT entrega, e olha que nessa época já ouvia muitos reclamarem que a qualidade tinha caído. Então, imagine como era no auge, devia ser excelente!

    Curitiba tem que largar essa zona de conforto e começar a investir em ônibus novos, pois o preço da passagem já está muito alto em relação a qualidade da frota

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    PREVISIVELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

    Eu não sei porque tanto espanto; e só tem um culpado o puuuuuuuder.

    Sem lucro, sem manutenção.

    Vejam como começa, segue o 8 1056 aqui de Sampa, um forte candidato a ser o próximo.

    https://www.youtube.com/watch?v=tq-n_JBBJpI

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta