Velocidade média dos ônibus vem caindo em BH, e estudo projeta trânsito caótico em 2027

Publicado em: 29 de julho de 2017
brt move

BRT Move de Belo Horizonte. Foto: Flávio Tavares/Hoje em Dia

Piora no congestionamento será fatal para o sistema de ônibus, se medidas de planejamento de mobilidade urbana não forem adotadas no trânsito da capital mineira

ALEXANDRE PELEGI

Um estudo feito em Belo Horizonte projeta um futuro nada animador para o trânsito da capital das alterosas. E por conseguinte para o sistema de ônibus.

Realizado pelos engenheiros Frederico Rodrigues e Ewerton Pacheco, da Im Traff, empresa especialista em engenharia de tráfego e transportes de BH, a persistir o atual quadro no trânsito, a média de congestionamentos e retenções poderá aumentar em até 91 quilômetros nos próximos 10 anos. O estudo foi divulgado pelo jornal Estado de Minas.

A estimativa dos engenheiros aponta para um aumento de 63% nas filas de veículos em horário de pico. A média de congestionamentos no horário de pico da tarde é hoje de 144 quilômetros.

Um dos motivos para essa projeção tão pessimista para o trânsito de BH está no ritmo de aumento da frota. Apenas nos últimos 10 anos ela cresceu 74%, saltando de 1.020.465 veículos em 2007 para os atuais 1.778.298.

Nos últimos três anos, apesar da crise econômica que derrubou as vendas de carros, a frota subiu, em média, 5% ao ano. Imaginando que este percentual se mantenha nos próximos 10 anos, a frota de veículos de BH alcançará 2.865.690 automóveis.

Todos esses números, mantendo-se a situação atual do trânsito na capital mineira, levarão o congestionamento no horário de pico da tarde a 235 quilômetros em 2027.

ÔNIBUS VÊM PERDENDO VELOCIDADE NA CAPITAL BH:

Em situações de congestionamento a única maneira de garantir uma maior velocidade ao sistema de ônibus é a segregação da via, com a implantação de faixas exclusivas e de corredores BRT, além de medidas de sinalização.

A BHTrans implantou o sistema Move, mas a própria empresa do município divulgou que a média das velocidades de todas as linhas de ônibus – BRT, convencionais e suplementares – caiu nos últimos anos.

Repare abaixo que no pico da manhã a velocidade média dos ônibus atingiu seu valor mais baixo desde 2009. Já no pico da tarde, as velocidades sempre foram historicamente mais baixas, e novamente em 2016 elas tiveram seu menor valor.

Veja os indicadores ano a ano:

Pico da Manhã
Ano

Veloc. média (km/h)

2009

19,31

2010

18,89

2011

18,76

2012

18,24

2013

17,62

2014

18,41

2015

18,11

2016

17,16

 

Pico da Tarde
Ano

Veloc. média (km/h)

2009

16,28

2010

16,05

2011

16,37

2012

16,14

2013

15,24

2014

15,93

2015

16,06

2016

15,18

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Entendo que estudos têm de ser realizados para projetar melhoras e não prever o caos.

    Vamos esperar o que ?

    Travar tudo.

    Sinceramente, eu não entendo isso.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Daniel Duarte disse:

    E ainda colocam os taxis pra andar junto com o BRT, fico indignado com isso, já basta os semáforos e ainda ter taxi parado na frente, só quero ver quando a frota de BRTs aumentar, esses taxis serão um grande problema, pois logo logo os serviços de aplicativos vão reinvindicar os mesmos direitos.

Deixe uma resposta