Doria vai à China para conhecer operação da frota de ônibus elétricos de Xangai

Publicado em: 21 de julho de 2017

Secretário Daniel Annenberg, da Inovação e Tecnologia, visitará Yinchuan para conhecer os ônibus locais que usam software de reconhecimento facial que funciona como uma espécie de Bilhete Único

Alexandre Pelegi

Mais uma vez o prefeito de São Paulo, João Doria, embarca em uma viagem internacional. Doria fará um périplo por países na Ásia (Emirados Árabes, Qatar, Coreia do Sul e China), Europa (Portugal e Itália) e EUA (Miami e Nova York).

Na China, mais especificamente em Xangai, Doria vai conhecer a operação da frota de ônibus elétricos da cidade, que inclusive foi quem o convidou.

Sergio Avelleda, secretário de Mobilidade e Transportes, descreve o objetivo da viagem à cidade chinesa: conhecer o ônibus elétrico em operação em um grande sistema. Isso, segundo ele, para evitar os problemas que os chineses eventualmente tiveram no início da implantação do projeto.

Avelleda esclarece que apesar do edital de licitação dos transportes não exigir no item “renovação da frota” a compra de ônibus elétricos, ele garante que constará como exigência a redução da emissão dos poluentes.

Como já lembramos aqui, a Lei de Mudanças Climáticas da capital paulista prevê todos os ônibus não poluentes até 2018, com substituição gradual de 10% por ano desde 2009, quando esta lei entrou em vigor. No entanto, nem 7% da frota dos 14.700 ônibus paulistanos hoje, em 2017, se enquadrariam na lei.

No Rio de Janeiro, os projetos de BRT, corredores de ônibus mais modernos, que atendem a uma parte da cidade também não contemplaram instalação de sistemas menos poluentes.

Enquanto isso, no Brasil, já existem empresas que produzem veículos de transporte coletivo sobre pneus menos poluentes. Podemos citar a Eletra, no Brasil; a Volvo, que produz ônibus híbridos, com motor à combustão e elétrico, desde 2012, em Curitiba; a chinesa BYD, que inaugurou recentemente uma fábrica de chassis para ônibus totalmente elétricos, e na semana passada apresentou um ônibus elétrico fabricado em Campinas, no interior paulista, com carroceria Caio, de Botucatu, também no interior paulista.

Enquanto Doria e Avelleda conhecem o sistema de Xangai, o secretário Daniel Annenberg, da Inovação e Tecnologia, visitará Yinchuan, conhecida como “A Cidade Mais Inteligente do Mundo?”. Ele pretende conhecer os ônibus locais que usam um software de reconhecimento facial, que funciona como Bilhete Único.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Devolver o meu crédito do meu BU que foi levado no assalto nada né senhor prefeito, nem responder minha carta enviada com a AR.

    Viajar com o dinheiro do Paulo Gil é fácil.

    Tem muito protocolo no SAC da PMSP de todos os munícipes para o senhor ler, pois a demora para remendar um buraco é de 15 dias, isso quando remendam.

    Tem um na Eiras Garcia que a Regional esqueceu.

    Primeiro a obrigação depois a devoção.

    Gestão é trabalhar.

    Jestão é viajar.

    Hoje tem skype, youtube, video conferência, email, Internet; não precisa viajar pode verificar tudo isso do seu gabinete.

    Lamentável.

    MUDA BARSIL

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta