Piracicaba tem tarifa de ônibus mais cara desde quinta-feira, 13 de julho

Aumento da tarifa serve para restabelecer o equilíbrio financeiro da concessão das linhas. Dados da prefeitura apontaram redução de quase três milhões de embarques nos últimos dois anos

ALEXANDRE PELEGI

Andar de ônibus em Piracicaba está mais caro desde quinta-feira, dia 13 de julho.

As novas tarifas foram determinadas por meio de decreto do prefeito Barjas Negri (PSDB).

Os novos valores:

– R$ 3,70 – custo da tarifa social, que sofreu aumento de 8,8%

– R$ 3,95 – custo da tarifa por Vale Transporte, aumento de 9,7%

– R$ 4 – custo da tarifa paga no ônibus, aumento de 11,1%.

– Estudantes: R$ 1,97 (pagavam R$ 1,80).

Quem comprou créditos do cartão VAI (Via Ágil Integração) poderão aproveitar os valores antigos — R$ 3,40 de tarifa social e R$ 3,60 para o vale-transporte — por 30 dias.

2ª VIA DO CARTÃO VAI SERÁ GRATUITA POR 30 DIAS:

via_agil_cardA Via Ágil é a empresa privada encarregada pelo transporte coletivo no município de Piracicaba. Conforme anunciamos no dia 1º de julho de 2017, a Via Ágil inaugurou dentro do Terminal Central de Integração (TCI) da cidade o seu novo Centro de Controle Operacional (CCO). Relembre:

Centro de Controle Operacional melhora gestão do transporte público de Piracicaba

Após o aumento tarifário, a empresa fechou um acordo com a prefeitura para conceder o novo cartão VAI de forma gratuita por um prazo de 30 dias.

Com o cartão VAI o usuário passa a ter direito à tarifa social (R$ 3,70), pagando menos que os R$ 4,00 da tarifa cobrada a bordo.

O secretário municipal de Trânsito e Transportes de Piracicaba, Jorge Akira, informa que o reajuste maior para a tarifa paga diretamente no ônibus, paga em dinheiro pelo usuário, é uma estratégia para reduzir essa modalidade de pagamento.

Conforme Akira explicou à reportagem do Jornal de Piracicaba, “há dois anos, antes da crise econômica, os pagamentos em dinheiro representavam algo em torno de 5%. Hoje, isso está na faixa dos 15% e prejudica o tempo de viagem, porque o motorista tem de dar o troco. Então fizemos a parceria para que o cartão seja emitido de graça e a população possa usar a tarifa social”.

AUMENTO DA TARIFA SERVE PARA RESTABELECER O EQUILÍBRIO FINANCEIRO DA CONCESSÃO DAS LINHAS:

Um estudo da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) sobre as condições do contrato de concessão em Piracicaba apurou uma defasagem entre o que arrecadou a empresa concessionária (Via Ágil), as despesas com a operação e os investimentos exigidos em contrato.

Dados da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes de Piracicaba (Semuttran) apontaram redução de quase três milhões de embarques nos últimos dois anos.

Foram estes dados que orientaram e justificaram o aumento tarifário, segundo a prefeitura.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: