Espírito Santo tem quase duas mortes por dia nas estradas que cortam o estado

Uma carreta de granito, um ônibus da Águia Branca e duas ambulâncias se envolveram no maior acidente das estradas capixabas da história, na BR 101, em Guarapari: 23 mortes

Com a quarta menor extensão territorial do país, estado conta com malha rodoviária antiquada e sem condições mínimas de segurança. Dados do jornal A Gazeta apontam 51 mortes nos últimos 30 dias

ALEXANDRE PELEGI

Levantamento realizado pelo jornal A Gazeta, de Vitória (ES), contabilizou 51 óbitos nas estradas que cortam o Espírito Santo, tanto as federais quanto as estaduais. Os dados foram obtidos com base nos registros publicados pelo jornal capixaba, de 16 de junho até ontem (dia 16 de julho).

Neste domingo (16) dois homens morreram e uma criança ficou gravemente ferida após serem atingidos por um carro na Rodovia do Sol, em Vila Velha. O motorista do veículo estava alcoolizado. Em outro acidente na mesma estrada, um motociclista também faleceu.

A matéria do jornal atribui o alto número de mortes à “combinação da imprudência dos motoristas com uma malha rodoviária majoritariamente antiquada, sem condições mínimas de segurança. Uma tragédia chamada trânsito”.

A rigor, pode-se afirmar que foram quase duas mortes por dia, uma média impressionante para um Estado que tem a quarta menor extensão territorial do país.

MÉDIA É ALTA POR CONTA DE ACIDENTE DE ÔNIBUS:

No entanto um grave acidente ocorrido nas estradas do Espírito Santo no mês de junho contribuiu para o alto número de óbitos nos últimos 30 dias, elevando significativamente a média. No dia 22 de junho foi registrado o maior acidente das estradas do estado na história, entre um ônibus da viação Águia Branca, um caminhão e duas ambulâncias.

Só neste acidente ocorreram 23 óbitos, o que não diminui a gravidade das outras 28 mortes registradas nos últimos 30 dias.

No levantamento feito pelo jornal A Gazeta, o problema é mais grave nos finais de semana. Nos dois últimos fins de semana aconteceram 11 mortes: nove neste , e cinco no anterior.

Dados do Balanço 2016 da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Espírito Santo, registram que as duas BRs, 101 e 262, somam mais de 85% das mortes ocorridas nas estradas. No estado está localizado o trecho de rodovia federal mais perigoso do Brasil: entre o km 260 e o 270 da BR 101, que fica na Serra e corta bairros como Carapina, Laranjeiras, Jardim Limoeiro e José de Anchieta. Além deste, fica no Estado capixaba o nono trecho mais perigoso das estradas federais brasileiras, localizado entre o km 290 e o km 300 da BR 101, entre Cariacica e Viana.

Não precisa pensar muito para saber as causas: excesso de velocidade, ultrapassagem proibida ou forçada e o consumo de álcool, afirma a PRF.

Levantamento dos acidentes registrados pelo jornal A Gazeta (ES)

Data Óbitos Acidente
16 de julho  3 mortes  Dois homens foram atropelados na Rodovia do Sol, em Vila Velha. Em outro acidente na mesma via, um motociclista morreu à tarde
15 de julho  2 mortes  Colisão entre dois carros na BR 262, em Conceição do Castelo
14 de julho  3 mortes  Pai, mãe e a filha de 2 anos morreram em acidente na BR 101, em Mimoso do Sul
1 morte  Um veículo capotou na BR 482, entre Cachoeiro de Itapemirim e Vargem Alta
11 de julho  1 morte  Uma jovem de 24 anos, que pilotava uma moto, morreu na rodovia ES-487, em Itapemirim
9 de julho  2 mortes  Um casal morreu na rodovia ES 257, em Aracruz, após o motorista perder a direção do veículo ao tentar ultrapassar
8 de julho  1 morte  Ex-vereador de Anchieta foi atingido por um caminhão na BR 101, em Anchieta, no trevo de Piúma
3 de julho

 

 3 mortes  Batida entre dois carros na rodovia que liga Boa Esperança a um distrito
 1 morte  Motociclista colidiu contra carreta, na Serra
1º de julho

 

 2 mortes  Acidente entre um carro e dois caminhões, na BR 259, em João Neiva
1 morte  Um homem foi atropelado por dois veículos na BR 101, em São Mateus
 1 morte Motociclista colidiu com carreta na BR 101, em Fundão
30 de junho  1 morte  Um homem morreu atropelado após cair da moto, na BR 101, em São Mateus
24 de junho  1 morte  Universitário morreu após capotar na Rodovia 080, após sair de festa em Santa Teresa
23 de junho  1 morte  Colisão entre ônibus da Águia Branca e carro Uno, na BR 101, em Linhares
22 de junho  23 mortos  Uma carreta de granito, um ônibus da Águia Branca e duas ambulâncias se envolveram no maior acidente das estradas capixabas da história, na BR 101, em Guarapari
 3 mortes  Uma pessoa morreu em uma colisão na BR 101, em Mimoso do Sul; na mesma via, um motociclista faleceu em Pedro Canário, e outro em Guaraná
20 de junho  1 morte  Carro bateu em uma caminhonete, na rodovia ES 010, em Jardim Limoeiro, na Serra, causando a morte de um jovem de 25 anos

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

 

 

1 comentário em Espírito Santo tem quase duas mortes por dia nas estradas que cortam o estado

  1. Amigos, bom dia.

    Pelo que tenho visto ultimamente na Rodovia dos Bandeirantes de São Paulo, se não há melhor uma das melhores do Barsil, não é a qualidade da estrada que provoca acidentes não.

    O que provoca acidentes na sua grande maioria é a péssima qualidade dos motorista; afinal tenho visto cada barbaridade que está lamentável.

    Semana passada uma fiorina fazia barbaridades ao ultrapassar zigzaguenado nas duas pistas da direita.

    A vigilância só por câmeras não está tão eficiente quando havia os policiais nas rodovias.

    Pode ser tecnológico, mas não dá resultados.

    Os cursos de motorista, não preparam o motorista nem para dirigir carrinho de mão quiça de rolimã.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: