Ônibus elétricos da BYD com carrocerias Caio e Marcopolo deverão entrar em circulação no próximo mês

Chassi de ônibus elétrico da BYD em fabricação na planta de Campinas no interior de São Paulo

Segundo diretor de marketing da empresa chinesa instalada em Campinas, Adalberto Maluf, hoje custos de ônibus elétricos estão mais próximos dos veículos similares a diesel

ADAMO BAZANI

Os primeiros ônibus 100% elétricos com baterias fabricados pela empresa chinesa BYD, na planta de Campinas, no interior de São Paulo, com carrocerias nacionais Caio e Marcopolo, devem estar em circulação já no mês de agosto. O mesmo deve acontecer com as operações comerciais do mini -ônibus Volare elétrico, cujo protótipo já foi apresentado.

Quem garante é o diretor de marketing, novos negócios e sustentabilidade da BYD, Adalberto Maluf, em entrevista ao Canal Mova-se e ao Diário do Transporte, durante o 21ª Congresso Brasileiro de Transporte e Mobilidade da ANTP – Associação Nacional de Transportes Públicos, realizado em São Paulo.

“Hoje com a produção local, com a linha Finame, já estamos com uma perspectiva de vender os chassis e as carrocerias com preço muito competitivo em relação ao diesel. No papel, hoje o nosso ônibus elétrico está custando cerca de 10% a mais que o ônibus diesel, mas só que a diferença da taxa de juros deixa o custo mensal deste ônibus menor ou igual, depende do contexto de operação. Já a bateria, a gente está fazendo um aluguel, ou um leasing operacional, que é pago com a economia do combustível. A partir de agosto, a gente entrega os ônibus com as primeiras carrocerias Volare, Caio e Marcopolo, já fabricados no Brasil. A gente acredita que o custo operacional no papel já está se mostrando mais vantajoso, mas a gente tem que ter as primeiras operações para validar todos esses números – disse Adalberto Maluf

O executivo também acredita que com as primeiras frotas de ônibus elétricos com baterias já em operação, mais empresários e gestores públicos devem se interessar pelos modelos.

“Neste segundo semestre, a gente vai entregar as primeiras frotas pelo Brasil e, com estes ônibus rodando, depois de alguns meses tenho certeza que haverá outros operadores também se interessando e se sentindo mais confiantes”

Entre as cidades que devem ter ônibus da BYD em circulação estão a capital paulista, Campinas e Belém.

No dia 6 de abril, a empresa inaugurou oficialmente sua fábrica de chassis de ônibus em Campinas, no interior paulista. O evento teve cobertura do Diário do Transporte

A unidade tem capacidade de produzir 720 chassis por ano, com três turnos de operação. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2017/04/07/fabrica-de-onibus-eletricos-da-byd-campinas-ja-nasce-com-encomendas-diz-empresa/

Adalberto Maluf falou que o preço das baterias, que representava os maiores custos de aquisição dos ônibus, está caindo. O executivo da BYD também explicou que nos veículos, as baterias são usadas por 15 anos. Após este período, são aproveitadas em outras aplicações até a finalização da vida útil, após 30 da fabricação, quando são recicladas.

Acompanhe:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou: Paulo Bogo, Canal Mova-Se

5 comentários em Ônibus elétricos da BYD com carrocerias Caio e Marcopolo deverão entrar em circulação no próximo mês

  1. Amigos, bom dia.

    Muito legal, pena que o visual será o de sempre.

    Vamos ver depois de validar a operação no dia a dia da buraqueira de Sampa.

    Se eu tivesse uma capital eu comprava esse Volare elétrico vai lavar a égua de vender, PREVISIVELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL.

    Alguém de Sampa vai comprar ???

    Ontem eu vi o da 82 rodando, mas creio que estava fora de operação.

    Se subir a ladeira da Vila Livieiro tuchado será aprovado.

    Parabéns BYD!

    Deixo aqui uma pergunta pra BYD, quando vou poder comprar aquela vanzinha elétrica que participou na última carretada dos elétricos.

    Façam uma versão daquela vanzinha a passageiro, que será o carro mais vendido do Barsil, ta muito lindinha.

    Mas tem de pensar fora da caixa e pressionar mesmo os Jurássico para homologar, se é que precisa, pra mim é só começar a produzir, afinal as nossas montadora não querem fazer essa vanzinha ou ainda não enxergaram esse nicho de mercado.

    BYD, concretiza a fabricação da vanzinha, assim quem não tem condições de comprar Volare elétrico pode comprar a vanzinha.

    Aproveitem o vazio deixado pela KOMBI, lembre que a KOMBI viveu por 56 anos, faz a vanzinha que será lucro na certa, mais do que o buzão verde, pois o puder publico empaca muito o buzão do Barsil

    Att,

    Paulo Gil

  2. Os ônibus que trafegam em corredores deveriam ser todos elétricos.

    • Daniel Duarte, bom dia.

      O mais triste é que no Corredor 9 de Julho e Santo Amaro já tinha buzão elétrico e tiraram.

      Triste né, aliás no passado sem legislação ambiental tínhamos em Sampa muito mais buzão elétrico do que hoje.

      Isso comprova a minha teoria da INVOLUÇÃO.

      São muito JURÁSICOS!

      Abçs,

      Paulo Gil

  3. Perdeu o encanto pois a BYD deveria montar essa veículos igual fax em outros países agora tem que dançar conforme a música mpista pelas encarroçadoras. Infelizmente aqui no Brasil por muito tempo ainda vai ser assim.

  4. Muito bom. Mas pelo que vi estão botando um motor elétrico no lugar do motor diesel e caixa de câmbio!!! Será que não temos tecnologia para fazermos um com motores diretos nas rodas de tração, economizando assim a energia dissipada na transmissão???

1 Trackback / Pingback

  1. Ônibus elétricos da BYD com carrocerias Caio e Marcopolo deverão entrar em circulação no próximo mês | Campione

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: