Campinas expande cobrança eletrônica para mais 100 ônibus

Número de ônibus que permitem pagamento com uso de QR Code está sendo ampliado na cidade. Terça-feira, dia 6, mais 100 veículos passaram a contar com o equipamento de leitura eletrônica

ALEXANDRE PELEGI

O número de ônibus que permitem o pagamento eletrônico, com uso de QR Code, está sendo ampliado na cidade de Campinas. Nesta terça-feira, dia 6, teve início a instalação do equipamento em mais 100 veículos. A tecnologia vinha funcionando em fase de testes nas linhas que atendem os distritos de Joaquim Egídio e Sousas.

A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), estima que a tecnologia estará implantada em todos os 1,2 mil carros do sistema Intercamp até setembro. Para a implementação do projeto, haverá a troca dos validadores de cartão, que acontecerá de forma gradativa. O custo é de R$ 1,5 mil por equipamento.

Em entrevista exclusiva concedida no dia 26 de maio ao Diário do Transporte, o secretário Carlos Barreiro afirmava: “Desde janeiro estamos testando uma nova tecnologia, baseado no código QR Code. Os testes estão sendo feitos desde janeiro em dois distritos da cidade – Joaquim Egídio e Sousas. Ao invés de dinheiro, o usuário vai adquirir um bilhete com um código gráfico (QR Code) fora dos ônibus, que ele vai poder comprar em mais de 400 pontos de venda espalhados pela cidade”.

(Relembre a entrevista aqui: https://diariodotransporte.com.br/2017/05/26/entrevista-campinas-tera-so-onibus-eletricos-na-regiao-central-garante-secretario/)

Barreiro garantiu que após a instalação dos validadores em toda a frota – antes do fim do ano, portanto – não haverá mais dinheiro em circulação nos ônibus da cidade. “A consequência disso é que não haverá também mais cobradores no sistema de transportes de Campinas”, ele afirmou.

Com o leitor instalado, o passageiro pode comprar um bilhete de papel com o QR Code em um dos 300 postos de venda autorizados pela Transurc. O bilhete terá validade para uma única viagem. O custo de cada bilhete é de R$4,50. Além do bilhete com o QR Code, os leitores aceitam normalmente todas as modalidades do bilhete único.

O sistema QR Code (Quick Response Code, ou Código de Resposta Rápida na sigla em Inglês) é um código de barras bidimensional, impresso em papel, que armazena dados e caracteres. O ticket terá a codificação da tarifa. Após comprar nos pontos de venda que estarão espalhados pela cidade, o passageiro validará seu código no interior do ônibus. “Os validadores para todos os ônibus utilizam sistema infravermelho, e já foram encomendados pela empresa responsável pela tecnologia, informou o secretário na entrevista ao Diário do Transporte.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Campinas expande cobrança eletrônica para mais 100 ônibus

  1. Amigos, bom dia.

    Muito bom.

    No Barsil BU pre pago nunca mais.

    Pagou utilizou pronto e acabou.

    Ainda estou em busca dos meus R$ 20,00 que a PMSP, nao quer me devolver, quanto ao meu BU que foi levaldo quando fui assaltado.

    A PMSP quer que eu pague 7 tarifas de R$ 3,80 = R$ 26,60.

    Assim ate eu fico rico.

    Mas vou lutar pelos meus R$ 20,00.

    E muita cara de pau.

    Att,

    Paulo Gil

1 Trackback / Pingback

  1. Prefeitura de Campinas terá pagamento de tarifa por QR Code em toda a frota de ônibus – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: