Frota de ônibus em São Paulo é a menor desde 2006

Ajustes ocorrem sem prejuízos aos passageiros, diz poder público.

ADAMO BAZANI

O número de ônibus à disposição dos paulistanos em 2017 é o menor dos últimos 11 anos, de acordo com dados oficiais disponibilizados pela SPTrans – São Paulo Transporte em seus indicadores.

A frota mais recente registrada em abril era formada por 14.512 ônibus.  Em 2006, o total era de 14.761 ônibus.

A queda de frota tem ocorrido gradativamente. Confira:

2017 – 14.512 ônibus (abril)

2016 – 14.760 ônibus – ano fechado

2015 – 14.754 ônibus – ano fechado

2014 – 14.798 ônibus – ano fechado

2013 –  14.805 ônibus – ano fechado

2012 –  14.972 ônibus – ano fechado

2011 –    14.908 ônibus – ano fechado

2010 –    15.003 ônibus – ano fechado

2009 –    14.932 ônibus – ano fechado

2008 –    14.715 ônibus – ano fechado

2007 –    14.911 ônibus – ano fechado

2006 –    14.761 ônibus – ano fechado

Entre os anos de 2003 e 2005, não havia contabilização dos micro-ônibus do subsistema local até então operado por cooperativas que estavam em processo de regulamentação, por isso esses anos não servem para base de comparação.

O número de ônibus é menor, mas o de passageiros nesse período aumentou. Em 2006, o sistema registou 2 bilhões 661 milhões 110 mil 194 pessoas passando pelas catracas dos ônibus e terminais. Em 2016, foram 2 bilhões 915 milhões 344 mil 011 pessoas.

Desde 2010, o total de passageiros registrados fica na casa dos 2,9 bilhões O pico da demanda até agora foi em 2011, com 2.940.894.817 passageiros registrados.

2017 – 917 mil passageiros registrados (até abril)

2016 –    2.915.344.011 passageiros registrados (ano fechado)

2015 –    2.895.708.458 passageiros registrados (ano fechado)

2014 –    2.920.278.340 passageiros registrados (ano fechado)

2013 –    2.924.212.465 passageiros registrados (ano fechado)

2012 –    2.916.954.960 passageiros registrados (ano fechado)

2011 –    2.940.894.817 passageiros registrados (ano fechado)

2010 –    2.915.990.761 passageiros registrados (ano fechado)

2009 –    2.870.007.561 passageiros registrados (ano fechado)

2008 –    2.835.856.140 passageiros registrados (ano fechado)

2007 –    2.731.968.253 passageiros registrados (ano fechado)

2006 –    2.661.110.194 passageiros registrados (ano fechado)

Segundo o poder público, não há falta de ofertas de lugares nos ônibus e a redução da frota segue as adequações das linhas. De acordo com números da SPTrans, em abril de 2006, a frota de ônibus tinha capacidade para transportar 958 mil passageiros de uma vez, em abril de 2017 houve um aumento de cerca de 20%, quando a capacidade foi de 1,153 milhão de pessoas.

O resultado se dá pela ampliação da frota de veículos de maior porte, como articulados, superarticulados e biarticulados, cujos comprimentos variam entre 18,6 metros e 28 metros, e a capacidade entre 120 pessoas e 270 pessoas entre sentadas e em pé.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

5 comentários em Frota de ônibus em São Paulo é a menor desde 2006

  1. Amigos, boa noite.

    PrevisiveLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

    Depois da Linha 4 Amarela e da melhora da CPTM, o buzao de Sampa vai ficando cada dia mais pra trás.

    O buzão é passado.

    Acho que é o buzão que não deixa o Aerotrem decolar.

    MUDA BARSIL.

    Att,
    paulo Gil

  2. Adamo boa noite, poderia divulgar o numero de carros (onibus) por empresa. Daria para ver a diferença entre regiões da cidade e tamanho de cada uma.

  3. A otimização dos transportes está começando a acontecer embora de modo lento.
    Se em cada corredor operasse apenas 1 linha, seria como metro, trem ou VLT e assim diminuiria o número de veículos nos corredores, aumentando sua velocidade e consequentemente sua eficiência reduzindo frota batendo bancos no entre picos e aumentando o número de onibus disponiveis na alimentação dos terminais e ainda assim diminuiria a frota.
    Modelo Curitiba ou o nosso Expresso Tiradentes.

    • Jair, boa noite.

      E isso ai.

      Eu tambem ja dei essa ideia faz tempo, invlusive rodando um buzao de cada empresa, para dividir o bolo.

      Mas a fiscalizadora, male e male saber fiscalizar, quica gerenciar.

      Se um dia na historia de Sampa nos tivermos uma gerenciadora do buzao, quem sabe.

      Primeiro ela tem de aprender o q6e e pantone e o que e amarelo.

      Ainda nem sabe mandar imprimir adedivo amarelo, faz cor de burro quanfo foge.

      Mas o metro 4 Amarelo esta dando um show, ir para o centro do de metro 4 amarelo, buzao nem pensar.

      Abcs,

      Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: