Recife vai recuperar estações de BRT do Corredor Leste-Oeste

Estações abandonadas têm sido vandalizadas por pichadores, além de servir de abrigo para moradores de rua

ALEXANDRE PELEGI

As seis estações do BRT de Recife, localizadas ao longo da avenida Conde da Boa Vista, no Centro da cidade, estão há dois anos e meio com as obras paralisadas. Mas esta situação está prestes a mudar, segundo promete a Secretaria Estadual das Cidades (Secid).

Segundo informações da Folha de Pernambuco, a Secid firmou, junto ao Grande Recife Consórcio, um termo de cooperação com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE) visando a execução dos serviços. O termo foi formalizado em publicação no Diário Oficial do Estado, e o prazo de conclusão das obras é de cinco meses (outurbo de 2017).

As estações integram o Corredor Leste-Oeste, que deveria ter sido finalizado para a Copa de 2014. A construtora responsável, envolvida na Operação Lava Jato, abandonou os canteiros de obras do Corredor ainda em novembro daquele ano.

Desde então as estruturas vem acusando o abandono: transformaram em depósito de lixo, além de moradia para moradores de rua.

As seis estações localizadas na avenida Conde da Boa Vista – três em cada sentido – se localizam no lado direito da pista. No sistema BRT tradicional as estações ficam localizadas no centro da avenida, e têm embarque em nível. Desde o início do projeto, entretanto, estava previsto que estas seis estações do Corredor Leste-Oeste seriam diferentes das outras 15 que já funcionam em outros trechos do mesmo Corredor: dispostas no lado direito, e sem embarque em nível.

Em 2016 técnicos da Secretaria Estadual das Cidades e do Grande Recife Consórcio estudam a possibilidade de outras duas estações de BRT para a avenida Conde da Boa Vista. Estas, segundo os técnicos, seriam localizadas no meio da avenida e com embarque em nível. Caso o projeto avance, as seis paradas cujas obras serão retomadas, passariam a servir somente aos ônibus convencionais. No entanto, esta ideia precisaria de um projeto de requalificação, ainda em estudos na Prefeitura do Recife.

Alexandre Pelegi – jornalista especializado em transportes