Semáforos inteligentes em Salvador priorizarão ônibus em projeto de BRT

Central de monitoramento do sistema. Foto: Valter Pontes - Secom

Fabrizzio Muller, da Transalvador, diz que conforme o ônibus se aproxima, o semáforo abre

ALEXANDRE PELEGI

Os 88 semáforos inteligentes começaram a funcionar nesta segunda-feira (8) em Salvador. A expectativa é que eles possam aumentar a fluidez do trânsito em até 30%.

Segundo o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, este é o resultado observado em outras cidades em que o sistema está instalado. Ele cita os casos de Madri, na Espanha, e Moscou, na Rússia.

Mas os ônibus também serão beneficiados. O sistema já está preparado para a instalação do BRT, como explica Fabrizzio Muller. “Conforme o ônibus vai se aproximando, o semáforo abre”. A Prefeitura de Salvador anunciou recentemente a abertura do edital para a construção do BRT que ligará a Estação da Lapa à região do Iguatemi. A expectativa é que o primeiro trecho do BRT seja entregue no início de 2019.

Funcionamento

Salvador conta atualmente com 1.100 semáforos e 500 controladores. Os novos equipamentos, que estão instalados em 46 interseções semafóricas, representam 8% do total existente, e estão funcionando em fase de ajustes.

Nos equipamentos existentes, os tempos de abertura e fechamento do sinal são feitos por meio de programação prévia. No caso dos 88 semáforos inteligentes, o próprio semáforo tem tecnologia para verificar o fluxo da via, e assim regular o tempo de abertura do sinal para maior, ou menor. Os semáforos (ou sinaleiras, como são chamados na Bahia) poderão a “conversar” entre si, abrindo e fechando de forma sincronizada.

O prefeito ACM Neto comemora o novo sistema. “A partir do momento em que a gente pode facilitar a organização dos semáforos vamos conseguir dar mais fluidez às vias. Estamos oferecendo o que há de mais moderno em termos de controle semafórico”, apontou o prefeito ACM Neto para a imprensa do estado da Bahia.

Operação

A operação do conjunto de semáforos conta com o apoio de 27 controladores. Eles estão distribuídos em 46 intersecções, e contam como uma “infovia” de 67 quilômetros de fibra ótica. Além disso, foram adquiridas dez câmeras de alta resolução e dois paineis de mensagens variáveis.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes