Motoristas de ônibus Goiânia e região metropolitana aprovam greve para 15 de maio

Categoria reivindica correção salarial em 10% e reajuste de 25% no vale alimentação, e reclama que patrões ignoraram negociação

ALEXANDRE PELEGI

Em assembleia realizada na manhã deste domingo (7) os motoristas do transporte coletivo da região metropolitana de Goiânia decidiram cruzar os braços no dia 15 de maio. A assembleia aconteceu na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado de Goiás (Sindittransporte), em Goiânia.

Alberto Magno Borges, presidente do Sindittransporte, explica que desde janeiro a categoria tenta negociar com o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (SET), sem, no entanto, obter qualquer resposta.

Os motoristas reivindicam correção salarial de 10% e reajuste de 25% no vale alimentação.

Para o presidente do sindicato esta semana será decisiva, e afirmou ter esperança de receber uma proposta das empresas concessionárias antes da greve acontecer.

Dados do Sindittransporte dão conta de que o sistema de transporte coletivo na região metropolitana de Goiânia é composto por 3.500 motoristas. Do total apenas 30% devem cruzar os braços, caso a greve seja mantida em 15 de maio.

Alexandre Pelegi