Greve Geral: Justiça determina frota mínima de ônibus nas regiões de Campinas e Ribeirão Preto

Sindicatos podem ser multados caso haja descumprimento

ADAMO BAZANI

O juiz Henrique Damiano, do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª região, responsável por Campinas, no interior de São Paulo, atendeu parcialmente o pedido do Setcamp – Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano e Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas e determinou frota mínima de 50% dos ônibus durante toda esta sexta-feira, 28 de abril de 2017, quando deve ocorrer, segundo as centrais sindicais, o dia nacional de manifestações: uma greve geral contra as reformas trabalhista e da previdência.

A decisão tem influência sobre Campinas, Americana além dos municípios vizinhos.

Caso o sindicato que representa os motoristas e cobradores de ônibus não cumpra a decisão, pode ser aplicada uma multa de R$ 100 por trabalhador que faltar para cumprir o mínimo necessário.

A representação das empresas de ônibus queria frota mínima de 80% durante o dia, com elevação para 100% nos horários de picoe multa de R$ 100 mil.

RIBEIRÃO PRETO:

Ainda no interior de São Paulo, só que na região de Ribeirão Preto, a 2ª Vara de Justiça determinou que nesta sexta-feira ao menos 80% da frota de ônibus operam durante todo o dia A juíza Luísa Helena Carvalho Pinto Pita estipulou ainda que caso não haja cumprimento da determinação, o Sindicato dos Empregados em Empresas de Transporte Urbano e Suburbano de passageiros de Ribeirão Preto e Região recebe a multa de R$ 100 mil

ÔNIBUS DE SÃO PAULO:

A juíza Diana Marcondes Cesar Kambourakis, da nona Vara do Trabalho de São Paulo, determinou que o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo – Sindmotoristas se comprometa a manter uma frota mínima de 80% dos ônibus municipais da capital paulista em linhas com itinerários que passem por hospitais e demais casas de cuidado à saúde, além de 60% para os horários de pico (das 6h às 9h e das 17h às 19h) durante toda esta sexta-feira, 28 de abril, dia de greve geral, estipulada pelas centrais sindicais.

A informação é da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes.

Nos demais horários, a frota mínima deve ser de 40% (fora dos picos da manhã e da tarde) em linhas que não passem por instituições de saúde.

Em caso de descumprimento, foi fixada multa de R$ 500 mil por hora, segundo a decisão.

RODÍZIO SUSPENSO:

A CET – Companhia de Engenharia de Tráfego informou  que será suspenso amanhã, sexta-feira, 28 de abril de 2017, o rodízio municipal de veículos.

O motivo é a paralisação dos serviços de transportes prevista neste dia considerado de greve geral pelas centrais sindicais.

Em nota, a CET também afirmou que as vagas estacionamento Zona Azul serão liberadas gratuitamente. Táxis com ou sem passageiros, ônibus fretados, ônibus escolares e carros de passeio com dois ou mais ocupantes também poderão utilizar faixas exclusivas à direita e corredores de ônibus à esquerda. Confira a nota completa:

Em razão da paralisação marcada para sexta-feira (28/4) por algumas categorias, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes vai adotar uma série de medidas para garantir o direito de ir e vir de trabalhadores e moradores de São Paulo. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) vai liberar o rodízio nesta sexta-feira, além da Zona Azul, o uso das faixas de ônibus e dos corredores para veículos como táxis, fretados e carros com mais de um passageiro.

A Secretaria Municipal de Transportes recomenda que, em distâncias curtas, as pessoas optem por utilizar bicicletas ou façam trajetos a pé. O secretário Sergio Avelleda também orienta que os trabalhadores planejem o dia de amanhã e conversem com vizinhos, colegas de trabalho, para que possam organizar esquemas de carona devido à falta de oferta de transporte público.

A suspensão do rodízio vale apenas para os carros enquanto as restrições de circulação para caminhões seguem valendo normalmente.

Os corredores de ônibus estão liberados para o tráfego de táxis, com ou sem passageiros, ônibus fretados, ônibus escolares e veículos de passeio com dois ou mais passageiros. Os carros também vão poder circular nas faixas exclusivas para ônibus. O estacionamento em vagas da Zona Azul está liberado gratuitamente.

A paralisação está programada para começar à 0h desta sexta-feira. A Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade orienta à população a compartilhar os carros de passeio com vizinhos e colegas de trabalho.
As medidas tomadas para esta sexta-feira são:
– Rodízio Municipal de Veículos será suspenso durante todo o dia para os carros. Restrições a caminhões continuam valendo normalmente;

– Corredores exclusivos de ônibus serão liberados para a circulação de táxis, com ou sem passageiro, ônibus fretados, ônibus escolares e carros de passeio com dois ou mais passageiros, durante todo o dia;

– Faixas exclusivas de ônibus serão liberadas para carros durante todo o dia;

– Estacionamento em vagas de Zona Azul está liberado durante todo o dia;

– As faixas reversíveis do período da manhã serão mantidas até as 10h. São elas: Ponte das Bandeiras, Ponte dos Remédios, Radial Leste, Conselheiro Carrão, Ponte do Limão, Ponte da Casa Verde, Ponte João Dias e Ponte do Piqueri e Ponte Jurubatuba.

– No período da tarde, as faixas reversíveis irão seguir a operação normal.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes