CADE dá aval para a compra da Expresso Brasileiro pela Águia Branca

Diretora Comercial e de Marketing da Águia Branca, Paula Corrêa, também anuncia compra de 60 ônibus, sendo 12 veículos de 15 metros e de dois andares da Mercedes-Benz

Ainda falta autorização da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres para negociação ser concluída

ADAMO BAZANI

O CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica aprovou nesta semana a compra da Expresso Brasileiro pela Viação Águia Branca, do Espírito Santo.

A informação foi confirmada na manhã desta quarta-feira, 19 de abril de 2017, pela diretora comercial e de marketing do Grupo Águia Branca, Paula Tommasi Corrêa.

“Não estamos ainda detalhando este assunto porque dependemos também da autorização da ANTT [Agência Nacional de Transportes Terrestres] para o negócio ser concretizado, mas já temos um contrato pronto e assim que este órgão regulador [ANTT] também liberar, teremos condições de assumir [a Expresso Brasileiro]” – disse a executiva

Inicialmente, a Expresso Brasileiro continuará com seus veículos e o nome deve ser mantido.

O valor da negociação não foi informado pela diretora comercial e de marketing.

A companhia de ônibus, que possui rotas de São Paulo – Capital e São Paulo-ABC ao Rio de Janeiro pertencia desde 2011 ao Grupo Santa Cruz.  A  ligação entre Rio de Janeiro e São Paulo é a mais rentável do país, apesar do crescimento do setor aérea nos últimos anos.

Até 2011, a ligação pela Expresso Brasileiro entre São Paulo e Rio de Janeiro era da família de Lauro Romano.

Em 2009, as linhas e frota da Expresso Brasileiro que faziam a ligação entre a cidade de São Paulo, ABC Paulista, região Metropolitana e municípios do Litoral de São Paulo e parte do interior do Estado foram adquiridas pelo Grupo JCA e  são operadas por uma das empresas deste grupo, a Viação Cometa.

Lauro Romano continuou com a linha Rio – São Paulo até 2011.

A Expresso Brasileiro foi criada em outubro de 1941 pelo espanhol Manoel Diegues para ligar São Paulo e Santos. Na década seguinte ,começou a fazer o trecho Rio-São Paulo.

Ainda não há uma previsão para a resposta da ANTT em relação à negociação, no entanto, o processo está em andamento.

ÁGUIA BRANCA COMPRA PRIMEIROS 15 METROS RODOVIÁRIOS DA MERCEDES-BENZ E NESTE ANO DEVE TRAZER MAIS CEM ÔNIBUS NOVOS:

Enquanto a Águia Branca faz planos para Expresso Brasileiro, a empresa prossegue a renovação da frota.

A diretora comercial da empresa, junto com executivos da montadora Mercedes-Benz, anunciou em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, a compra de 12 ônibus rodoviários de dois andares de 15 metros de comprimento da marca.

O lote é um dos primeiros do modelo recentemente homologado para o mercado interno.

Os ônibus devem circular no eixo São Paulo – Vitória – Vitória da Conquista e do Sul da Bahia a Salvador, onde já operam ônibus de dois andares de 14 metros.

“Entendemos que o ônibus de 15 metros 8X2 (4 eixos) é uma solução interessante porque aumenta a capacidade de transporte em cada horário sem elevar muito o custo operacional. Além disso, podemos oferecer mais conforto e espaço para nossos clientes. Desses 12 novos ônibus 15 metros, oito devem circular em rotas com mais de 1500 km de distância” – informou.

Atualmente, a Águia Branca possui oito ônibus de dois andares com 14 metros.

“Temos uma parceria com a Mercedes-Benz que nos entrega, além de veículos que atendem nossas necessidades, toda a estrutura e apoio de pós venda”

Hoje o grupo da Águia Branca possui 800 ônibus, dos quais 680 da empresa principal, 120 da Salutaris, cujos veículos já operam com a marca Águia Branca. O grupo também possui em torno de 500 ônibus da Vix Logística, empresa de fretamento, e participação de 30% na Azul Linhas Aéreas.

O faturamento da divisão de passageiros, em 2016, foi de em torno de R$ 400 milhões. Por ano, a Águia Branca transporta nas linhas regulares aproximadamente de 11 milhões de passageiros.

Entre as ações de qualificação e acompanhamento da mão de obra, a Águia Branca destacou o Programa de Medicina do Sono, que auxilia os motoristas a dormirem melhor nos momentos de descanso para atuarem mais atentos. O objetivo é reduzir os riscos de acidente. O grupo também possui salas de estimulação para o motorista não sofrer com sono e cansaço durante a jornada.

Para 2017, a Águia Branca comprou em 60 ônibus 0km, dos quais  48 unidades O 500 RSD (Mercedes-Benz de três eixos) que devem ser entregues até junho e os 12 do modelo O 500 RSDD (de quatro eixos, dois andares e 15 metros) até setembro. Todos são de carroceria Paradiso, da Marcopolo, em diferentes versões.

A executiva, entretanto, anunciou que a compra total neste ano pode chegar a 100 ônibus novos, dependendo dos planos de negócios e do comportamento do setor.

A idade média da frota hoje do Grupo Águia Branca está entre 5 e 6 anos e a divisão de passageiros em linhas rodoviárias regulares atende a aproximadamente 330 trajetos, principalmente nas regiões Nordeste e Sudeste do país.

Paula Corrêa também afirmou que apesar de o grupo atuar tanto no segmento rodoviário como no aéreo, não há estratégias como operar os ônibus somente onde a Azul Linhas Aéreas não atende e vice-versa.

“Cada setor age independentemente e busca atrair passageiros. Até brincamos dizendo que é um fogo amigo, mas fogo amigo também queima.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes