Iveco atinge 16 mil veículos a gás natural e recebe premiação

Somente em cidade francesa, são 421 ônibus com a tecnologia, sendo que um terço utiliza biometano, produzido a partir do lixo

ADAMO BAZANI

A Iveco informou que possui hoje circulando em diversas regiões do mundo, principalmente na Europa, 16 mil veículos movidos a gás natural, incluindo comerciais leves, médios e pesados, e ônibus.

A fabricante anunciou que recebeu o prêmio “NGV Global Industry Champion” de 2017, dado pela indústria deste tipo de combustível.

Segundo a Iveco, a empresa produz motores movidos a GNV desde 1996, que permitem uma redução de 30% de óxidos de nitrogênio (NOx), de 99% nos particulados e até a metade dos níveis de ruído em comparação recentes motores a diesel Euro VI.

Em nota, empresa destaca que estes motores também funcionam a biometano (gás obtido na decomposição do lixo) e que a cidade francesa de Lille tem cerca de 150 ônibus movidos com este combuistível

Esses veículos, que já são mais virtuosos em termos ambientais por serem movidos a metano, apresentam tecnologia de ponta, com motores que são 100% compatíveis com o biometano, um combustível renovável produzido pela biodigestão dos vários tipos de biomassa, resíduos agrícolas e frações de resíduos orgânicos. Por exemplo, a IVECO BUS opera 428 ônibus municipais na cidade de Lille (França), dos quais mais de um terço está utilizando o biometano produzido pela metanização dos resíduos orgânicos coletados na cidade, em uma instalação ao lado da garagem dos ônibus: um processo circular totalmente virtuoso.

Em 2012, a Iveco testou um modelo de ônibus a gás natural em Belo Horizonte. Foi usado um modelo europeu e o teste se tratou de uma parceria entre a Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), a Secretaria de Estado de Transportes e Obras (Setop), a Iveco e o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros Metropolitano (Sintram).

Os resultados operacionais foram considerados bons, mas por questão de falta de incentivos atecnologias mais limpas, o projeto não avançou.  Relembre neste link:  http://wp.me/p18rvS-1I4

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes