Vendas de ônibus registram queda de 24,5% no primeiro trimestre de 2017

Refrota é visto com otimismo, mas ainda não surtiu efeitos nos números de emplacamentos

Medidas de incentivo à renovação, como o Refrota 17 ainda não foram sentidas pelo mercado

ADAMO BAZANI

Os segmentos de veículos pesados comerciais ainda sentem a crise econômica brasileira.

Medidas de incentivos à renovação dos veículos, como Rerota 17, que possibilita financiamento a custos menores com recursos do FGTS para substituição de 10 mil ônibus urbanos, ainda não surtiram efeito.

Balanço divulgado nesta segunda-feira, 03 abril de 2017, pela Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores mostra que os emplacamentos de veículos pesados acumulam queda no primeiro trimestre de 2017 de 25,32% em comparação com o mesmo período de 2016.

Foram emplacados nos três primeiros meses deste ano 12.198 pesados ante 16.334 no período de janeiro a março de 2016.

O segmento de ônibus registrou queda de 24,55% no primeiro trimestre, com 2523 unidades emplacadas.

A queda no segmento de caminhões foi de 25,52% com 9675 veículos.

De acordo com a Fenabrave, entretanto, se forem contabilizados os dados de todos os automóveis, levando em consideração, além dos ônibus e caminhões, carros e comerciais leves, a queda acumulada no ano é de 1,94%, mas entre fevereiro e março, houve alta de 5,5%.

A federação também divulgou o ranking das marcas do setor. Em relação aos ônibus e caminhões praticamente não houve alteração na participação das marcas, com liderança para Mercedes Benz, seguida da Volkswagen.

fenabrave2017-3

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Vendas de ônibus registram queda de 24,5% no primeiro trimestre de 2017

  1. Amigos, boa noite.

    Previsivelllllllll, ainda mais depois do BRT LAS PARA.

    E esse Refronta e a maior afronta ao trabalhador brasileirro, alem de pagar uma tarifa alta, ainda financia buzao as custas da ridicula e irrizoria remuneracao do trabalhador brasileiro.

    Essa peixada so pra Tubarao.

    Isso sim todos os Sindicatos do Brasil tem de lutar contra esse abuso discarado do Puderrrrrrrrrrrrrr.

    Mas ….

    MUDA BRASIL, CANJA DE GALINHA E VERGONHA NA CARA NAO FAZ MAL A NINGUEM.

    DA NOJO.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Complementando.

    A irrisoria e ridicula remuneracao a que me referi foi a do FGTS.

    Att,

    Paulo Gil

1 Trackback / Pingback

  1. Marcopolo conclui a compra de 100% da australiana Volgren – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: