Rápido Luxo Campinas tem 21 ônibus apreendidos pela Artesp

Ônibus circulavam com vistoria vencida. Algumas há quase dois anos

Multas à empresa de ônibus subiram em relação ao ano passado. Veículos não tinham condições de circular com segurança, diz agência

ADAMO BAZANI

A Artesp, agência que regula os transportes no Estado de São Paulo, informou agora há pouco ao Diário do Transporte que realizou na manhã desta sexta-feira, 31 de março de 2017, uma operação nos terminais rodoviários de Jundiaí e Cabreúva, no interior de São Paulo e apreendeu 21 ônibus da empresa RLC-  Rápido Luxo Campinas.

Foram, ao todo, vistoriados 42 ônibus da empresa.

Os ônibus apreendidos, segundo a agência, não tinham condições de operação com segurança, mas estavam prestando serviços. Entre as irregularidades encontradas, estão vistorias vencidas, atrasos e até pneus “carecas”.

Em nota, a Artesp informa que os problemas na empresa são recorrentes e que em comparação ao primeiro trimestre de 2016, o número de multas aplicadas nos três primeiros meses deste anos contra a Rápido luxo Campinas subiu de forma significativa

“A operação desta sexta-feira começou às 5h e foi até 9h da manhã. Além das retenções, foram aplicadas 65 multas à Rápido Luxo. Na semana passada, fiscais da Agência já tinham feito operação semelhante na região que resultou em 75 multas à empresa.

 A empresa opera no Estado de São Paulo no transporte intermunicipal de passageiros, tanto nas linhas regulares quanto no serviço de fretamento, com uma frota de 459 veículos cadastrados na Artesp. Em 2016, foram aplicadas 131 multas à empresa. Somente no primeiro trimestre desse ano, a Artesp já aplicou 209 multas à Rápido Luxo Campinas.”

unnamed (50)
Passageiros tiveram de descer de alguns veículos

A agência informou que mantém fiscalizações nos terminais rodoviários, garagens e instalações das empresas, seguindo uma escala de operações. Na nota, a agência reguladora também diz como passageiro pode denunciar irregularidades com qualquer empresa de ônibus.

A fiscalização do transporte intermunicipal é realizada em São Paulo pela Artesp nas rodovias do Estado, nos terminais rodoviários e nas garagens e instalações das empresas, seguindo uma escala de operações. Também são realizadas ações a partir de denúncias e reclamações. Os fiscais da Artesp averiguam as condições mecânicas dos ônibus, assim como itens de segurança, de higiene e o cumprimento de horários. Os usuários podem ajudar a melhorar o Sistema registrando queixas e sugestões junto à Ouvidoria da Artesp pelo telefone 0800-727-83-77 ou pelo endereço eletrônico ouvidoria@artesp.sp.gov.br. Todas as reclamações são apuradas pela fiscalização da Agência. A principal preocupação é com a segurança dos passageiros e com a qualidade do serviço prestado.

 Em 2016, a fiscalização nos terminais rodoviários paulistas resultou em 3.749 multas às empresas de transporte intermunicipal de passageiros. No ano, um total de 644 veículos foram retidos nos terminais. Ao todo, a Agência fiscalizou 62.907 ônibus nas rodoviárias. Nas rodovias, a fiscalização foca na coibição do transporte irregular de passageiro. No ano passado foram apreendidos 823 veículos clandestinos.

 Se o passageiro é usuário do transporte de fretamento, a Artesp disponibiliza em seu site toda a relação das empresas cadastradas e de veículos vistoriados para o transporte intermunicipal no Estado de São Paulo. É muito importante consultar essa lista antes de contratar uma empresa. Basta informar a placa do veículo, o CNPJ ou o nome da empresa. A consulta antes da contratação do serviço é primordial por questões de segurança.

unnamed (53)
Pneu careca em ônibus da Rápido Luxo Campinas. Segurança colocada em risco. Foto: Artesp no momento da apreensão de coletivos da viação

A  empresa integra o grupo de Belarmino de Ascenção Marta, proprietário de outras companhias, como a Sambaíba Transportes Urbanos, da Capital Paulista, ValleSul Transportes e Turismo Ltda no Vale do Ribeira, , VB Transportes e Turismo Ltda., Viação Ouro Verde, Viação Caprioli, Viação Lirabus Ltda, , Viação Atual, Transguarulhense e Viação Campo dos Ouros Ltda, em Guarulhos e região.

A Rápido Luxo Campinas informou que não houve de fato apreensão dos veículos. De acordo com a Rápido Luxo Campinas, os ônibus foram parados pelos agentes da Artesp, fiscalizados e liberados logo em seguida, prestando serviços no mesmo dia.

A companhia ainda acrescentou  que que sempre fez os pedidos de renovação dos cartões de vistoria nos prazos previstos, habituais no sistema de transportes, e que apresentou os protocolos destas solicitações, como prevê o contrato.  A empresa alega, porém, que estes documentos não foram aceitos pelos fiscais, como ocorria anteriormente.

Sobre os “pneus carecas”, a empresa admitiu que houve um caso que classificou de “pontual”, mas que este, ainda de acordo com a companhia, já foi solucionado

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes