USP cria banco de dados com as linhas municipais em São Paulo

Objetivo é verificar lacunas do sistema e desigualdade na oferta de serviços

ADAMO BAZANI

Como desdobramento  da pesquisa de Padrões de governança em política urbana, o Centro de Estudos da Metrópole – CEM, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas –FFLCH, da USP , lançou um banco de dados com as linhas de ônibus do município de São Paulo.

O estudo, que pode ser acessado gratuitamente, tem o objetivo de fornecer subsídios para debater a oferta de transportes coletivos na cidade de São Paulo e as diferenças regionais de acesso a este tipo de serviço.

Também é possível verificar a veracidade dos argumentos para a racionalização das linhas de ônibus e a necessidade de eliminar sobreposições.

Muitos seccionamentos de linhas acabaram resultando em problemas para os passageiros, já que o tempo de trajeto ficou maior, além de as linhas troncais de ônibus ou ramais de Metrô e trens ficarem mais lotados por causa destes cortes.

O centro obteve os dados por meio da Lei de Acesso a Informação e pelo site da SPTrans. O CEM utilizou seu próprio Sistema de Informação Geográfico – SIG, de georreferenciamento.

Maptitude Mapping Software Image

Gráfico com a distribuição das linhas de ônibus em São Paulo. Há lacunas em serviços

Os dados são de setembro de 2015.

Foram analisados 2.349 trajetos (a ida e a volta de uma linha foram consideradas como duas linhas distintas).

Entre os dados estão:

– Horários da primeira e última partida.

– Extensão da linha

– Divisão regional operacional da SPTrans

– Subsistema da linha (local ou estrutural)

– Ano em que a linha foi criada

– Tipo de contrato da linha

– Empresa e consórcio responsável pela operação da linha.

O material também pode subsidiar as sugestões para o desenho da rede de ônibus que deve ser proposta na licitação dos transportes da cidade que, segundo a secretaria da área, deve ser lançada até o final de maio.

O CEM explica em nota, com acessar:

O banco de dados de linhas de ônibus do Município de São Paulo é um desdobramento da pesquisa que integra a linha de investigação do Centro de Estudos da Metrópole (CEM/Cepid) “Padrões de governança em política urbana”. Trata-se do primeiro conjunto de dados georreferenciado consolidado e de livre acesso público do universo das linhas de ônibus no município de São Paulo, e traça um retrato das linhas de ônibus no mês de setembro de 2015. 

Produzido a partir de dados obtidos por meio da lei de acesso à informação e do site da SPTrans, o banco é um importante recurso para pesquisadores dedicados aos estudos urbanos para a compreensão da dinâmica de produção dos serviços de ônibus, um objeto ainda pouco pesquisado pelas ciências sociais brasileiras. Ao sistematizar as características da rede de linhas, propicia o alargamento das possibilidades de análise da mobilidade urbana, em geral voltada a questões do tempo de viagem, modalidades de transportes e uso do viário.

Link (às vezes pode ser necessário recortar e colar no navegador):

http://www.fflch.usp.br/centrodametropole/716

(arquivo em formato .zip, 37,4 MB)

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em USP cria banco de dados com as linhas municipais em São Paulo

  1. Amigos, boa noite.

    E a sindrome dos dados, o buzao de Sampa nao precisa de dados, precisa de acao inteligente.

    Se todos os pontos em vermelho do grafico forem as linhas de Sampa nao ha sobreposicao, ha sim confusao e excesso de linhas.

    Vou dar um exemplo real porque o buzao de Sampa nao funciona.

    Sabado utilizei a linga 8019, sentido bairro centro.

    1) A faixa do buzao na Avenida Corifeu e na Vital Brasil em ambos os sentidos esta pessima,s condicoes, cheia de buracos, ondulacoes, costelas de vaca e depressoes.

    2) O buzao para no ponto da Av. Vital Brasil, apos a Rua Alvarenga, no qual desceram quase todos os passageiros, exceto eu e mais uns 5 passageiros.

    3) Como a linha 8019, faz final no Terminal Buta, o buzao nao poderia parar nesse ponto apos a Rua Alvarenga ( Primeiro erro).

    4) A rua de acesso do buzao ao Terminal Buta tem angulo de 90 graus (segundo erro).

    5) O buzao deu a volta no Terminal Buta e parou no sen5ido Pinheiros de saida para a Rodovia Raposo Tavares, lembrando que a linha 8019, seguira pela Av. Vital Brasil (terceiro erro).

    Por isso que todos desceram no ponto apos a Rua Alvarenga, para nao perderem tempo e serem feitos de bobo como eu.

    6) Quando o buzao voltar ele dara 8utra volta inutil no Terminal Buta, para poder acessar a Av. Vital Brasil sentido bairro.

    Bom nao precisa falar mais nada, ne, da vergonha.

    Eu pergunto:

    Com tantos erro crassos da fiscalizadora, numa linha simples, pra que servirao tantos dados ??

    Nao precisa, ninguem sabe ou quer usar.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Amigos, boa noite.

    Para acessar precisa se cadastrar.

    O arquivo nao e web, requer um aplicativo e tem varios tipos de arquivos.

    Muito complicado.

    Afinal os dados sao ou nao abertos ao publico ????

    Att

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: