No quarto dia de greve de ônibus em Curitiba, frota mínima não é cumprida, diz Urbs

 

No houve acordo entre empresários e trabalhadores que voltam a se reunir na terça-feira

ADAMO BAZANI

Até a próxima terça-feira, 21 de março de 2017, os passageiros de ônibus de Curitiba e região metropolitana devem continuar enfrentando greve de motoristas e cobradores, que começou na última quarta, 15 de março, com adesão ao dia nacional de paralisações, e prossegue por causa de campanha salarial da categoria.

De acordo com a Urbs – Urbanização de Curitiba S. A., gerenciadora do sistema da capital, no início da manhã deste sábado, não houve novamente o cumprimento por parte do sindicato dos motoristas e cobradores da frota mínima determinada pela de 50% nos horários de pico e 40% nas demais horas.

Segundo a autarquia, por volta das 5h deste sábado, 18 de março, quarto dia de greve, apenas 5% dos ônibus escalados estavam rodando pela cidade. Às 6h, o número subiu para 24% e as 7h,  46%.

Nesta sexta-feira, 17 de março, após cinco horas de reunião, não houve acordo no TRT – Tribunal Regional do Trabalho entre empresários de ônibus e trabalhadores.

As empresas continuam oferecendo 5,43% de reajuste referente ao INPC acumulado entre fevereiro de 2016 até agora e o sindicato dos motoristas e cobradores continua pedindo 15% de aumento salarial. O índice pedido, segundo desembargadora Marlene Suguimatsu,q ue mediou a reunião, é impossível de ser praticado.

Um novo encontro no TRT deve ocorrer na tarde desta terça-feira, 21

 Adamo Bazani, jornalismo especializado em transportes