Alckmin estuda privatizar linha 2-Verde do Metrô

Concessão à iniciativa privada estaria condicionada ao prolongamento da linha até Guarulhos

ADAMO BAZANI

A gestão Geraldo Alckmin deve privatizar a linha 2-Verde do Metrô, que hoje liga Vila Prudente a Vila Madalena.

A concessão estaria condicionada ao prolongamento de 14 km, com 13 novas estações, da linha, da Vila Prudente à região da Dutra, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Ao jornal Folha de São Paulo, o secretário de transportes metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, confirmou a intenção de concessão.

“Acertando as linhas 6-laranja e 17-ouro, além da linha 18-bronze, a linha 2 tem projeto pronto, algumas desapropriações já executadas. Então acho que pode ser … Nossa prioridade é concluir aquilo que já começamos. É um investimento grande, só de obras são mais de R$ 6 bilhões”

A maior parte da expansão do metrô está condicionada a participação da iniciativa privada.

A linha 5 Lilás do Metrô, que hoje funciona entre Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, deve ter a operação a cargo de empresas particulares. No próximo mês, deve ser publicado edital para a licitação, que deve incluir o monotrilho da linha 17-Ouro, do Morumbi, que não está pronto.

A linha 6-laranja já é feita no modelo de PPP – Parceria Público-Privada, no entanto, problemas com Consórcio Move, que não tem conseguido empréstimos, atrasam o cronograma da linha que deve ligar Brasilândia, na Zona Norte, até Estação São Joaquim, no Centro.

A previsão inicial é de entrega até 2020.

Em torno de 75% da extensão de metrôs e construção de monotrilhos ficariam sob responsabilidade da iniciativa privada. Alckmin também deve conceder o monotrilho da linha 15-Prata e construir o ainda incerto monotrilho da linha 18, que deve ligar a capital ao ABC Paulista, por meio de PPP.

Uma agência reguladora deve ser criada para regulamentar todas estas privatizações.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes