Sindicato diz que ao menos seis empresas de ônibus do Rio de Janeiro operam no vermelho

Ônibus da Translitorânea, uma das empresas que fecharam no Rio.

Em dois anos, outras seis companhias fecharam as portas. Fetranspor e RioÔnibus temem doze falências

ADAMO BAZANI

A situação das empresas de ônibus do Rio de Janeiro, dos trabalhadores do setor e dos passageiros não vai nada bem.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários do Rio de Janeiro, Sebastião José da Silva, ao G1 Rio, seis empresas estão operando no vermelho e tem atrasado salários e benefícios.

“Essas empresas estão há seis meses sem conseguir fazer seus pagamentos em dia. O pagamento deveria ser no quinto dia útil e está saindo lá pelo dia 20”

As companhias de ônibus apontam como a principal causa para o quadro a queda no número de passageiros. Ente janeiro em setembro do ano passado, foram 48 milhões de passagens a menos.

O Diário do Transporte vem noticiando a situação desde 2015, quando houve o fechamento das primeiras companhias. Desde então, seis deixaram de operar.

Em dezembro, a Fetranspor e o RioOnibus, unidades sindicais que representam as empresas de ônibus do Estado do Rio de Janeiro e da capital, respectivamente, disseram temer que ao menos doze companhias entrem em falência em 2017, se a situação persistir. O fechamento das seis viações provocou a demissão de 3,9 mil trabalhadores diretos.

Além da crise econômica, que diminui o número de passageiros no sistema, em especial com o vale-transporte, os investimentos insuficientes para dar mais eficiência ao sistema e erros na reformulação das linhas municipais ajudam a explicar o quadro.

translitoranea-1

Mesmo veículo sendo aproveitado pela ETURSA, de Santo André-SP

EMPRESAS DE ÔNIBUS QUE JÁ FECHARAM NO RIO DE JANEIRO:

2016:

– Auto Viação Bangu (Consórcio Santa Cruz)

– Algarve (Consórcio Santa Cruz)

2015

– Translitorânea (Consórcio Intersul)

– Rio Rotas (Consórcio Santa Cruz)

– Andorinha (Consórcio Santa Cruz)

– Via Rio (Consórcio Internorte)

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Sindicato diz que ao menos seis empresas de ônibus do Rio de Janeiro operam no vermelho

  1. A chamada racionalização cujo principal objetivo é reduzir os custos das empresas, com reduçao de linhas e veiculos, causou uma evasão de passageiros….ocasionando a quebra de muitas empresas…não só no RJ, mas em todo o Brasil as empresas estao de mal a pior, ja esta na hora de repensar esse modelo tronco alimentador, pois esse modelo nao esta beneficiando os passageiros e sim prejudicando con falta de linhas e superlotação afastando os passageiros e o pior um sistema caro que as empresas sozinhas nao pode bancar e o poder publico esta tirando o corpo fora para piorar as coisas….

  2. MARCOS NASCIMENTO // 8 de março de 2017 às 16:10 // Responder

    O sistema tronco-alimentador é perfeito. Temos o melhor exemplo: CURITIBA onde ele existe desde setembro de 1974. O problema principal é a RACIONALIZAÇÃO que está ocorrendo com a eliminação de várias linhas e jogando tudo nas costas das linhas expressas e troncais fazendo com que a lotação exista (inclusive em horários fora do pico). O que precisa ocorrer (e se depender desses malditos tecnocratas das prefeituras que NUNCA usam ônibus) É A REVISÃO de todas as extinções de linhas e o retorno delas até mesmo para auxiliar na diminuição das lotações existentes no sistema tronco-alimentador.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: