Passageiros de Mauá reclamam de demora, mas prefeitura diz que não faltam ônibus na cidade após Suzantur ir para Santo André

Ônibus que operaram até sexta em Mauá, desde sábado estão em linhas de Santo André

Entre 20 e 30 ônibus que prestavam serviços nas linhas de Mauá foram transferidos no último sábado pela Suzantur que assumiu linhas emergenciais na região da Vila Luzita

ADAMO BAZANI

Desde último sábado, 8 de outubro de 2016, passageiros de Santo André, no ABC Paulista, se deparam com diversos ônibus com as inscrições da Prefeitura de Mauá e as cores predominantemente vermelha e branca, que são padrão do município vizinho administrado pelo prefeito Donisete Braga (PT).

Alguns, nesta segunda-feira, continuam com as cores, mas tiveram as inscrições retiradas.

Como você acompanhou no Diário do Transporte, a empresa que opera 100% dos transportes em Mauá, assumiu 15 linhas na região de Vila Luzita, uma das mais populosas de Santo André, que eram de responsabilidade da Expresso Guarará, companhia em processo de falência.

O contrato emergencial foi assinado na última sexta-feira pelo prefeito Carlos Grana (PT) e tem validade de 180 dias.

De acordo com o proprietário da Suzantur, Claudinei Brogliato, entre 20 e 30 ônibus foram transferidos de Mauá para Santo André.

Muitos desses veículos operaram na cidade de Mauá até sexta-feira à noite e, no sábado pela manhã, já estavam em linhas alimentadoras ou troncais de Santo André.

Em resposta aos questionamentos do Diário do Transporte, a administração de Mauá disse que todas as partidas previstas estão sendo cumpridas e que não houve redução da frota operacional.

A Prefeitura de Mauá esclarece que a empresa Suzantur não reduziu a frota de ônibus que atende nossa cidade. Todas as partidas previstas contratualmente estão sendo cumpridas regularmente.

Ressaltamos que a movimentação dos ônibus que servem ao sistema municipal em Mauá é acompanhada diuturnamente pela Coordenadoria de Transporte da Secretaria de Mobilidade Urbana, que faz o monitoramento da frota via GPS.

A utilização que a empresa Suzantur dá aos ônibus que não atendem o sistema de Mauá não é de responsabilidade da Coordenação de Transportes Públicos do Município.

Mas na manhã desta segunda-feira, passageiros entraram em contato com o Diário do Transporte e relataram mais demora que o habitual e lotação.

“Demorou 25 minutos para passar. O normal era 15. Tava muito lotado às 7h” – disse Tamaris de Conceição, que usa todos os dias a linha 051 – Capuava.

“Notei que demorou mais sim. Uns 25 minutos. Quase tive de ir de carro” – disse Adilson Fernandes, passageiro diário da linha 112 – Feital.

Sobre as reclamações dos leitores do Diário do Transporte, a Prefeitura de Mauá esclareceu em nota que as partidas foram cumpridas, mas que ocorreram variações nos horários por causa do trânsito:

– A linha 051 – Capuava opera com intervalo de dez minutos entre os veículos no horário de pico. Partidas do Terminal Central registradas no horário mencionado: 6h40/6h51/6h55/7h/7h08/7h12/7h16/7h22/7h23/7h30/7h40/7h50/7h54/7h59.

Algumas variações nos horários programados – para mais e para menos – foram observadas entre 7h e 8h da manhã por conta de excesso de trânsito na Av. Alberto Soares Sampaio.

– A linha 112 – Feital opera com intervalo de 10 minutos entre os veículos no horário de pico.

Partidas do Terminal Central registradas no horário mencionado: 6h46/6h50/6h56/7h/7h05/7h09/7h18/7h20/7h27/7h37/7h39/7h44/7h51/7h55/8h04

Algumas variações nos horários programados – para mais e para menos – foram observadas entre 7h e 8h da manhã por conta de excesso de trânsito na Av. Barão de Mauá.

A Prefeitura de Mauá reafirma que não houve diminuição da frota de ônibus que atende a cidade. O índice de cumprimento de horários de partidas tem se mantido na casa dos 90% há vários meses, e assim está sendo nesta segunda-feira (10), o que demonstra a qualidade da operação do transporte público municipal. 

Em Santo André estão faltando ônibus adequados, principalmente na linha troncal que atende o corredor da Capitão Mário Toledo de Camargo.

A Expresso Guarará tinha como obrigação contratual operar com 13 ônibus nesta linha, todos eram articulados e configurados para acesso em nível das estações, cujas plataformas ficam na mesma altura do assoalho dos ônibus. As portas eram à esquerda.

A Suzantur colocou apenas seis ônibus articulados com portas à esquerda, mas que não fazem paradas nas estações com plataformas elevadas do corredor porque não têm essa configuração de altura. Apenas sete ônibus convencionais realizam esses embarques e desembarques. São os únicos que possuem portas à esquerda com acesso no nível das plataformas, mas que transportam menos pessoas que os articulados.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Passageiros de Mauá reclamam de demora, mas prefeitura diz que não faltam ônibus na cidade após Suzantur ir para Santo André

  1. Falar é fácil, vamos trocar me da seu carro e vai de ônibus ..

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: