Funcionários da Itapemirim cruzam os braços novamente

Publicado em: 1 de julho de 2016

itapemiorim

Desta vez a paralisação afetou Petrolina

ADAMO BAZANI

Funcionários da Itapemirim paralisaram as atividades em Petrolina, no Pernambuco, por causa salários e benefícios atrasados.

Ao menos cinco ônibus que estavam em trajeto veículos chegaram a ser parados nesta quinta-feira em um ponto de apoio, o que causou revolta para passageiros que tinham como destino São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro.

A Viação Itapemirim promete regularizar a situação dos trabalhadores e se desculpou pelos transtornos aos passageiros.

É a quarta paralisação de funcionários da Itapemirim em menos de mês pelos mesmos motivos.

No dia 22 de junho, trabalhadores suspenderam as atividades por algumas horas na Rodoviária Novo Rio, no Rio de Janeiro.

Em 21 de junho de 2016, foi a vez dos funcionários da Viação Itapemirim em Vitória da Conquista, na Bahia, cruzarem os braços.

No dia 6 de junho, os trabalhadores da sede de Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, também cruzaram os braços por atraso nos pagamentos de salários e ticket alimentação.

A empresa está em recuperação judicial. O pedido foi protocolado e aceito em março e envolve a Viação Itapemirim, Transportadora Itapemirim, ITA – Itapemirim Transportes, Imobiliária Bianca, Cola Comercial e Distribuidora e Flecha Turismo Comércio e Indústria.

O grupo da Viação Itapemirim tem dívidas que chegam a R$ 336,49 milhões. A maior parte dos débitos é com fornecedores e prestadores de serviços: R$ 169,49 milhões. Depois, são as instituições financeiras, que cobram R$ 124,28 milhões e, em terceiro lugar, são os débitos trabalhistas que somam R$ 42,7 milhões.

No dia 4 de junho de 2015, a Itapemirim vendeu 68 linhas interestaduais para a Viação Kaissara entre as quais, trajetos de grande demanda, como São Paulo / Rio de Janeiro, São Paulo / Rio de Janeiro (via ABC Paulista), São Paulo / Curitiba, Rio de Janeiro / Curitiba, Salvador/ Rio de Janeiro, Brasília / Belo Horizonte, Rio de Janeiro / Curitiba.

Em torno de 40% da frota que era operada pela Itapemirim foram assumidos pela Kaissara.

Com a transferência, a Itapemirim manteve 50 itinerários, o que corresponde a 40% de sua atuação anterior.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. José Geraldo Pereira de mattos disse:

    Fiquei triste com o que vir nessa viagem, estou hoje em Campina Grande Pb, em feira vir 12 ônibus parados e abandonados no tempo,motoristas tristes, ônibus preso por falta de pagamento de ipva em Sergipe , ônibus precisando de carga em bateria para seguir viajem que tristeza

    1. ROBERTO AUGUSTO disse:

      NA GARAGEM DA ITAPEMIRIM EM CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM-ES, OS ONIBUS ESTÃO NAS PLATAFORMAS EM TOTAL ABANDONO. LAMENTÁVEL.

      1. jaime disse:

        É MUITO TRISTE DEPOIS QUE A BASE SAI POR MOTIVOS FAMILIAR NAO TEM DEUS QUER DER JEITO SO OLHO GRANDEKKKK

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Infelizmente, nessa estrada, não há retorno.

    Att,

    Paulo Gil

  3. Tico no Fubá disse:

    E a ANTT não vai fazer nada ?

Deixe uma resposta para Tico no Fubá Cancelar resposta