Polícia Civil vai investigar morte de cão dentro de bagageiro de ônibus da Andorinha

Cão morreu dentro de ônibus. Empresa tem poucas informações sobre passageiro – Foto: Redes Sociais.

Animal foi colocado no veículo para uma viagem de mais de 400 quilômetros. Empresa diz que não tem responsabilidade, mesmo assim funcionários devem ser chamados para depor

ADAMO BAZANI

Com informações Campo Grande News

A Polícia Civil em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, vai investigar a morte de um cão dentro do bagageiro da empresa de ônibus Andorinha.

O fato ocorreu na quinta-feira, 7 de abril de 2016, mas só foi revelado na sexta-feira, após imagens serem divulgadas em redes sociais,

Diante da exibição da foto do animal morto, ainda dentro do bagageiro do ônibus, a presidente do GAPA – Grupo de Apoio e Proteção aos Animais de Corumbá, Elisângela de Oliveira Campos, registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil e acionou o Ministério Público em Corumbá para que as providências sejam tomadas.

O animal fez uma viagem de mais de 400 quilômetros, entre Campo Grande e Corumbá. O ônibus saiu da capital do Mato Grosso do Sul às 6h30 chegou a Corumbá por volta das 13h30. Portanto, a viagem durou em torno de 7 horas.

Em entrevista ao Campo Grande News, o gerente regional da Andorinha, Gisiel Rodrigues Santos, disse que a lei permite o transporte de animais nos bagageiros de ônibus. O executivo da empresa, no entanto, não soube informar quem era o proprietário do animal.

A empresa Andorinha não pegou a identificação do passageiro. Gisiel disse apenas que se tratava de um boliviano. Segundo o gerente, o ônibus fez duas paradas durante o trajeto. Uma na cidade de Miranda, onde o cachorro estava vivo e aparentava estar bem. De acordo com Gisiel, o animal tomou água e o ônibus seguiu viagem. A segunda parada foi antes da entrada de Corumbá. Ainda de acordo com gerente da empresa, o bagageiro foi aberto, o cachorro estava vivo e também tomou água.  Mas chegando à rodoviária de Corumbá, o animal estava morto.

O representante da Andorinha acredita que o cão tenha morrido devido a uma alta dosagem de sedativo. A viagem no ônibus da Andorinha durou em torno de 7h, no entanto, o transporte do cão deve ter sido bem maior. De acordo com testemunhas, o dono do animal já vinha na estrada  com cão desde Curitiba, no Sul do país.

No seu site, a empresa Andorinha cita a Normativa número 18, de 18 de julho de 2006, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento,que é levada em consideração pela Agência que regula os Transportes Rodoviários no Mato Grosso do Sul – AGEPAM, que prevê o transporte de animais dentro dos bagageiros de ônibus, desde que estejam em caixa adequada. A lei, que consta no próprio site da Andorinha, determina também que o passageiro deve apresentar guia de transporte animal, atestado sanitário emitido por técnico veterinário e carteira de vacinação atualizada. Entretanto, o gerente da empresa de ônibus não informou se a Andorinha exigiu do passageiro todas estas documentações.

Apenas cães-guia de médio ou grande porte podem viajar na área destinada a passageiros.

Cães e gatos menores podem ser transportados no salão de passageiros desde que não ocupem o corredor e dentro de gaiolas ou caixas-transporte adequadas. Se forem usar um assento, o dono do animal deve pagar outra passagem.

O fato que ocorreu no ônibus da Andorinha levantou polêmica nas redes sociais e também a discussão sobre a forma mais adequada de permitir esse transporte de animais e sobre formas de ampliar a fiscalização do poder público e o comprometimento por parte das empresas de ônibus.

A legislação, segundo as entidades de defesa dos animais, não é clara e permite várias interpretações.

“Chega de animais serem transportados como objetos! Irem no compartimento de bagagens, sufocados, no meio das malas, como se fossem um trapo de roupas! Chega de animais morrendo por causa da irresponsabilidade desta empresa!”. – diz uma mensagem em uma das páginas nas redes sociais do GAPA – Grupo de Apoio e Proteção aos Animais de Corumbá.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Polícia Civil vai investigar morte de cão dentro de bagageiro de ônibus da Andorinha

  1. SEMPRE FOI PROIBIDO TRANSPORTE DE ANIMAIS EM BAGAGEIRO DE ÕNIBUS…POIS NA PROXIMA VEZ O ANIMAL VAI JUNTO COM O DONO …
    A EMPRESA DEVERIA TER NEGADO ATÉ POR CO-RESPONSABILIDADE

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: