Uma das obras mais importantes para mobilidade em São Paulo, Linha 13 da CPTM até aeroporto em Guarulhos só deve ficar pronta em 2019

Projeção de como será a ligação da estação de trem com o Aeroporto em Guarulhos. Linha vai se integrar com ônibus municipais e intermunicipais na nova Estação CECAP, em Guarulhos. Arte-CPTM

Previsão inicial era até a Copa de 2014. Governo Estadual culpa atraso à demora de repasses de verbas federais. Ligação entre Guarulhos e São Paulo é a mais movimentada do País, como mostrou Blog Ponto de Ônibus

 

ADAMO BAZANI

A linha 13 Jade da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, considerado um dos planos de transportes mais importantes para o Estado de São Paulo, deve ter no mínimo, um atraso de cinco anos para ser concluída.

De acordo com jornal Estado de São Paulo, a obra prometida para a Copa do Mundo de 2014 só deve agora ficar pronta em 2019 e vai custar R$ 101 milhões a mais.

A linha 13 Jade deve ter 12,2 quilômetros de extensão e partiria da estação Engenheiro Goulart, da linha 12 Safira (Brás – Calmon Viana) até a região do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. Os custos devem ser de R$ 1,9 bilhão, incluindo a compra de oito trens com oito carros cada.

A linha teria uma ligação com o Aeroporto e tem previsão de se integrar aos ônibus pela nova Estação CECAP, em Guarulhos.

No dia 19 de fevereiro deste ano, a CPTM assinou dois aditivos nos contratos com consórcio CST formado pelas empresas Consbem, Serveng Civilsan e TIISA, responsáveis pelos lotes 2 e 4 da linha 13, prevendo a ampliação do prazo para a entrega das obras para janeiro de 2019.

A linha 13 Jade já teve várias datas de promessas. A primeira é que a conclusão seria até a Copa de 2014. No entanto, as obras começaram somente em dezembro de 2013, com 9 meses de atraso. Em novembro de 2014, vendo que houve poucos avanços, a gestão do governador Geraldo Alckmin prometeu a linha 13 Jade para 2016. No início de 2015, este prazo foi mudado para 2017 e agora para 2019.

O secretário de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, diz que o custo maior da obra e o novo atraso foram provocados por problemas de liberação de recursos pelo governo federal e pela demora nos processos de desapropriação de imóveis, além de mudanças nos projetos de viadutos. A linha 13 Jade da CPTM vai ter aproximadamente 8,8 quilômetros de trilhos em vias elevadas.

O trecho que passa sobre a Rodovia Ayrton Senna deve ser alargado porque a rodovia recebeu uma quinta faixa de rolamento para melhorar o fluxo de veículos, dois meses antes do início da obra, em setembro de 2013. Outros viadutos serão sobre a Rodovia Presidente Dutra e pelo Rio Tietê. ( Veja mais abaixo resumo do projeto pela CPTM).

Segundo Clodoaldo Pelissioni, a demora nas desapropriações tem relação com a falta de repasses prometidos pelo Governo Federal por meio do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento.

De acordo com Pelissioni, o Ministério das Cidades tinha prometido R$ 250 milhões para financiar parte da linha. Por causa da demora, Pelissioni diz que o governo estadual desistiu da verba para o projeto e fez um empréstimo no BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social que tinha recursos disponíveis para reformas de estações.

O Ministério das Cidades confirmou que o governo do estado desistiu de utilizar os recursos, mas disse que as verbas estão disponíveis se gestão Alckmin quiser utilizá-las.

O Blog Ponto de Ônibus revelou em março de 2015,uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística que mostrou que a ligação entre São Paulo e Guarulhos é a mais movimentada de todo país com 146 mil deslocamentos diários. Veja a matéria neste link:  http://wp.me/p18rvS-4ym

Em nota, a CPTM detalha algumas características da linha 13 Jade:

“A obra prevê que 130 mil pessoas por dia sejam beneficiadas por essa nova opção de transporte mais e​ficiente, rápida e barata. A nova linha terá 12,2 quilômetros de extensão. No total serão duas novas estações: Guarulhos Cecap e Aeroporto Guarulhos, além da Estação Engenheiro Goulart, integrando com a Linha-12 Safira, que será totalmente reconstruída. Serão construídas 3 subestações, 2 cabines seccionadoras.  A implantação da nova Linha prevê a transposição sobre os Rios Tietê e Baquirivú-Guaçú, das Rodovias Ayrton Senna, Hélio Smidt, Presidente Dutra, e da Avenida Monteiro Lobato. Serão adquiridos 8 trens de 8 carros, com financiamento do Banco Europeu de Investimento – BEI. Serão reconstruídas duas Passagens Inferiores (PI’s), na Linha 12: a do Jardim Piratininga e a de Engenheiro Goulart, que permitirão a circulação de veículos e pedestres, da Avenida Assis Ribeiro ao Parque Ecológico do Tietê – PET.  Os trens vão dispor de bagageiros e nesta primeira fase farão o percurso entre as estações Engenheiro Goulart e Aeroporto-Guarulhos, com parada na Estação Guarulhos-CECAP. Na Estação Aeroporto-Guarulhos será construída  uma passarela que ligará ao atual Terminal 4 do aeroporto, da qual sairá um “transporte” que percorrerá todos os Terminais do aeroporto transportando os usuários gratuitamente. O horário de operação será o mesmo praticado nas demais Linhas da CPTM, das 4h à meia-noite. Todas as novas estações terão acessibilidade (elevadores, piso podotáteis, comunicação em Braille, corrimãos e rampas adequadas) e escadas rolantes para conforto dos passageiros. A integração com o sistema sobre pneus – ônibus – também está contemplada no projeto. A Estação Guarulhos ​Cecap terá um dos acessos transpondo o viário que permitirá integração com outros modais, a exemplo da Rodoviária de Guarulhos, e a Estação Aeroporto Guarulhos terá um acesso que também permitirá a integração com o Terminal Metropolitano de Taboão (Guarulhos). Assim, a Linha-13 representa um salto de qualidade na infraestrutura de mobilidade para os moradores dessas regiões, pois poderão se deslocar em 22 cidades do Estado por meio das linhas da CPTM, terão acesso à rede de metrô e ainda serão beneficiados com a redução do tráfego de veículos, hoje o principal meio de acesso ao Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Uma das obras mais importantes para mobilidade em São Paulo, Linha 13 da CPTM até aeroporto em Guarulhos só deve ficar pronta em 2019

  1. Novidade vindo desse governador.

  2. Sei, os turistas estrangeiros,executivos,enfim quem usufrem dos transportes aéreos não são iguais a quem frequentam os trens, ainda por cima, sai do nada , passam no meio de nada c baldeações, baldeações .. e chegar no estação ENG. GOULART
    devem tar brincando.. ( acho bom comparar c outros países )….

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Governo Alckmin estuda conceder operação da linha 13 da CPTM para iniciativa privada e promete conclusão da obra para março de 2018 – Diário do Transporte
  2. CPTM reinaugura Estação Engenheiro Goulart – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: