Alckmin vai privatizar Linha 5 Lilás do Metrô

Linha 5 Lilás Privatizada

Trem da Lina 5 Lilás do Metrô que vai ser privatizada, de acordo com o Governador Geraldo Alckmin.

Em troca, operadora deve investir no prolongamento da linha

ADAMO BAZANI

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse nesta terça-feira, dia 21 de julho de 2015, que as operações da linha 5 Lilás do Metrô, que hoje liga o Capão Redondo à estação Adolfo Pinheiro, na zona Sul da Capital Paulista, serão privatizadas.

A linha está sendo prolongada até a Chácara Klabin, e deve se integrar à  Linha 1-Azul, na Estação Santa Cruz, e à Linha 2-Verde na Estação Chácara Klabin.

O novo trecho até Chácara Klabin deve ser concluído em 2018.

“Estamos abrindo o edital de concessão e a empresa que ganhar vai operar toda a Linha 5, inclusive a parte já concluída e em operação. Toda a Linha 5 será privada” – disse Alckmin, em coletiva.

O secretário de transportes metropolitanos, Clodoldo Pelissioni, informou que uma das ideias é, como contrapartida,  propor à nova concessionária um prolongamento do Capão Redondo até o Jardim Ângela, no extremo Sul da Capital. Mas ainda não há datas e um projeto definido.

Alckmin não descarta também a concessão para a iniciativa privada das linhas 15 – Prata e 17 – Ouro do monotrilho, que ainda estão em construção.

A concessão da linha 5 Lilás será o primeiro leilão do estado por meio de uma plataforma eletrônica lançada nesta terça-feira pelo governo para agilizar as PPPs – Parcerias Público Privadas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

31 comentários em Alckmin vai privatizar Linha 5 Lilás do Metrô

  1. Mais um bem público que vai ser entregue de mão beijada à seus comparsas.

  2. vergonha tem que privatizar a Unicamp onde os funcionários ganha mais que ele. Quero ver alguma empresa privada querer banca os salários astronômicos da Unicamp, USP… Querer privatizar algo que no futuro dará lucro ao cidadão é a maior burrice pois vc investi e depois da de bandeja em troca de migalhas deixando esses carteis de empreiteiras mais ricos. Privatizando será impossível segura o valor das passagens já que se a empresa não gera lucro ou algo do tipo o governo vai banca o lucro ou vc acha que vão ficar no prejuízo ? O governo estadual ta deixando muito a deseja.

    • William de Jesus // 21 de julho de 2015 às 22:27 // Responder

      Boa noite Ruanito.

      Perdão mas temos que concordar que a linha 4 amarela que é da CCR é a única que funciona melhor que as demais linhas do próprio metrô. Antes mesmo das privatizações a passagem na estava cara. Não sei você, mas ultimamente prefiro pagar mais por algo que funciona do que dar direito o dinheiro pro governo que nao muda nada.

      • Willian de Jesus, boa noite.

        Faço uma ressalva.

        Com relação a qualidade dos serviços da linha Amarela do metro,
        aguarde mais um pouco.

        Somente após ela começar a operar na sua totalidade (só não sabemos quando), ai é que será a prova dos “9” com Hum Zilhão de passageiros embarcando e desembarcando nas “plataformas com escadas”,e nos apertos de ligações Luz e Paulista/Consolação e se deslocando nessas estações no fundo da Terra 3 ou 4
        lances de escadas abaixo.

        Quando esta linha começar a ser abastecida de passageiros no “Terminal Vila Sonia/Taboão da Serra” (no limite dos municípios é que o “projeto e a qualidade
        dos serviços” falaram por si só a todos os cidadãos.

        Por ora tá tudo tranquilo, pois a demanda ainda é baixa.

        Abçs,

        Paulo Gil

      • Luiz Vilela // 23 de julho de 2015 às 14:01 //

        Bem colocado, Paulo Gil.
        Há erros importantes de L4 que ainda não se fizeram perceber.
        Cuja correção vai custar muito $$$, tempo e projetos.

    • Donaldo M Dagnone // 5 de agosto de 2015 às 16:55 // Responder

      O preço da passagem é o mesmo em todo o sistema. Quem ganhar a concessão não define o preço.

  3. Hélio Jacinto Pereira // 21 de julho de 2015 às 21:54 // Responder

    Em primeiro lugar é bom lembrar que : A Linha 5(Capão Redondo-Santa Cruz) foi uma Promessa de Campanha,feita em 1982 pelo ex Gov. Franco montoro (Fundador do PSDB) que garantiu a entrega até 1987,caso fosse eleito Governador de SP !
    Hoje passados 33 anos da promessa de Franco Montoro,esta Linha não passou da Av Adolfo Pinheiro em Santo Amaro !
    Acho lamentável o descaso do atual Gov. Alckmin e também dos que o antecederam nos últimos 20 anos , pois em 1994 o ex Governador Freury deixou o Governo com todo o trecho entre Capão Redondo e Largo 13 de Maio pronto , só faltava colocar em operação !
    O PSDB assumiu em 1995 e levou 8 anos pra inaugurar um trecho que já estava pronto,prejudicando toda Região Sul de SP !
    O PSDB em 20 anos só entregou o trecho entre o Largo 13 de Maio e a Avenida Adolfo Pinheiro (Menos de 500 metros) e agora vem com este papo de entregar a obra pra iniciativa privada !
    Fica evidente a falta de preparo do PSDB pra dirigir nosso Estado,pois este Partido só é bom mesmo na Propaganda enganosa que vive fazendo desde que assumiu o Governo de SP !

    • Comentário perfeito! Disse tudo!

    • A pura verdade, mas se fala mal do psdb o povo já acha que é petista fanático, affff

    • Caro Hélio, faltou incluir na sua história que o governo Fleury deixou São Paulo falida. E a obra da Linha 5 começou apenas em 1998 (não sei de onde tirou que a obra começou antes, poderia postar a fonte de sua informação?). Posteriormente as crises econômicas da década de 1990 acabaram com a capacidade de investimento do então falido governo paulista.

  4. A linha 4 amarela, a experiencia não foi tão boa também já que está anos atrasada, com estações no meio do caminho que não estão pronta e ainda nem chegou na Vila Sonia, imagine em Taboão da Serra.

    • joao bernardino dos santos // 22 de julho de 2015 às 12:25 // Responder

      isso e uma vergonha para nos usuarios que temos que votar neste bando de pilantra todos os partidos sao corrupitos nao se salva um

    • Bem observado.
      Ter algumas estações – importantes, OK – funcionando bem e enrolar o povo que mais precisa do metrô não está certo.

      Recentemente foi confirmado que Vila Sônia está super atrasada, portanto quem vem de Taboão da Serra e Estrada do Campo Limpo continuará amargando um monte de ônibus cheios que não andam por vários anos.

      Se bobear com Alckmin ele fará o mesmo com L5 Lilás: deixará o povo do Jardim Ângela – justamente quem mais precisa do metrô – na mão.

  5. Vergonha né depois de décadas essas obras e agora isso,demorou anos pra ele perceber que e incompetente?deveria entrar todas as linhas de uma vez,principalmente a linha 3 que ultimamente esta uma bosta a operação,estranho que recentemente ele comprou trens novos pra linha 5 que não tem divisórias,unica linha publica do metro que tem esse tipo de trem,absurdo isso,e não sei como tem gente que vota em um cara desse.

  6. Essa linha lilás é uma das vergonhas deste governo do psdb que faz mais de duas décadas que controla o estado, não voto no pt, mas é bom deixar claro que o pt não é corrupto sozinho.
    Tem muitos anos que eles não passam de Santo Amaro, do capão até Santo Amaro é fácil chegar sem metrô, dali pra frente é que se torna interessante, vamos ver se agora vai acelerar essas obras e atendendo o pessoal do jardim ângela ajuda bastante, assim como deveria haver um projeto para estender o metrô também ao pessoal do m’ boi mirim que sofre há anos com uma só avenida congestionada.
    E Outra, AS OBRAS DE EXTENSÃO DA CPTM ATÉ O TERMINAL VARGINHA ESTÁ MUITO LENTA, QUASE PARADA, SENDO QUE O TERMINAL GRAJAÚ É BEM PRÓXIMO DO VARGINHA e também deve-se levar a extensão dessa linha 9 até PARELHEIROS, já que é outra região que sofre com os ônibus para uma população cada vez mais crescente.

  7. Com esta PPP, anunciada pelo governador Geraldo Alckmin, além de dar continuidade ao plano de expansão dos transportes sobre trilhos, vai manter e gerar mais empregos. Em tempos de crise, é assim que se tem que trabalhar, de forma inteligente e moderna.

    • “Dar continuidade ao plano de expansão” pedindo uma contrapartida de um trecho pequeno e que como o próprio secretário diz “ainda não há datas e um projeto definido” e a se considerar a total ineficiência do atual governo em tocar estas obras, sabe-se lá quando será feito, se for, correndo o risco de ser apenas um blefe para justificar a privatização. Onde está o plano de expansão nisso tudo?

      Sem falar que a tendência com a privatização é uma diminuição e precarização do trabalho, afinal os lucros estarão sempre em primeiro lugar na lista de prioridades destas empresas. Temos uma das melhores empresas públicas de transporte do mundo, a Cia. do Metropolitano de São Paulo, patrimônio da cidade que este governo tacanho está fazendo de tudo para acabar com ela.

    • Puxa saco de partido ganhando um troco,te conheço em vários blogs você comenta a mesma coisa,piada.

      • KKKK BEM OBSERVADO RODRIGO…ESSE CARA NÃO BATE BEM NÃO…COPIOU E COLOU ESSE COMENTÁRIO EM TODAS AS MATÉRIAS SOBRE O ASSUNTO…PQ NÃO ESCREVE AGORA SOBRE O ENCERRAMENTO DE CONTRATO COM A CONSTRUTORA DA LINHA AMARELA QUE JÁ É PRIVATIZADA?? PIADISTA

  8. Vergonha. Péssimo governador. Vai entregar a Linha 5-Lilás pra CCR, pq a mesma está com receio de perder demanda da Linha 4-Amarela quando a Lilás chegar em Santa Cruz. Lixo de governo.

  9. Amigos, boa noite.

    A linha Lilás “male e male” já está em operação e o que falta ser feito, não
    é bicho de 7 cabeças.

    Se é para privatizar, privatiza aquele “elefante branco” do AEROTREM da Anhaia Melo que esta semi acabado. .

    Muito mais sensato.

    Apesar de que sensatez e bom senso nenhuma Universidade ensina.

    Att,

    Paulo Gil

  10. Tem que privatizar a linha azul, vermela, verde também.

  11. Pedro augusto nogueira // 25 de julho de 2015 às 11:44 // Responder

    Rodrigo.
    Privatiza tudo, entrega todos os patrimonios publicos nas mãos dos empresários…ai quanto a passagem for mais cara do que são, vamos reclamar para quem? Para o Papa!!!
    Queremos serviços publico de qualidade, já pagamos por isso

  12. OK conceder a linha. Mas tem que fazer bem diferente do que fizeram com a telefonia(maior tarifa telefônica do mundo0) e as estradas(pedágios caríssimos).No caso do metrô, a tarifa é estabelecida pelo estado. Uma concessão bem feita da linha 5 poderia estipular que a empresa vencedora operasse a linha por uns 30 anos e se comprometesse a expandir a mesma até o Jardim Ângela numa ponta e , na outra, fazer uma expansão a até a estação Tatuapé da linha 3 do metrô, ajudando a desafogar a linha leste -oeste e a futura extensão da linha 2, que irá até Guarulhos. Na estação Tatuapé ela teria conexão com as outras duas linahs de trem da CPTM e com o futuro trem do aeroporto.Isso também seguiria uma lógica interessante para as redes do metrô e trens, aumentando pontos de conexão e distribuindo melhor os usuários. Num futuro mais distante, poderia levar essa linha para a Zona Norte, fazendo uma ligação periférica entre o Tatuapé, passando pelo Parque Novo Mundo, Vila Medeiros e ,terminando na estação Tucuruvi da linha 1.

  13. Espero q a Privatização da Linha 05 do Metrô não seja uma m…como foi a princípio a Privatização do Metrô e Trens de Suburbio de RJ E REGIÃO METROPOLITANA DE LÁ…

    • Lamento informar mas vai ser uma m…
      Os saudosistas das Parcerias Público Privadas se baseiam em critérios de resultados momentâneos desse processo de privatização. Não pesquisam a fundo as irregularidades dessas concessionárias e das perdas do dinheiro público.
      A concessionária da Linha 4 recebe na prática, por meio do contrato de concessão, um valor maior da tarifa cobrada. Esse valor maior ainda não é cobrado diretamente do usuário porque o governo paulista usa a arrecadação das estatais Metrô e CPTM para pagar as diferenças tarifárias. Por exemplo, em 2013 após o congelamento da tarifa depois dos protestos, quem embarcava na estação Butantã pagava 3,00, mas esse usuário transportado custava ao estado o valor de contrato de concessão de 3,12. Para garantir esse lucro à empresa privada o estado usa o que as estatais geram para os cofres do estado.
      Se um dia as estatais forem extintas o estado terá que aumentar a tarifa para honrar os acordos de lucro garantido às concessionárias. Assim como acontece no Rio de Janeiro, onde até 1998 o sistema metroviário funcionava bem e com uma tarifa barata, pois como não visava lucro, se limitava à manutenção de um orçamento apenas para manter o sistema em plena operação. Daí veio a privatização, passados anos de operação sem investimentos adequados nos equipamentos e adequações ao aumento da demanda, decorrente do foco pelo lucro, o MetrôRio hoje é um dos mais caros e precários do país.
      Ou seja, o estado sai perdendo, e por sua vez a população que terá menos investimento em outra área de responsabilidade do estado por causa desse encarecimento de um serviço pra garantir lucro aos empresários, que num conluio com os governantes os apoiam em suas campanhas políticas.
      Os problemas existentes nas metroferroviárias estatais são propositais, uma vez que os governantes detêm autoridade sobre essas entidades, fica fácil sucateá-las para ofertar uma alternativa “melhor” por meio das PPPs.
      A verdade é que as Parcerias Público Privadas são uma parceria dos poderes políticos e corporativos para alcançarem seus objetivos explorando a plebe.

  14. tem que sair logo essa privatização vai gera mais emprego vai ser ruim para quem esta mamando la

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: