Fretamento é o setor da vez para fabricantes de ônibus

fretamento

Comil reestiliza modelo Campione 3.25 e mostra que quer manter e ampliar mercado num segmento que já possui tradição. Divulgação Comil – Matéria: Adamo Bazani.

Fretamento é o setor da vez para fabricantes
Reestilização do Comil Campinone 3,25 e destaque ao Caio Solar são provas das expectativas para 2015
ADAMO BAZANI – CBN
O ritmo da economia brasileira decepciona investidores, empresários, população e até mesmo a equipe do governo de Dilma Rousseff que tenta passar um discurso otimista.
A indústria de ônibus, um dos reflexos do desempenho econômico geral, por fabricar não apenas um tipo de veículo, mas um bem de capital, acumula queda de produção de 13,3%, entre janeiro e outubro deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com o mais recente levantamento da Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores.
Para 2015, a previsão é de um cenário melhor. Se não for de recuperação total, pelo menos os números devem ser positivos.
E um dos segmentos da indústria de ônibus que parece ser mais promissor é o de fretamento.
Há várias razões que fazem os executivos de montadoras e encarroçadoras acreditarem neste segmento. Uma é a própria recuperação econômica. Com mais atividades industriais e de comércio, o fretamento contínuo para transporte de trabalhadores tende a crescer demandando mais ônibus. Além disso, um aquecimento econômico reflete nos negócios relacionados ao turismo, o que traz impactos positivos para o fretamento eventual, contanto viagens de passeio, de negócios, de compras e religiosas.
Além disso, de uma maneira geral, em todo o País, a frota de ônibus de fretamento é uma das mais antigas em comparação com outros segmentos. Estes veículos devido à concorrência livre entre as empresas, o que não ocorre no transporte com linhas regulares urbanas e rodoviárias, precisam atrair os clientes, isso sem contar que alguns em breve não terão mais condições mecânicas de operar.
Exemplos de apostas de fabricantes no fretamento não faltam.
A Comil, do Rio Grande do Sul, com a reestilziação do Comil Campione 3.25, apresentada no mês passado na FetransRio, feira de transportes coletivos, quer se fixar neste segmento que já possui tradição.
Em nota, a Comil destacou o que considera vantagens da reestilização do modelo Campione 3.25:
“Com conceitos avançados em metodologia de projeto e construção de carroceria, o ônibus segue o design da família fretamento, aliando a isso diversos componentes funcionais que visam trazer mais conforto ao passageiro e condutor. Além disso, as linhas externas seguem a tendência dos Campiones DD e HD, mais harmônicas, oferecendo melhor aspecto visual e facilidade na limpeza. “Quando planejamos o projeto de um ônibus, pensamos em atributos que satisfaçam todos os públicos: passageiros, frotistas, condutores, profissionais de manutenção e sociedade. Assim, nossos ônibus tornam-se uma solução completa aliando conforto, facilidade de manutenção, economia e design diferenciado”, comenta Adriano de Quadros, coordenador de Engenharia e Design da Comil. Entre os atrativos está a redução do consumo de combustível, ocasionada pela curvatura frontal mais acentuada e pelo baixo peso do conjunto estrutural. A otimização na estrutura mantendo a já consagrada durabilidade estrutural da linha Campione e aliada ao conceito construtivo regido pela norma R66, também é um diferencial da carroceria. Outro ponto positivo é a intercambialidade de peças entre os produtos Comil, que permite eficiência funcional ao frotista, em que janelas e componentes de iluminação possuem as mesmas peças que os demais modelos da marca.
Os benefícios que o 3.25 oferece ao frotista vão muito além da economia. O novo conjunto de painel modularizado e novo sistema de abertura de capô facilita a reposição de peças. Além disso, a opção de sanitário, traz a elegância dos já conceituados sanitários dos modelos DD e HD, propiciando maior conforto visual e facilidade na limpeza. Inspirado nos veículos utilitários, o veículo também possui novo conceito de estepe, em posição traseira horizontal, proporcionando operação rápida e simples, maximizando o espaço interno do salão dos passageiros e facilitando o manuseio do pneu. A distribuição dos bagageiros foi otimizada, aumentando o volume da bagagem no entre eixos. Os conjuntos óticos também foram remodelados seguindo a legislação internacional de iluminação e visibilidade, e utilizam a Daytime Running Light (DRL) visando aumentar a visibilidade do veículo em condições diurnas. A configuração interna pode chegar a 52 lugares, havendo a possibilidade de instalação itens como geladeira, cafeteira e bebedouro, bem como montagem de kit de áudio e vídeo com até 4 configurações diferentes, podendo incluir telas no salão e sistema dual zone.”
A Comil também tem como opção no mercado de fretamento o modelo Versatile Gold.

SOLAR:

fretamento

Solar é prova de que a Caio, líder no segmento de urbanos, também pretende maior destaque no fretamento, área considerada promissora para os próximos meses. Divulgação Caio – Matéria: Adamo Bazani.

Outra empresa que tem aumentado o destaque para a divulgação de um modelo voltado para fretamento é a Caio, de São Paulo.
A encarroçadora, pertencente ao grupo Ruas, o maior frotista da cidade de São Paulo, é líder no segmento de ônibus urbanos. Uma de suas apostas para manter esta posição é a reestilização do Caio Apache Vip lançada neste ano de 2014 para fazer frente ao seu principal concorrente, o novo Marcopolo Torino.
Mas a fabricante quer espaço maior em outros segmentos e o de fretamento é o principal deles para tentar crescer.
Na mesma feira em que a Comil apresentou o Campione 3.25, a Caio destacou, além dos modelos urbanos, o Caio Solar 2400 Executivo, que, segundo a encarroçadora, apresenta um melhor padrão de acabamento, mais conforto, no entanto, com os custos reduzidos, o principal ponto levado em consideração pelo empresário de fretamento. Em nota, a empresa também destaca o que classifica como vantagens do modelo:
“O modelo Solar tem grades frontais com grandes entradas de ar, melhorando a refrigeração do motor. O farol é um conjunto óptico único, com características automobilísticas, possuindo uma moderna linha em LED, que funciona como luz de posição. As linhas gerais e junção de acabamentos das laterais dão limpeza visual e harmonia para a carroceria. O salão conta com Iluminação em LED que gera maior economia e facilita a manutenção e piso antiderrapante, que dá mais segurança aos usuários, além de ser de fácil limpeza. Possui também, luz de leitura individual e ajustável, trazendo maior comodidade aos passageiros e numeração iluminada, que facilita a localização dos assentos pelos usuários. O Foz 2400 executivo possui frente envolvente, com para-brisa, linhas gerais arredondadas e detalhes cromados. Possui, também, entradas de ar com ótima refrigeração do motor. O farol é em conjunto ótico único, com características automobilísticas e uma moderna linha em LED, que funciona como luz de posição. A traseira possui traços alongados, vidro vigia totalmente redesenhado e detalhes cromados. As lanternas são em um bloco único, com luzes em LED e para-choque com dois refletivos que o acompanham.”
As outras encarroçadoras de olho na possibilidade de expansão do fretamento também possuem modelos para este segmento, em especial o contínuo: A Marcopolo oferece o Audace ou as versões mais simples do Viaggio e do Paradiso, além do Ideale, o campeão de vendas da marca para o segmento. Fazendo parte do grupo da Marcopolo, a Volare tem uma linha com diversas configurações de ônibus de pequeno porte para fretamento. O Roma MD e o Roma 330 são os produtos indicados pela fabricante Mascarello para esta aplicação. O Spectrum Class e as versões mais simples do New Road N 10 são as opções da Neobus.
A Irizar oferece ao mercado de fretamento as versões mais básicas do Irizar i6 e o Irizar Century.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: