Estação Sé terá exame gratuito de osteoporose

osteoporose

Estação Sé do Metrô, onde serão realizados exames gratuitos e orientações para o diagnóstico e prevenção da Osteoporose

Estação Sé do Metrô terá exame gratuito de osteoporose
Atividades ocorrem na Estação da Sé. Além do exame, profissionais vão trazer orientações em relação ao problema
ADAMO BAZANI – CBN
Com um padrão de vida mais sedentário e má alimentação, além de agravantes como vício e até mesmo poluição, a osteoporose é uma doença que atinge uma número cada vez maior de brasileiros. De acordo com o Ministério da Saúde, sofrem no País com este problema aproximadamente 10 milhões de pessoas.
A osteoporose faz parte do processo natural de envelhecimento e caracteriza-se pela diminuição substancial da massa óssea que provoca ossos ocos, finos e de extrema sensibilidade, mais sujeitos a fraturas.
No entanto, há mitos sobre a doença. Por exemplo: que ela é exclusiva de mulheres.
É Fato que a osteoporose atinge mais pessoas do sexo feminino. De acordo com a OMS – Organização Mundial da Saúde, de 13% a 18% da população feminina em todos os países sofrem com a osteoporose. Mas a doença também atinge homens. Ainda segundo a OMS, são aproximadamente, 6% da população mundial masculina com osteoporose.
Outro mito é em relação à idade. Apesar de se tratar de um processo de envelhecimento, a prevenção deve vir desde a infância.
Na próxima segunda-feira, dia 20 de outubro, é celebrado o Dia Mundial de Combate à Osteoporose. A data é marcada por uma série de atividades para prevenir e diagnosticar o problema.
Para quem mora na Capital Paulista, no ABC e demais municípios da Grande São Paulo, uma oportunidade para quem quer saber mais sobre a doença e fazer exames gratuitos é participar de uma ação que ocorre na Estação Sé do Metrô, por onde passam as linhas 1 – Azul e 3 – Vermelha.
Entre 7h e 15h a Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (ABRASSO) vai disponibilizar quatro profissionais da saúde.
Eles vão realizar em quem passar pela estação o exame de Ultrassonometria Quantitativa do Calcâneo (USQ), método que permite identificar risco de fratura dos ossos e desgaste. Quem for diagnosticado, vai ser recomendado a procurar de maneira correta tratamento médico. Segundo nota do Metrô, também “serão distribuídos folhetos para a população com orientações sobre a doença, cujos fatores de risco incluem o tabagismo, alcoolismo, vida sedentária e obesidade, entre outros. A ação ocorre na área livre da estação e tem o apoio do Metrô.”
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: