Tarifa aumenta em Campinas e sindicato aprova fim de cobradores

ônibus

Ônibus em Campinas. Tarifa aumenta nesta sexta-feira e cobradores devem desaparecer em outubro.

Campinas com aumento na tarifa de ônibus
Passagem passa de R$ 3,00 para R$ 3,30. Função de cobrador deve desaparecer em outubro e sindicato dos trabalhadores diz apoiar a decisão das empresas
ADAMO BAZANI – CBN
Os passageiros de ônibus municipais de Campinas, no Interior de São Paulo, pagam mais caro pela tarifa a partir desta sexta-feira, dia 1º de agosto de 2014.
O aumento será de 10%, com a tarifa indo de R$ 3,00 para R$ 3,30.
O último reajuste foi no início de 2012. No acumulado do período, a inflação pelo IPC-A – Índice de Preços ao Consumidor Amplo é de 16,32%.
De acordo com a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas – Transurc, o sindicato que reúne as empresas de ônibus de Campinas e região, combustíveis e peças neste período tiveram altas entre 32% e 35% e os salários dos funcionários do transporte tiveram reajuste de 17,7%.
As empresas alegam que o aumento não repõe os reajustes dos custos nestes dois anos, mas que vão amenizar a situação.
Entretanto, as companhias de ônibus não estão totalmente desamparadas.
A prefeitura de Campinas complementou a receita das empresas neste primeiro semestre com subsídios que alcançaram R$ 43 milhões.
Com o aumento da passagem de ônibus, os subsídios neste segundo semestre devem ser de R$ 25 milhões.
FIM DOS COBRADORES:
A partir do dia 1º de outubro, deve ser extinta a função dos cobradores de ônibus em Campinas. Bilhetes para viagens únicas devem ser vendidos em estabelecimentos comerciais, além de cartões eletrônicos com créditos.
O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus e Campinas disse não ser contrário à proposta desde que não haja demissão dos atuais 1 mil 350 cobradores da cidade.
À EPTV e ao G1 Campinas, o presidente do sindicato, Matusalém de Lima, afirmou acreditar que o fim da função de cobrador será bom para a categoria.
Os cobradores seriam reaproveitados como motoristas, fiscais e no setor de almoxarifado, por exemplo.
“Todas essas funções possuem condição financeira melhor do que a função de cobrador, então não vejo problema que ela seja extinguida, até porque vai dar mais segurança para o motorista, que não vai ter mais dinheiro no ônibus”- disse o sindicalista.
Mas nem toda a categoria está satisfeita com a postura do sindicato. Um dos motivos é de que não há uma garantia de que haverá vagas para todos os cobradores que perderão a função. Outro é o temor de que com o tempo os trabalhadores sejam demitidos aos poucos, reduzindo o nível de emprego nos transportes da cidade, sem chamar a atenção.
O Transurc disse que em duas semanas deve assinar um convênio com um CFC – Centro de Formação de Condutores para os cobradores interessados conseguirem habilitação para dirigir ônibus.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

6 comentários em Tarifa aumenta em Campinas e sindicato aprova fim de cobradores

  1. Amigos, boa noite.

    Postura inteligente do sindicato de Campinas, com o passar dos anos a função de cobrador não tem mais sentido.

    Porém sem o cobrador, é necessário instalar uma cabine blindada para os pilotos com porta exclusiva do lado esquerdo para ele, instalarem câmeras para controle de desembarque nas demais portas e eliminarem as catracas.

    Ai sim o buzão pode rodar sem o cobrador.

    Toda a defasagem na tarifa foi coberta pelos subsídios, não adianta nem Santo faz milagre nessa continha basiquinha.

    Att,

    Paulo Gil

    • Complementando:

      Encarroçadoras, já começaram a desenvolver o novo modelito do urbano ?

      Caso negativo, mãos à obra, já é passada a hora.

      Att,

      Paulo Gil

  2. O manutençaõ de cobradores em um transporte onde existe o bilhe unico e no minimo incoerente, tendo em vista que quando o cliente paga em dinheiro se o valor não for exato na sua grande maioria das vezez o cobrador não tem troco, visto a pouca rotatividade em dinheiro, não cabe ao transporte publico a geração de emprego em detrimento da qualidade de serviço a população, principalmente num regime capitalista, o fim dos cobradores não e so previsivel, como necessario, como ocorreu com os assessoristas de elevadores, e olhem que ixitiam 10 vezes mais assessoristas do que cobradores, varias profissões deixaram de existir com os novos tempos, não podemos atravancar o progresso e o bem comum para manter uma categoria profissional que a tempos já não devia existir, inclusive as obsoletas e arcaicas catracas, que tem como unico objetivo punitir o passageiro, estreitas, duras, principalmente a borboleta que chega a machucar inclusive os cobradores, por ficam entre suas pernas, catracas que não exitem a decadas nos paises desenvolvidos, então já e hora de começas a abndonalas.

  3. Pedro, boa noite.

    Voce lembrou bem, catracas em 2014, so em Sampa mesmo.

    Se pelos menos fossem cromadss como as da Gato Preto do Sr. Luiz Gatti, repito do Sr. Luiz Gatti.

    Ele gostava dos buzoes de sua frota.

    Att,

    Paulo Gil

  4. vcs estao esquecendo de uma coisa muito importante,,,,,os cobradores tem familia….ficando desempregados….como sustentarao suas familias…..e qto os cobradores nao terem troco pra dar aos passageiros….e pq tem que tirar do bolso dos cobradores,,,,pois nenhuma empresa da um centavo sequer pra que a categoria trabalhe….e o sindicato so sabe pegar o dinheiro da categoria….e nunca fez nada pela categoria…..

  5. È MAIS UMA VEZ O NOSSO SINDICATO QUE HOJE EM DIA ESTA FALIDO , COM OS EMPRESÀRIOS SUSTENTANDO ELES E MESMO ASSIM SENDO DESCONTADO TODO MES A MANSALIDADE DOS FUNCIONÀRIOS ACABARAM DE DEIXAR PAIS DE FAMÌLIA DESEMPREGADOS DEVERIA O MINISTÈRIO DO TRABALHO >> INTERVIR << SOBRE ESSA DEMIÇÂO EM MASSA SE ESSA MODA PEGA VAI PARA O BRASIL INTEIRO DE DESEMPREGO POR CUPA DO SINDICATO DOS RODOVIÁRIOS

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: