Manacás deixam corredor mais agradável, mas vandalismo é problema

Manacás

Manacás, azaléias e árvores plantadas ao longo do Corredor Metropolitano ABD trazem benefícios ao meio ambiente qualificam espaço urbano, mas jardins ao longo do trajeto dos ônibus e trólebus têm sido alvos de vandalismo. Foto: Adamo Bazani.

Manacás deixam corredor ABD mais agradável, mas sofrem com furtos e vandalismo
Concessionária Metra já plantou mais de cinco mil árvores ao longo do trajeto dos ônibus e trólebus e estuda meios para combater ações que destroem áreas ajardinadas
ADAMO BAZANI – CBN
Quem passa pela região do Corredor Metropolitano ABD, nos trechos entre São Mateus, Ferrazópolis e Jabaquara, seja de ônibus, trólebus, a pé ou até mesmo de carro já deve ter percebido que o espaço para ônibus está mais colorido e com visual mais agradável.
Isso é possível por causa dos Manacás da Serra (Tibouchina mutabilis) plantados pela concessionária Metra – Sistema Metropolitano de Transporte, operadora dos trólebus e ônibus.
É nesta época do ano que os Manacás começam a florescer, passando uma sensação de proximidade com a natureza, mesmo na área urbana.
Além da qualificação visual do corredor, a presença dos Manacás traz também ganhos ambientais. Desde 2008, a Metra instituiu de maneira espontânea o programa Corredor Verde, responsável pelo plantio de cerca de cinco mil árvores de várias espécies, entre elas os Manacás.
Apesar dos benefícios, o Corredor Verde tem sido alvo de vandalismo e furtos.
A gestora ambiental da Metra, Sueldes Pimentel, conta que a empresa estuda meios para combater as ações que danificam as áreas de jardinagem.
“Há um número grande de manacás arrancados toda semana. É feita a reposição. Mesmo assim, esse tipo de ação provoca estragos no local e atrapalha a manutenção de todo o resto. Estamos estudando meios de inibir esse tipo de ação” – explica em nota.
Atualmente a Metra possui uma equipe de 22 jardineiros que diariamente cuida das árvores e demais plantas.
Toda a concepção do Corredor Verde é feita para aproveitar da melhor maneira os recursos naturais.
Além de as árvores já melhorarem a qualidade do ar, trazendo vantagens ao meio ambiente, o cuidado para com a vegetação é feito de uma forma que respeita ainda mais a natureza.
O adubo para o desenvolvimento das plantas é feito com o material da poda do próprio jardim pela técnica de compostagem.
A irrigação do Corredor Verde, por sua vez, não gasta a água da rede de fornecimento pública para as casas, indústrias, hospitais, escolas e estabelecimentos comerciais. É utilizada água de reuso obtida na lavação dos ônibus e trólebus. A água passa por um tratamento especial dentro da garagem, em São Bernardo do Campo.
A iniciativa amplia os benefícios ao meio ambiente que somente operação do corredor já traria à região. Isso porque, o transporte público evita que uma quantidade ainda maior de carros circule nas ruas, o que aumentaria os índices de congestionamento e poluição.
No caso do Corredor Metropolitano ABD, outra vantagem é que parte da frota dos 270 veículos é formada por trólebus, que não emitem nenhum gás poluente durante a operação, ônibus elétricos híbridos, cuja poluição é menor que a dos ônibus movidos a óleo diesel, e um ônibus totalmente elétrico, movido com baterias, em testes entre Diadema e a estação Berrini da CPTM – Companhia de Trens Metropolitanos, na zona Sul da Capital Paulista.
O Corredor Verde também serve de exemplo para outros sistemas e mostra que os BRTs – Bus Rapid Transit (corredores modernos para ônibus) são soluções que melhoram a mobilidade nas cidades, já que os ônibus são mais rápidos e de maior qualidade, e podem se integrar e até qualificar a paisagem urbana, com menores impactos quando comparados aos outros sistemas de transportes.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em Manacás deixam corredor mais agradável, mas vandalismo é problema

  1. Amigos, boa noite.

    Este post e alegre e triste ao memo tempo.

    So cerca de alta voltagem resolve e olha la…

    Att,

    Paulo Gil

  2. Gostaria tanto que o corredor da metra tivesse pagamento antes de entrar no ônibus, pontos de ultrapassagens e linhas expressas!

    • Alexandro, boa noite.

      Eu também gostaria, principalmente em Sampa, mas do jeito que vão as coisas nm em 2099 teremos.

      Caso ainda não tenha utilizado um corredor assim, faça um passeio a Uberlândia ou a Goânia e utilize um deles ou os dois.

      Eu não utilizei nenhum dos dois, mas vi os dois ao vivo e a cores, são showwwwwwwwwww !

      Att,

      Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: