Curitiba e região metropolitana terão mudanças na bilhetagem eletrônica

ônibus

Ônibus em Curitiba. Urbs anuncia uma série de mudança na bilhetagem eletrônica, como pagamento da domingueira com cartão, implantação do Bilhete Único como o de São Paulo, cartões avulsos e pré-pagos e novos postos de venda e recarga. Foto: Adamo Bazani.

Curitiba e região metropolitana modernizam bilhetagem eletrônica
Cartão vai poder ser recarregado em estabelecimentos, como bancas de jornal. Alterações também devem possibilitar integração temporal como Bilhete Único de São Paulo
ADAMO BAZANI – CBN
Após anos sem ter uma evolução significativa, a bilhetagem eletrônica dos ônibus de Curitiba e das cidades da região metropolitana deve ter mudanças gradativas a partir desta segunda-feira, dia 14 de julho de 2014.
Neste dia, serão inaugurados três novos postos de emissão de cartão transporte, Terminal Cabral, Terminal Santa Felicidade e Rua Nestor de Castro, próximo a Praça Tiradentes. O atendimento vai ser de segunda a sexta-feira das 7 às 19 horas e aos sábados das 8h30 ao meio-dia.
Mas as alterações no sistema de cartão transporte devem ir além, segundo a Urbs- Urbanização de Curitiba S.A.
Entre elas estão a venda de cartões avulsos, pré-pagos, pagamento da domingueira com cartão e a criação de um sistema de integração tarifária temporal, como ocorre com o Bilhete Único de São Paulo, pelo qual, o passageiro pode usar uma quantidade limitada de ônibus por um determinado período. A vantagem é que o passageiro não precisa ir até um terminal ou estação-tubo para fazer a transferência gratuita entre os ônibus.
Em nota, a Urbs, gerenciadora do sistema, relaciona o cronograma das mudanças no sistema:
A partir de 14 de julho
♦ Serão abertos três postos de emissão do cartão transporte: nos terminais Cabral e Santa Felicidade e na Rua Nestor de Castro, nos fundos da Praça Tiradentes. Os postos atenderão de segunda a sexta-feira das 7 às 19 horas e aos sábados das 8h30 ao meio-dia. A implantação destes três novos postos com horário diferenciado tem como objetivo imediato atender principalmente os usuários das linhas que operam sem cobrador. São linhas convencionais (que ligam bairros, sem parada em terminais) e alimentadoras (que ligam bairros aos terminais), que operam com um total de 150 ônibus. Boa parte desses ônibus faz parada na Praça Rui Barbosa, onde já funciona um posto da Urbs, e próximo à Praça Tiradentes. Por isso, um dos pontos será instalado na Rua Nestor de Castro. O pagamento somente a cartão nestas linhas será obrigatória a partir de primeiro de agosto e atende determinação judicial que proíbe a dupla função, pela qual o motorista dirige o ônibus e cobra a passagem ao mesmo tempo.
♦ Atendimento passará a ser feito também aos sábados nos postos já existentes: na sede da Urbs, na Rodoferroviária e nas Ruas da Cidadania da Matriz (Praça Rui Barbosa); Boqueirão, Boa Vista, Pinheirinho e Fazendinha. De segunda a sexta o expediente continua a ser de segunda a sexta das 8h30 às 17 horas.
A partir de 1° de agosto
♦ Bancas de jornais de revistas (inicialmente, 23 pontos) passarão a vender cartões avulsos (carregados com até 25 créditos). Também farão recarga de cartões usuário (até 220 créditos).
♦ Será possível pagar a domingueira com cartão – atualmente, a tarifa especial de domingo, que é R$ 1,50 ante R$ 2,70 dos demais dias só pode ser paga em dinheiro. O pagamento da domingueira só não será possível com os cartões feitos antes de agosto de 2010 e não tenham sido convertidos para o sistema implantado naquela data. O passageiro que, mesmo sem ter realizado a conversão, tenha feito em algum momento a carga de crédito na tesouraria da Urbs não precisa se preocupar porque a conversão, nesse caso, foi automática. Para fazer a conversão basta procurar a Urbs, onde o processo demora poucos minutos – apenas o tempo necessário para passar o cartão no validador da Urbs.
♦ Passagem nas 62 linhas de ônibus que operam sem cobrador só poderá ser paga com cartão.
Até o fim do ano
♦ Implantação do cartão transporte pré-pago, que poderá ser adquirido também em bancas e outros pontos comerciais da cidade.
Outras medidas previstas
♦ Estudo e implantação de novas funcionalidades. Entre elas, a capacidade do sistema de reconhecer diferentes horários de uso do transporte, o que permitirá no futuro a implantação de tarifas diferenciadas nos horários de maior e de menor demanda.
♦ Ampliação da integração temporal, voltada a atender os 7% de usuários que ainda não são atendidos pela integração física em estações e terminais de transporte. Atualmente a integração temporal existe no Interbairros I, Hibribus, que permite usar qualquer ônibus do sistema dentro de duas horas a partir do momento em que o cartão é passado no validador; e também nas cinco estações da Linha Verde, na estação Santa Quitéria, onde é feita a integração da linha Vila Velha/Buriti; e nas linhas Raposo Tavares e Jardim Ipê. A meta é ampliar a integração com cartão, ampliando a Rede Integrada de Transporte para 100% da demanda em Curitiba.
Segundo a Urbs, o objetivo é ampliar o pagamento das passagens de ônibus com cartões. Hoje, a bilhetagem eletrônica é usada por 55% de 1,1 milhão de passageiros pagantes por dia.
A empresa gerenciadora do sistema ainda afirma em nota que a ampliação da bilhetagem eletrônica em Curitiba e Região Metropolitana, além de trazer vantagens para os passageiros como maior praticidade nos pagamentos, também contribui para a diminuição dos custos do sistema.
“A ampliação do cartão transporte contribuirá para a redução custos operacionais, ao evitar investimentos na adaptação dos 150 ônibus que hoje operam sem cobrador. A colocação de catracas e postos de trabalho para cobradores custaria em torno de R$ 2 milhões, além de quase R$ 1,5 milhão mensais com salários. Os motoristas que atuam nesse sistema recebem um percentual sobre o salário, definido nos acordos salariais da categoria. Sistema semelhante, de passagem cobrada pelo motorista, existe no município vizinho de Araucária, em Ponta Grossa e em várias cidades do mundo, especialmente da Europa. O sistema começou a ser implantado em Curitiba em 2005. No total, essas linhas transportam por dia 70 mil passageiros pagantes e 60% deles já pagam a tarifa com o cartão transporte. Por viagem, são 26 passageiros e, destes, dez pagam em dinheiro.” – explica a gerenciadora em nota.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: