PSI vai ser prorrogado até 2015, anuncia Mantega

ônibus

Ônibus em São Paulo. Ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou prorrogação do PSI até o final de 2015. Programa de Sustentação do Investimento financia bens de capital e veículos comerciais com juros menores, o que pode estimular renovação da frota. Foto: Adamo Bazani.

PSI vai ser prorrogado até 2015
Programa financia ônibus, caminhões e outros bens de Capital. Reintegra, que devolve parte de impostos a exportadores, será retomado
ADAMO BAZANI – CBN
O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta quarta-feira, dia 18 de junho de 2014, que o PSI – Programa de Sustentação do Investimento será prorrogado até o final de 2015.
Pelo PSI, é possível financiar em condições mais vantajosas e com juros mais baixos bens de capital e veículos comerciais, como ônibus e caminhões.
As definições em relação ao PSI eram esperadas pelos fabricantes de veículos pesados, que agora estimam que o empresariado, voltando a contar com melhores condições de financiamento por mais tempo, retomem as renovações de frotas.
O programa iria até 31 de dezembro deste ano. Os juros são menores porque são subsidiados.
O PSI foi criado em 2009 pelo Governo Federal para frear os impactos na indústria da recessão mundial que começou em 2008 com a crise de créditos imobiliários nos Estados Unidos, o que acabou afetando também a Europa.
No entendimento do Governo, vale a pena subsidiar os juros pelo fato de os setores beneficiados realizarem investimentos para o desenvolvimento e serem geradores de emprego e renda.
Além de manter as linhas atuais, o PSI ganhou mais uma modalidade: para modernização de fábricas. Um subprograma vai permitir leasing (arrendamento com opção de compra no final) para máquinas e equipamentos novos, desde que sejam fabricados no Brasil.
Ainda não foram definidos os novos valores disponíveis para os financiamentos, mas o total deve ser semelhante, segundo Mantega, aos recursos deste ano, de cerca de R$ 80 bilhões para todos os setores. Os juros para o ano que vem ainda serão definidos.
Mantega também anunciou que será retomado o programa “Reintegra”, pelo qual o Governo Federal “devolve” parte dos impostos a exportadores de manufaturados.
O programa agora deve ser definitivo e restituir de 0,1% a 3% dos impostos pagos.
Neste ano, a “devolução” será de até 0,3%.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: