Lula liga pobreza ao uso de ônibus e congestionamentos ao crescimento de renda

Publicado em: 31 de maio de 2014

frases de Lula

Lula ao lado de Dilma. Para o líder do PT e ex-presidente da República, a oposição se queixa da grande quantidade de carros nas ruas porque as classes mais baixas deixaram o ônibus e passaram a ter veículos próprios. Diferentemente do que ocorre em países onde há desenvolvimento de verdade, Lula ligou uso do transporte coletivo à pobreza.

Lula liga pobreza ao uso de ônibus
Em Belo Horizonte, ex-presidente e líder do PT diz que as chances de Dilma se reeleger são de 99,9%
ADAMO BAZANI – CBN
Depois de dizer que é “babaquice” ter metrô perto dos estádios que vão sediar os jogos da Copa do Mundo e que o brasileiro está acostumado a andar a pé, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, líder do PT, deu outra declaração polêmica envolvendo transportes. (Matéria sobre a frase a respeito do Metrô: http://diariodotransporte.com.br/2014/05/17/lula-babaquice-metro/ )
Em Belo Horizonte em evento neste sábado, 31 de maio de 2014, ao tentar dizer que a sua gestão e a de Dilma proporcionaram um crescimento de renda da população, Lula acabou ligando pobreza ao uso dos transportes coletivos e disse que o excesso de veículos nas ruas incomoda seus opositores políticos, a quem classificou como “eles”
“Incomoda para eles ver muitos carros nas ruas de Belo Horizonte. O que na verdade eles gostavam é de ver poucos andando de carro e muitos pendurados no ônibus. Porque pobre era tratado como estatísticas para ser utilizado em época de campanha. Se a gente pudesse transformar pobre em ações da bolsa de valores, pobre seria a coisa mais rica todo ano de eleição” – disse Lula.
Nos países onde não há pobreza de verdade, a taxa de carros por habitantes é alta, mas há políticas em prol da mobilidade urbana que proporcionam o uso do transporte coletivo nos deslocamentos diários, independentemente da classe social dos passageiros.
Diferentemente da cultura ainda existente no Brasil e, que acaba sendo reforçada por discursos como de Lula – com ou sem intenção, nos países desenvolvidos de fato, transporte público não é sinônimo de pobreza e nem carro é significado de crescimento social.
Se a frase foi bem interpretada ou não, é de quem faz o discurso a responsabilidade sobre o que fala e os impactos.
O petista também comemorou o fato de mais brasileiros usarem o avião, mas não citou que o transporte aéreo conta com incentivos que os rodoviários não têm, como a isenção do ICMS (imposto estadual) e subsídios ao combustível.
“vai ficando tudo insuportável. Nós saímos de 35 milhões de passageiros que voavam nesse País para 111 milhões de passageiros. Por isso eles chegam nos aeroportos e fazem o seguinte – isso aqui está parecendo uma rodoviária. Se eles não gostam de rodoviária, nós não temos nada contra rodoviária. Acontece que nós temos o direito de andar de avião nesse País. O que eles não suportam, na verdade, é que nós, humildemente, ensinamos eles a governar esse País”
Em clima de campanha, mesmo a lei eleitoral não permitindo ainda o início oficial das propagandas em eventos, Lula disse que a reeleição de sua sucessora, Dilma Rousseff é algo 99,9% certo.
“Eles estão raivosos e agressivos, embora apareçam na televisão com rosto angelical. Eu nunca vi tanta agressão e tanto desrespeito a alguém como eles estão fazendo à nossa presidenta da República e nós não podemos perder a tranquilidade. Nós não podemos ficar raivosos. Nós vamos ter que instituir agora a campanha chamada Dilminha Paz e Amor porque eles passaram quatro anos dizendo que a Dilma era muito brava, que a Dilma não atendia ninguém, que a Dilma não gostava disso, não gostava daquilo e nós ficamos aguentando isso 4 anos. E nós agora estamos na disputa com a certeza de 99,9% de possibilidade de reeleger a nossa companheira Dilma presidenta,”
Por fim, Lula alfinetou novamente o trabalho dos jornalistas e disse que a maior oposição à Dilma é a imprensa.
“Porque o maior partido político de oposição nesse País é a imprensa, dona Dilma, é a imprensa” – acrescentou o líder do PT.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. professor pardal revoltado disse:

    Se descubrirem o que há em comum entre PELÉ e LULA eu pago uma pizza de MUSSARELA.

  2. Gilson Cajuy disse:

    Esse é um Verdadeiro Cara de Madeira Mesmo!!

  3. Fabio disse:

    A matéria está perfeita. Querendo ou não, Lula vinculou crescimento social ao fato das pessoas deixarem o transporte público e usarem todos os dias seu carros.
    As pessoas não devem andar apertadas nos ônibus, mas devem contar com serviços de ônibus, trens e metrô melhores.
    É Típico de governos despreparados e populistas criarem assistencialismos, como bolsas, e medirem o crescimento econômico pela quantidade de pessoas que tem carros.
    Lamentável que um nome como Lula ganhou tanto poder.
    Não gosto do PSDB e essas terceiras vias que aparecem não me convencem. Mas como na Tropa de Elite, o PT pede prá sair!!!!!!

    1. josefeliperocha disse:

      Eu devo discordar de ti um pouco. Criação de assistencialismo social, nada tem a ver com um governo populista. Você não pode obrigar uma pessoa a trabalhar, por exemplo, logo é preciso – mesmo que a maioria não concorde – dar condições para que esta pessoa seja vagabunda, sem sofrer em demasia.

      1. vagligeirinho disse:

        Visão errada.

        Todos os seres no mundo de alguma forma trabalham. Não no sentido capitalista da palavra, mas sim de necessidade. Para se alimentar, ela tem que caçar e pegar seu alimento. Para viver, deve achar um lugar conveniente e que lhe proteja. Qualquer ser no mundo, do microscópico ao macroscópico, vive de forma a consumir algo, e fazer um esforço, nem que seja mínimo, para isso.

        Assistencialismo social é para certos tipos de pessoas, que por infortúnio ou questões sociais mal resolvidas, não conseguem realmente trabalhar.

        Se a pessoa não quer trabalhar, ela que arque por si as consequências.

      2. josefeliperocha disse:

        vag… Tenho um amigo que morou no centro de SP por um tempo e nesse tempo, ele fez vários amigos mendigos. Os caras diziam para ele que, estavam na rua, porque não queriam ter a responsabilidade de gerir uma casa ou a preocupação de um trabalho. Naturalmente, tal estilo de vida era sustentado pelas pessoas que os ajudavam, mas isso mostra que não é bem assim, como descreveu, principalmente nas grandes cidades.

    2. Concordei com sua opinião em gênero, numero e grau e acrescento que temos a menor oposição da história quando comparamos com outros governos e com países de outras nações e mesmo assim esta pequena e inexpressiva oposição não dá ânimo de termos expectativa de dias melhores ou dias menos piores! Enquanto as cidades estão paradas e entupídas de carros por todos os lados, temos uma imensa quantidade de pessoas que padecem dos mais variados males e NÃO encontram amparo junto à rede de saúde pública brasileira! Nossos hospitais estão sucateados e o sistema de saúde em si está doente e na UTI !

    3. Roberto Valente disse:

      Sinceramente Felipe, ja que ninguém é obrigado a trabalhar então nosso Brasil vai se ou já se tornou um país de “encostados” na vida. Não trabalhar, não é estilo de vida, é comodismo e se encararmos como estilo de vida, daqui a pouco ninguém neste país vai trabalhar, e aí o que vai ocorrer com este país???? VAI FALIR… e digo mais, este estilo de vida é nada mais nada menos que se CONFORMAR COM A MISÉRIA e quem é PATRIOTA DE VERDADE NÃO TEM PACTO COM MISÉRIA.

      1. josefeliperocha disse:

        Mas é o pensamento do cara, o que espera que eu faça ? Eu não concordo, mas o máximo que posso fazer, é tentar mostrar os benefícios contrários ao que ele prega.

  4. Higor disse:

    Lula foi Infeliz , em seu comentário. E o crescimento do uso de transporte aéreo foi influenciado pela queda do preço médio da passagem, liberalização do mercado, o aumento de renda classe B e C, e o grande potencial que esse setor oferece. E pra corrigir a informação o governo não oferece nenhum tipo de beneficio para empresas aéreas, a média do ICMS do combustível QAV e de 20 % isso varia, de Estado para outro, e ainda o preço e cotado em dólar apesar de ter mais gente voando as principais empresas aéreas amargam prejuízos bilionários nos últimos anos e o principal fator pra esses resultados e o combustível pois e responsável por 40% dos custos de uma empresa aérea, então tem que haver investimento pesados nesse setor e só olhar onde há cidade que há um aeroporto que há operação comercial, em torno dele há uma região desenvolvida onde empresas se instalam, empregos gerados citamos o exemplo de Guarulhos hoje o segundo PIB do estado e antes do aeroporto era uma cidade sem muitos atrativos um aeroporto atrai desenvolvimento para qualquer lugar, um transporte seguro, rápido e que movimenta milhões, não da pra apenas contar com o transporte rodoviário.O governo independente do partido tem que investir em mobilidade isso gera qualidade de vida, riqueza, hoje e inviável não pensar que o transporte e a solução para essa loucura, mas infelizmente o carro gera mais dinheiro para o Governo, impostos, multas, consumo de combustível, temos que cobrar uma posição de todos.

  5. Diego disse:

    Isso é herança da época onde ele trabalhava na VW; quanto mais carro se vendia mais ele ganhava. Hoje a filosofia dele continua simplesmente a mesma, só que o trabalho dele agora não é para a montadora e sim pela montadora.

  6. vagligeirinho disse:

    Quem fala que o Lula foi infeliz ou foi mal interpretado, infelizmente ou defende o partido ou esquece que Lula é especialista em dissimular, mentir, iludir.

    A frase de Adamo é perfeita: “Se a frase foi bem interpretada ou não, é de quem faz o discurso a responsabilidade sobre o que fala e os impactos.” Já vi jornalista infelizmente sofrendo críticas pois realmente falou uma palavra ofensiva e o pessoal se incomodou. Desde então, o jornalista evitou palavras ofensivas, só que infelizmente seus leitores não.

    TODOS DEVEM PENSAR ANTES DE FALAR/ESCREVER. Não é porque tem homenagens e “reconhecimentos” (ignorantes, até hoje me pergunto o porque do Obama falar bem deste cara) que o cara pode falar ou escrever o que bem entender.

    Lula infelizmente dividiu o Brasil entre “ricos e pobres”. Deveria parar com este pensamento.

    (E me pergunto o porque de black blocks não o atacarem…)

  7. professor pardal revoltado disse:

    Para quem defende que as pessoas não trabalhem e que é a favor de assistencialismo fica um provérbio bíblico: Provérbios 6:6 Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio. e também este: Mente Vazia é Oficina do Diabo. Portanto HOMEM QUE É HOMEM tem mais que TRABALHAR E NÃO VIVER DE FAVOR E BENESSES GOVERNAMENTAIS das quais são NOSSOS IMPOSTOS que estão BANCANDO os BOLSAS….

  8. Luiz Vilela disse:

    Lula foi infeliz porque o cidadão comum não tem como saber o que reivindicar a prefeituras e governos para resolver o nó da mobilidade. Até porque as soluções são diferentes, dependendo da cidade e da região metropolitana que a engloba.
    O cara que consegue comprar um carro resolve uma parte de seu problema particular. Mesmo se tiver bons ganhos mensais estará exportando para sua própria família os problemas da mobilidade. Que dizer para sua cidade…

  9. Rodrigo Schmalz disse:

    Eu espero que o Lula apodreça na cadeia, não tenho um pingo do molusco de nove dedos. O pobre comprou carro através do crédito e financiamento fácil. Aliás, por sinal, um crediário criminoso, pois, a grande maioria desses pobres estão endividados. A cada dia que passa Lula fica mais perto da cadeia. Os pobres compraram carro para se aparecer, tratam o carro como se fosse um brinquedo de criança, pois esses mesmos muitas vezes andam com carros rebaixados, e com um sistema de módulo do som para tirar a paz social de quem frequenta ambientes abertos como parques. Lula, disse que o pobre deixou de ser pobre e passou a a nova classe média do Brasil, mas tudo isso não passa de uma grande mentira, porque, na verdade, Lula arrebentou com os pobres!!!

Deixe uma resposta