Licitação de Teresina deve ter edital publicado nesta semana

ônibus

Ônibus em Teresina. Licitação divide sistema em quatro lotes e as linhas serão classificadas em alimentadoras, troncais e intertroncais. Concessão é por 15 anos.

Licitação em Teresina divide o sistema em quatro lotes
Edital deve ser publicado ainda nesta semana
ADAMO BAZANI – CBN
O edital de licitação dos transportes urbanos em Teresina, no Piauí, deve ser publicado ainda nesta semana, de acordo com a prefeitura.
De acordo com a proposta do poder público, o sistema de ônibus da cidade será divido em quatro lotes.
A frota total deve ser de 473 ônibus, entre veículos previstos nas escalas e que ficam na reserva. Cada lote vai contar com terminais de integração para transferência entre linhas:
LOTE 01: Zona Norte
Frota: 104 ônibus
Área Mínima Exigida de Garagem: 10 mil 400 metros quadrados
Terminais de Integração: Rui Barbosa, Buenos Aires, Praça da Bandeira
LOTE 02: Leste/Centro
Frota: 104 ônibus
Área Mínima Exigida de Garagem: 10 mil 400 metros quadrados
Terminais de Integração: Piçarreia, Santa Isabel, Praça da Bandeira
LOTE 03: Sudeste
Frota: 136 ônibus
Área Mínima Exigida de Garagem: 13 mil 600 metros quadrados
Terminais de Integração: Itararé, Livramento
LOTE 04: Sul
Frota: 129 ônibus
Área Mínima Exigida de Garagem: 12 mil 900 metros quadrados
Terminais de Integração: Praça da Bandeira, Bela Vista, Parque Piauí.
LINHAS:
Serão ao todo 106 linhas de ônibus divididas em três tipos:
Linhas Alimentadoras: Vão unir os bairros aos eixos onde operam as linhas de maior demanda e aos terminais.
Linhas Troncais: São as linhas com maior volume de passageiros. Vão unir os lotes operacionais e algumas devem seguir pelos corredores exclusivos previstos para a cidade.
Linhas Interterminais ou Intertroncais: Vão fazer ligações entre os principais terminais de cada lote e terão integração com as linhas troncais.
PRAZOS E REGRAS:
O prazo de concessão é por 15 anos.
O sistema de escolha será pela modalidade de pregão.
Entre os critérios estão 60% de peso para a proposta técnica e 40% da menor tarifa.
A proposta técnica é dividida em quatro itens com pontuação máxima de 25 cada um: 1) Preenchimento de quadro de pessoal, dando prioridade aos trabalhadores que já atuam no sistema, 2) Disponibilização de Garagens, 3) Disponibilização de Frota, 4) Tecnologia Embarcada, sendo que os ônibus devem ter bilhetagem eletrônica, sistema de GPS e o sistema uma central de monitoramento.
INFRAESTRUTURA E RECURSOS DO PAC:
Com a licitação será possível, de acordo com a Prefeitura de Teresina, conseguir a liberação de recursos para obras de mobilidade urbana.
A cidade deve contar com R$ 104 milhões do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, da Mobilidade Urbana, e R$ 64 milhões de contrapartida.
Com este dinheiro, a prefeitura promete oito terminais de integração, três estações de transbordo, uma ponte sobre a Avenida Gil Martins, duplicação da Avenida Rio Poti e corredores de ônibus exclusivos e semi-exclusivos.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: