Dia da Memória do Transporte Coletivo em Cubatão

ônibus

Jardineira que ligava em 1929 a cidade de Cubatão a Santos. A proximidade com o Porto tornava Cubatão interessante e no contexto do desenvolvimento regional, os serviços dos pioneiros ônibus foram essenciais.

Cubatão institui Dia da Memória do Transporte Coletivo
Projeto foi aprovado em segunda votação e prevê realização de eventos que relembrem como a cidade se desenvolveu pelos transportes. Agora virou lei
ADAMO BAZANI – CBN
Os transportes são um setor ativo que contribuiu para o desenvolvimento de diversas cidades.
E os ônibus foram fundamentais neste processo, inclusive nas épocas áureas da ferrovia.
Eles ligavam as regiões mais distantes, que recebiam população maior com a ampliação da urbanização, às estações de trens ou mesmo às linhas bondes e portos.
Em Cubatão, no Litoral Paulista, não foi diferente.
A cidade teve sua estação de trens que fazia parte da chamada “Ingleza” inaugurada em 1867, a ligação ferroviária mais antiga do Estado de São Paulo, que ligava Santos a Jundiaí, passando por Paranapiacaba, construída e operada inicialmente pela empresa de capital inglês, SPR – São Paulo Railway , mas idealizada por Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá.
Pela proximidade com Santos, ainda o maior porto da América Latina, a ligações rodoviárias entre as duas cidades já era bastante intensa e o nos anos de 1920 foram registrados os primeiros serviços de auto-ônibus, inicialmente feitas com jardineiras, que eram ônibus rústicos feitos de madeira sobre chassi normalmente de caminhão.
Com o crescimento da cidade de Cubatão, já nos anos de 1930 também começaram os serviços internos, os municipais.
Cubatão também era rota dos primeiros ônibus rodoviários que ligavam o Planalto Paulista ao Litoral.
Esses serviços começavam a deixar a cidade interessante para empreendimentos e moradias. Os imóveis não eram tão caros como os de Santos, mas os ônibus permitiam acesso à cidade vizinha.
Assim, os transportes foram fundamentais para Cubatão.
Para reconhecer o valor destes pioneiros aos serviços, a Câmara Municipal de Cubatão aprovou o Dia Municipal da História do Transporte Coletivo de Cubatão, do vereador Ivan da Silva.
A aprovação foi em 27 de setembro, mas dependia da sanção do executivo municipal.

ônibus

Com o crescimento populacional, os serviços de ônibus acompanharam a expansão da cidade. A relação com Santos se tornou ainda mais intensa e os veículos precisaram se adequar a esta realidade, se tornando mais eficientes, maiores e confortáveis.

A publicação no Diário Oficial ocorreu no mês seguinte,
A lei municipal de Cubatão 3.609/13 institui o terceiro sábado do mês de julho como o “Dia Municipal da História do Transporte Coletivo”.
A data não deve ficar apenas no calendário. Estão previstas, na lei, atividades como seminários, palestras, exposições e atividades culturais que mostrem a importância dos transportes na cidade e no País.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

1 comentário em Dia da Memória do Transporte Coletivo em Cubatão

  1. Amigos, boa noite.

    PARABENS CUBATAO!

    Att,

    Paulo Gil
    “Buzao e Emocao e a Paixao”

Deixe uma resposta para Paulo Gil Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto: