Programa prevê 4 mil km de faixas exclusivas para ônibus em cidades com mais de 500 mil habitantes

ônibus

Ônibus em faixa exclusiva instalada na Avenida Paulista. Implantação de faixas tem se mostrado como soluções emergenciais para a melhoria da mobilidade urbana. NTU lança programa que prevê 4 mil quilômetros de faixas em todo o País. Foto: Adamo Bazani

Programa prevê a instalação de 4 mil km de faixas de ônibus no País
Pelo projeto da NTU, espaços exclusivos estão previstos em cidades com mais de 500 mil habitantes e nas capitais. Intuito é aproveitar para isso cerca de R$ 5 bi dos R$ 50 bi de recursos anunciados pelo Governo Federal para Mobilidade Urbana

ADAMO BAZANI – CBN
ANDRÉ CASTRO – FSB COMUNICAÇÕES

As faixas exclusivas para ônibus têm se mostrado, de acordo com especialistas, como soluções de rápida implantação, baixo custo e eficiência para a melhoria da mobilidade nas cidades e consequentemente da qualidade de vida das pessoas e ampliação do nível de produtividade nas cidades pelos deslocamentos mais rápidos.
Em alguns casos, as faixas acabam sendo um estágio para espaços mais qualificados, como a corredores de ônibus do tipo BRT (Bus Rapid Transit); servindo como soluções momentâneas; mas em outros, de acordo com a demanda de passageiros e as dificuldades de realização de grandes obras, acabam sendo alternativas mais duradouras para que o deslocamento por transporte público seja mais rápido e confortável, capaz de “convencer” as pessoas a deixarem os meios individuais em casa, como carros e motos, o que traz impactos para a redução dos congestionamentos e da poluição.
Nesta quarta-feira, dia 06 de novembro, a NTU – Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos apresentou oficialmente o Programa Emergencial de Qualificação do Transporte por Ônibus, em evento que ocorreu em Brasília.
A proposta tem como principal ponto a implantação eficiente de faixas exclusivas para efeitos imediatos na melhoria do ir e vir das pessoas. No entanto, não se resume a isso e também prevê a instalação de fiscalização eletrônica, melhoria nos pontos de parada e ainda informação ao passageiro.
Pela proposta, seriam aproveitados aproximadamente R$ 5 bilhões dos R$ 50 bilhões de recursos para mobilidade urbana anunciados pelo Governo Federal após a série de manifestações em todo o País não apenas para a redução dos valores das passagens de ônibus, trens e metrô, mas pela melhoria dos transportes.
O projeto prevê a instalação de 4mil km de faixas exclusivas em todas as capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes. A NTU estabeleceu parceria com os sindicatos locais que elaborarão os projetos e entregarão às autoridades municipais para sua implantação. A entidade também pleiteia, junto ao Governo Federal, a criação de uma linha simplificada de financiamento para fomentar a velocidade na adoção da implantação das faixas.
Na oportunidade, foram mostrados exemplos com resultados positivos após a instalação das faixas de ônibus como nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Goiânia
Com espaços conhecidos como BRSs – Bus Rapid Service ou apenas faixas para ônibus, as experiências destas cidades foram consideradas por especialistas como marcos pelo ganho de desempenho obtido, refletindo em economias variadas, inclusive de tempo de viagem para os passageiros.
O projeto já foi apresentado ao Governo Federal:
Entre os principais exemplos apresentados são:
FAIXAS EXCLUSIVAS – DESTAQUES OPERACIONAIS

SÃO PAULO
o As faixas exclusivas de ônibus em São Paulo devem chegar a 300 km até 2013.
o A cidade tem mais de 2,5 mil fiscais e 77 radares que fiscalizam as faixas.
o A multa para quem não respeita a faixa é de R$ 53, mais 3 pontos na carteira de habilitação.

BRS NORTE-SUL
Inauguração: 18 de agosto de 2013
Extensão: 13 km (Sentido centro, nas avenidas Senador Teotônio Vilela, na cidade Dutra (zona sul), Interlagos e Washington Luís, até o viaduto Deputado Luís Eduardo de Magalhães, no Campo Belo);
Quantidade de linhas: 91;
Demanda diária: 236 mil passageiros;
Demanda pico: 28 mil passageiros;
Benefícios operacionais com a implantação: redução de 71 % na duração média das viagens.

CORREDOR MARGINAL PINHEIROS
Estratégia de implantação: realizada em três etapas, contemplando três trechos distintos da via;
Inauguração: 8 de julho de 2013
1º. Trecho
Extensão: total 7,8km, sendo 3,6 km no Sentido Interlagos, na Av. das Nações Unidas entre a Rua Professor Leme da Fonseca e Av. Interlagos, além de mais 4,2 km no sentido Castello Branco, entre a Interlagos e a Mario Lopes Leão;
Quantidade de linhas: 38;
Demanda diária: 393 mil passageiros;
Quantidade de ônibus por hora:98 veículos no sentido Castelo Branco e 60 veículos no sentido contrário;
Benefícios operacionais com a implantação: aumento de 78% na velocidade operacional (14km/h para 25km/h). * Velocidade operacional é a velocidade média de todo o trajeto, contando as paradas.
2º. Trecho
Extensão: 5,8km (Nas Av. Alcides Sangirardi, Marginal do Rio Pinheiros e Major Sylvio de Magalhães Padilha (pista local da Marginal), sentido Interlagos, da ponte engenheiro Ary Torres até o acesso à Av. João Dias);
Quantidade de linhas: 15;
Demanda diária: 175 mil passageiros;
3º. Trecho
Extensão: 7,4km (Av. das Nações Unidas, sentido Castello Branco, entre a Av. Mário Lopes Leão e a Ponte engenheiro Ary Torres);
Quantidade de linhas: 177;
Demanda diária: 193 mil passageiros;

BRS MARGINAL TIETÊ
Inauguração: 17 de junho de 2013
Extensão: 12,7 km Nos dois sentidos, entre as pontes das Bandeiras e Aricanduva (das 6h às 9h, sentido Castello Branco, com percurso 5 km; das 17h às 20h, sentido Ayrton Senna, com 7,7 km);
Quantidade de linhas: 30;
Demanda diária: 210 mil passageiros;
Demanda pico: 28 mil passageiros;
Benefícios operacionais com a implantação: redução de até 30 minutos na duração média das viagens.

Pesquisa realizada pelo instituto Datafolha em setembro de 2013 mostrou que 88% dos paulistanos são favoráveis às faixas exclusivas. Entre os usuários de ônibus, a aprovação das novas faixas exclusivas é de 92%, o que pode ser considerado como um ótimo indicador. Ademais, os resultados indicam que 83% dos usuários do transporte individual (modo automóvel particular) aprovam a implantação das faixas exclusivas.
Atualmente, 75% dos paulistanos utiliza o ônibus como meio de transporte diário. A melhora no trânsito depois da implantação das faixas exclusivas foi percebida por 55% dos entrevistados, segundo essa mesma pesquisa do Datafolha.
RIO DE JANEIRO
o Atualmente sete sistemas BRS operam na cidade do Rio de Janeiro

BRS COPACABANA
O BRS de Copacabana contribuiu para uma redução de 50% no tempo de viagem e 20% da frota operacional
Inauguração: 19 de fevereiro de 2011 na Avenida Nossa Senhora de Copacabana e 9 de abril de 2011 nas Ruas Barata Ribeiro e Raul Pompeia;
Extensão: 4 km na Avenida Nossa Senhora de Copacabana e 3,5 km nas Ruas Barata Ribeiro e Raul Pompeia;
Quantidade de linhas: 91;
Demanda diária: 236 mil passageiros;
Demanda pico: 28 mil passageiros;
Benefícios operacionais com a implantação: redução de 50 % na duração média das viagens e redução de 20% da frota operacional.

BRS IPANEMA LEBLON
Inauguração: 20 de agosto de 2011 na Avenida Ataulfo de Paiva e na Rua Visconde de Pirajá e 8 de outubro de 2011 na Avenida General San Martín-Leblon e na Rua Prudente de Moraes;
Extensão: 3,5 km na Avenida Ataulfo de Paiva e na Rua Visconde de Pirajá e 3,5 km na Avenida General San Martín-Leblon e na Rua Prudente de Moraes;
Quantidade de linhas: 64;
Demanda diária: 190 mil passageiros;
Demanda pico: 23 mil passageiros;
Benefícios operacionais com a implantação: redução de 10 % na duração média das viagens e redução de 10% da frota operacional.

BRS ANTÔNIO CARLOS E PRIMEIRO DE MARÇO
Inauguração: 17 de dezembro de 2011;
Extensão: 1,2 km;
Quantidade de linhas: 82;
Demanda diária: 261 mil passageiros;
Demanda pico: 31 mil passageiros;

Benefícios operacionais com a implantação: redução de 50 % e 23% na duração média das viagens nos picos manhã e tarde, respectivamente. Redução de 10% da frota operacional necessária.

BRS RIO BRANCO
Inauguração: 29 de dezembro de 2011;
Extensão: 1,3 km;
Quantidade de linhas: 93;
Demanda diária: 308 mil passageiros;
Demanda pico: 37 mil passageiros;
Benefícios operacionais com a implantação: redução de 43 % e 17% na duração média das viagens nos picos manhã e tarde, respectivamente. Redução de 10% da frota operacional necessária.

BRS PRESIDENTE VARGAS
Inauguração:6 de março de 2012;
Extensão: 3 km em cada sentido;
Quantidade de linhas:59 no sentido Zona Norte e 136 no sentido Candelária;
Demanda diária: 545 mil passageiros (incluindo o BRS da pista lateral);
Demanda pico: 65 mil passageiros (incluindo o BRS da pista lateral);
Benefícios operacionais com a implantação: redução de 20% na duração média das viagens. Redução de 10% da frota operacional necessária.

BRS PRESIDENTE VARGAS – PISTAS LATERAIS
Inauguração: 12 de abril de 2012;
Extensão: 3 km em cada sentido;
Quantidade de linhas:141 no sentido Zona Norte e 119 no sentido Candelária;
Demanda diária: 545 mil passageiros (incluindo o BRS da pista lateral);
Demanda pico: 65 mil passageiros (incluindo o BRS da pista lateral);
Benefícios operacionais com a implantação: redução de 20% na duração média das viagens. Redução de 10% da frota operacional necessária.

GOIÂNIA
o Apenas uma faixa exclusiva, o Corredor Universitário, está atualmente em operação.
o O processo de implantação levou 10 meses e envolveu a pintura da faixa, adequação de calçadas e instalação de câmeras de fiscalização.
o Antes da implantação do corredor, os veículos de transporte individual alcançavam a média de 8,6 km/h enquanto os veículos de transporte coletivo seguiam com 12,3 km/h.
o Com o corredor funcionando com plena capacidade, espera-se uma melhora no tempo de viagem de 64% para o tráfego em geral e no mínimo 30% para o transporte coletivo.

CORREDOR UNIVERSITÁRIO
Trecho: liga a Praça Cívica, avenida Universitária (antiga rua 10), rua 261 e a Praça da Bíblia, na região Centro-Universitário;
Inauguração: 27/06/2013;
Extensão: 2,5 km;
Quantidade de linhas: 12 linhas que procedem das regiões do Centro e expandem para as regiões Noroeste, Leste, Sul e Sudeste;
Demanda diária: 50 mil passageiros;
Quantidade de ônibus: 59 ônibus por hora;
Benefícios operacionais com a implantação: aumento de 30% na velocidade do transporte público por ônibus;
o Percepção da sociedade: Pesquisa realizada pelo Instituto Verus, em junho de 2013, aponta que 84,7% dos usuários do transporte coletivo apoiam os corredores de ônibus. A pesquisa entrevistou 900 pessoas e foi feita a pedido do Fórum de Mobilidade Urbana da Região Metropolitana de Goiânia.
André Castro – FSB Comunicações
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em Programa prevê 4 mil km de faixas exclusivas para ônibus em cidades com mais de 500 mil habitantes

  1. Amigos, boa noite.

    PREVISIVEL .

    Corredor a la Paulo Gil e uma otima ideia.

    Considerando-se a economia, eu mereco isencao de IPTU e um BUB free.

    Afinal esta sugestao eu enviei a fiscalizadora faz anos.

    Agora so nos resta aguardar a retirada das catracas e do monte de ferro retorcido que as acompnhaam.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Existe uma elite mesquinha, inclusive com alguns apresentares de TV que são contrarios as faixas esclusivas, certo dia vendo a TV recorde ouvi um apresentador criticando as faixas dizendo que a cidade presisa de metro e não de faixa, so que o pequeno burgues não sabe que levariam 50 anos para o metro substitui as faixas, porque de dentro do seu mundinho azul ele não presta atenção na populaçao, so presta atenção no seu carro com ar condicionado parado no transito, este inclusive so mostra assassinato que e o assunto preferido desta emissora pastoral, sim porque ela quer mesmo e vendo o povo pastando

  3. BRSs de 30 a 90 e tantas linhas é enganação, não solução.

    Apenas uma vez li (matéria da Folha de SP) quanto % cada linha ocupava o corredor Campo Limpo – Rebouças – Consolação. Mostrava claramente que a maioria fazia entra-e-sai. Isto é ineficiente por definição, vai contra os conceitos de troncalização e rede. Nos picos, já temos alguns destes “corredores novos” de Sampa com velocidades médias de 16km/h; o que é desempenho de bicicletas de passeio no plano.

    É louvável que SPTRANS tenha iniciado o difícil processo de seccionamento, eliminação e redistribuição de linhas, mas esta reportagem mostra que muito ainda precisa ser feito. Reconhecendo que não é nada fácil lidar com a reação de vários usuários reacionários e egoístas, que alegam “pra eles estar bom do jeito que está”.

    • Luiz Vilela, boa noite

      A fiscalizadora nem sabe o que é troncalização.

      Outro dia vi um Mondego articulado rodando na 775 V, total absurdo.

      Tão faturando a rodo, pra eles tanto faz lotado, na lata, articulado em vila, linguição vazio.

      Tá tudo computado e faturado.

      Portanto…

      RESPEITÁVEL PÚBLICO !

      O espetáculo começou em 1500.

      Terra a vista…

      Abçs,

      Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: