Vendas de ônibus continuam em destaque e trazem benefícios globais

ônibus

Ônibus Marcopolo Paradiso Geração Sete. Mercado de ônibus continua em crescimento o que traz benefícios não apenas para a indústria, mas para o dia a dia das pessoas. Foto: Adamo Bazani

Vendas de ônibus se destacam no mês de outubro
Em relação a outubro do ano passado, crescimento foi de 45%. Já na comparação com setembro, as vendas de veículos de transporte coletivo foram 7,49% mais altas. No acumulado do ano, ganhos são de 20%
ADAMO BAZANI – CBN
Quando um segmento como o de ônibus vai bem, os benefícios não são apenas para as fabricantes e revendedores. Eles englobam toda a cadeia produtiva, garantem e ampliam empregos na indústria e refletem fatores positivos para o dia a dia das cidades e nas estradas, afinal, ônibus mais novos representam conforto, segurança e menos poluição.
E mais um balanço da Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores mostra que o segmento de ônibus continua se recuperando depois de um ano de 2012 considerado fraco para o ritmo de crescimento do setor, em parte por causa da estagnação econômica geral brasileira e pela mudança de tecnologia que deixou os ônibus menos poluentes, porém mais caros, influenciando nas vendas.
Os dados da Fenabrave divulgados nesta sexta-feira, dia 01 de novembro de 2013, mostram que em outubro, foram vendidas 3 mil 173 unidades de ônibus. O número representa alta de 45% em relação a outubro de 2012 e 7,49% mais vendas em relação a setembro de 2012.
Estes índices mensais não são isolados e fazem parte de um contexto que mostram as perspectivas positivas para 2013, que pode ser um ano de recorde histórica no comércio de ônibus.
Segundo a Fenabrave, o acumulado de janeiro a outubro de 2013 registrou emplacamentos de 29 mil 183 ônibus. O número é 20,03% maior que o mesmo período de 2012, quando no acumulado foram emplacados 24 mil 184 ônibus.
Motivos que explicam o bom desempenho não faltam.
Além da própria recuperação sobre o desaquecido ano de 2012, os investimentos em mobilidade urbana, com corredores de ônibus e outros sistemas que qualificam a frota; as renovações já esperadas pelas companhias; as novas licitações que exigem idade menor dos veículos; programas governamentais, como o “Caminho da Escola” e o “PAC da Mobilidade”; preparação para a Copa do Mundo de 2014; estimativas de crescimento do setor de fretamento e turismo; entre outros, fazem parte do cenário positivo.
E não são apenas mais ônibus vendidos. Boa parte é formada por ônibus mais qualificados, com uma gama maior de equipamentos de conforto e segurança, até mesmo nos veículos urbanos.
Hoje ônibus com ar condicionado e transmissão automatizada ou automática estão cada vez mais comuns nos serviços municipais e metropolitanos.
Ainda há espaço para mais veículos com qualidade superior, como o passageiro merece, mas se for comparada a situação de dez anos atrás, era quase impensável o uso de ônibus com estes instrumentos em diversas linhas urbanas.
MARCAS:
O ano de 2013 revela um cenário há muito tempo visto nos emplacamentos de ônibus em relação às marcas. Mercedes Benz e Vokswagen/MAN aparecem na ponta.
A Volvo conseguiu no ano passado ultrapassar concorrentes como a Scania e ainda mantém o posto. Os ônibus de pequeno porte da Volare, da Marcopolo (que são vendidos completos e não encarroçados como os demais veículos e possuem mecânica Agrale ou Mercedes Benz) continuam representando uma parcela importante do mercado,
Acompanhe o número de unidades emplacadas por marca de janeiro a outubro de 2013 e na frente a participação no mercado.
1º) Mercedes Benz – 12 mil 715 – 43,57%
2º) Vokswagen/MAN – 7 mil 524 – 25,78%
3º) Marcopolo (Volare + Agrale ou Volare + Mercedes Benz) – 4 mil 759 – 16,31%
4º) Volvo – 1 mil 405 – 4,81%
5º) Iveco – 1 mil 146 – 3,93%
6º) Scania – 941 – 3,22%
7º) Agrale – 544 – 1,86%
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

1 comentário em Vendas de ônibus continuam em destaque e trazem benefícios globais

  1. Amigos, bom dia.

    Ainda bem que a Catarinense reconheceu que a nova pintura tava morta e colocou uma cor e uma faixa na cor.

    Melhorou um pouco.

    Mas pra ficar melhor, usem aquele azul marinho e adicionem uma faixa vermelha tambem, aquele azul e vermelho que voces utilizavam.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: