Curitiba e Região Metropolitana devem modernizar transportes

ônibus

Ônibus que liga Fazenda Rio Grande a Curitiba. Dilma Rousseff anunciou investimentos para a Linha Verde que vai beneficiar as duas cidades, para o metrô curitibano e para ampliação e modernização de rotas de ônibus já existentes, como a Inter 2. Foto: Adamo Bazani.

Curitiba e Região Metropolitana recebem recursos modernizar transportes
Presidente Dilma Rousseff anunciou liberação de verbas. Somando investimentos federais, do Estado do Paraná e municipais, recursos para mobilidade urbana devem chegar a R$ 5,3 bilhões
ADAMO BAZANI – CBN
Considerado referência mundial em mobilidade urbana, o sistema de transportes de Curitiba e Região Metropolitana deve se modernizar. Para isso, vai contar com mais corredores exclusivos para ônibus, linha de metrô e terá reforçado um aspecto importante que ainda falta em grandes centros urbanos: uma visão de fato de rede de transportes não apenas por cidade, mas que envolva todos municípios vizinhos da capital.
A presidente Dilma Rousseff esteve nesta terça-feira, dia 29 de outubro, em Curitiba para anunciar liberação de verbas federais para mobilidade urbana.
Entre recursos federais, do Estado e municipais, os transportes vão receber investimentos de R$ 5,3 bilhões.
O total de corredores exclusivos para ônibus deve subir dos atuais 81 quilômetros para 148 quilômetros de espaços com características de sistema de BRT – Bus Rapid Transit. O BRT consiste em corredores modernos com pontos de ultrapassagem para os ônibus não ficarem parados em fila desnecessariamente nas paradas, estações com embarque no mesmo nível do assoalho do ônibus e com pré-embarque, que é o pagamento da tarifa de forma eletrônica antes mesmo da chegada do veículo de transporte coletivo.
A Linha Verde também vai contar com os recursos. O antigo trecho urbano da BR 116 deve ser transformado em uma via para integração metropolitana, dando privilégio ao transporte coletivo, o que deve beneficiar os moradores da cidade de Fazenda Rio Grande. A ligação entre Fazenda Rio Grande e Curitiba é feita pela empresa Leblon Transporte de Passageiros.
O diretor do Grupo Leblon, Haroldo Isaak, ressalta que a melhoria da mobilidade vai trazer mais qualidade de vida e desenvolvimento econômico na região Sul da Grande Curitiba
“É a realização de um sonho para toda a população de Fazenda Rio Grande, de Curitiba e dos municípios vizinhos. Esse projeto de melhoria de ligação entre as cidades nasceu dentro da Leblon. Fizemos um esboço simples, com muitas ideais e visão e levamos para as autoridades. Nos chamou a atenção à época uma notícia jornalística, em 2005, na qual era previsto que em 2020, Fazenda Rio Grande teria 328 mil habitantes. Diante disso, vimos que era hora de se antecipar e preparar os transportes para este crescimento. Agora vemos este sonho se materializar. A qualidade de vida das pessoas vai aumentar e o transporte é fundamental para o desenvolvimento econômico” – disse Haroldo Issak.
Com os recursos, as obras na BR 116 devem ser concluídas mais rapidamente, com previsão para o primeiro trimestre de 2014.
A linha Inter 2, uma das ligações por ônibus de maior demanda de Curitiba, deve ser revitalizada para ampliar a capacidade de atendimento e conforto aos passageiros.
Tanto a Linha Verde, a ampliação e modernização dos corredores e a qualificação da Inter 2 devem receber juntas R$ 408 milhões do Governo Federal e a contrapartida de R$ 640 milhões da prefeitura de Curitiba.
O metrô de Curitiba vai contar com duas fontes de recursos por parte do Governo Federal.
Em discurso, a presidente Dilma Rousseff explicou como serão os investimentos no sistema sobre trilhos de Curitiba:
“O governo federal dará contribuição de R$ 1,8 bilhão, 39% do total, com recursos do Orçamento Geral da União. Além disto, financiaremos R$ 1,4 bilhão em condições privilegiadas, com 30 anos de amortização, 5 anos de carência e juros subsidiados” – disse a presidente.
O prefeito de Curitiba, Gustavo Freut, destacou que com o metrô a importância dos ônibus aumenta na cidade e na região metropolitana pelo fato de o sistema de transporte se tornar intermodal. Nessa integração entre meios de transportes diferentes, o ônibus é fundamental para que o sistema de mobilidade como um todo funcione adequadamente.
Com a malha a malha de corredores de ônibus assando de 81 quilômetros para 148 quilômetros, a RIT – Rede Integrada de Transporte ganha mais 68 quilômetros de espaços exclusivos, aumentando em 85% o total de vias para ônibus. Dos 68 quilômetros de novos corredores, 30 quilômetros são correspondentes ao prolongamento da Linha Verde, 38 quilômetros de ampliação da rota Inter 2 e ainda haverá a readequação de mais 28 quilômetros de espaços para se tornarem BRTs mais modernos.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em Curitiba e Região Metropolitana devem modernizar transportes

  1. Que o GOverno do Estado do Paraná saiba administrar este dinheiro e que não termine em obras paradas e isto vale para o país inteiro.

  2. Amigos, bom dia.

    E SAMPA ?

    Estamos sem eira nem beira.

    Tem de melhorar o que esta pessimo, isso sim.

    Nooooooooossa…

    Att

    Paulo Gil

  3. Amigos, bom dia.

    Conforme consta no post acima:

    “…CORREDORES MODERNOS COM PONTOS DE ULTRAPASSAGEM PARA OS ÔNIBUS NÃO FICAREM PARADOS EM FILA DESNECESSARIAMENTE NAS PARADAS, ESTAÇÕES COM EMBARQUE NO MESMO NÍVEL DO ASSOALHO DO ÔNIBUS E COM PRÉ-EMBARQUE, QUE É O PAGAMENTO DA TARIFA DE FORMA ELETRÔNICA ANTES MESMO DA CHEGADA DO VEÍCULO DE TRANSPORTE COLETIVO.”

    APRENDA SAMPA!

    ( PMSP/SMT e Fiscalizadora.)

    Att,

    Paulo Gil

1 Trackback / Pingback

  1. Curitiba e Região Metropolitana devem modernizar transportes | Via Blog Ponto de Ônibus | Mobilidade Humana

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: