Prefeitura de São Paulo quer reduzir em 70% linhas em corredor

ônibus

Ônibus em SãoPaulo. Prefeitura quer reduzir em 70% o total de linhas de ônibus em corredores. Medida deve gerar insatisfação inicial da população e vai exigir negociação com empresários. Foto: Adamo Bazani.

Prefeitura quer reduzir em mais de 70% as linhas de ônibus no Corredor Pirituba
Medida faz parte de ideia do poder público de São Paulo para racionalizar o sistema
ADAMO BAZANI – CBN
O corredor de ônibus Pirituba – Lapa – Centro vai ser o primeiro que deve sofrer intervenção da prefeitura no plano de racionalizar e reduzir linhas de ônibus na cidade de São Paulo.
O objetivo é evitar sobreposições e com a redução das linhas, dar mais velocidade e maior freqüência aos serviços considerados troncais. Com isso, segundo a Prefeitura, seria possível evitar longas filas e congestionamentos de ônibus nos corredores e faixas. As linhas que permaneceriam teriam maior freqüência principalmente pelo ganho de velocidade e redução do tempo de viagem. O número de veículos em cada linha remanescente poderia também ser aumentado, mas a quantidade de ônibus seria menor do que em todas as atuais linhas somadas.
O número de linhas no Corredor Pirituba-Lapa-Centro deve cair de 35 para 10 passando em cada ponto.
As mudanças serão realizadas com a nova licitação dos transportes, que deveria ocorrer este ano, mas depois dos protestos da população por menores tarifas e mais transparência nos transportes, só deve ser concluída em 2014.
A Prefeitura quer reorganizar as linhas da cidade privilegiando o sistema tronco-alimentador, com menos linhas indo para o centro da cidade e mais serviços entre bairros até estas linhas centrais, que seriam alimentadas em estações e terminais alimentadores. Até 2016, a prefeitura prevê a construção de 14 novos terminais.
De acordo com a SPTrans, inicialmente a população, acostumada a pegar apenas um ou dois ônibus para se locomover, deve resistir às mudanças. Além disso, diz a gerenciadora, será necessária uma negociação com os empresários de ônibus, já que a reformulação das linhas implicaria também mudanças na remuneração das companhias.
O modelo de Bogotá, do Transmilênio na Colômbia, é uma das inspirações para a SPTrans. Segundo a gerenciadora, os corredores principais possuem poucas linhas, mas que são rápidas. Essas linhas são servidas por ônibus locais.
Assim, a prefeitura de São Paulo quer reformular também as linhas locais, aperfeiçoando os serviços nos bairros. Com linhas mais curtas, o poder público quer intervalos menores, ou seja, maior freqüência.

ATRASO NA SAMBAÍBA:

A saída dos ônibus da empresa Sambaíba, que atende parte da zona Norte de São Paulo, foi atrasada hoje em cerca de uma hora na garagem 1 da companhia por questões trabalhistas.
A unidade presta serviço em 29 linhas com 198 ônibus.
A situação é normalizada aos poucos.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

6 comentários em Prefeitura de São Paulo quer reduzir em 70% linhas em corredor

  1. Reduzir linhas, reduzir onibus, sinonimo de superlotaçao, mais carros, a prefeitura da com uma mao e tira com as duas, este secretario sinistro dos transportes quer enganar a quem.

  2. Dita branda……

  3. Aqui a solução poderá se mostrar realmente séria: diminuir a absurda quantidade de linhas nos corredores SEM diminuir a oferta de lugares e SEM prejudicar a capilaridade. Pelo contrário: aumentando as duas.

    Difícil porque exige profunda reformulação de linhas com seccionamento das inutilmente longas, que são muitas. Exige também maior agilidade nas transferências, que aumentarão.

    Se Haddad/Tatto conseguirem direcionar algo assim, estarão demonstrando competência.

  4. Amigos, boa noite.

    Rssssssssssssssssssss

    Descobriram que a “M” féde.

    DemorÔ

    70% é um chute muito alto, tá certo que a copa taí, mas pode maneirar né.

    Agora é a Sambaíba com problema trabalhista.

    Xiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

    Male e male

    Att,

    Paulo Gil

  5. Mais terminais igual a mais corrupção.
    Mais gente ganhando dinheiro em cima das obras, é sempre a mesma coisa, até quando vai isto ?

    Diminuição de linhas é igual a diminuição de frota que é igual a demissão de empregados ou o covarde do prefeito junto com este secretário sinistro acham que a empresas irão manter o mesmo contingente profissional com menos remuneração decorrida pela redução de linhas/ frota aliás, nesta situação, como enfrentarão o sindicato da categoria que são seus parceiros de partido, como ?

    Eles querem enganar a quem que o transporte nos bairros irão melhorar ?
    Os empresários que bravamente sobreviverem terão,além de enfrentar os problemas que mencionei acima com a redução da frota, enfrentarão também, em alguns bairros a concorrência desleal e não fiscalizada das empresas que atuam no sistema como cooperativas.

    Pobres de nós, usuários !
    Parabéns São Paulo pelo prefeito que elegeram !

  6. Amigos, boa noite

    Esse Vialle da foto tá muito velho pra ser 23.

    Será que é um OAK renumerado ?

    Alguém confirma ?

    Att,

    PAulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: