Haddad e Tatto voltam a falar de redução de linhas de ônibus

Mobil_1

Mobil_2

monika

Passado e presente se encontraram na abertura da Semana de Mobilidade na cidade de São Paulo, com o histórico Mônika e o Superarticulado da Mercedes Benz. Tatto e Haddad voltaram a falar em redução do número de linhas de ônibus. Fotos: Joyce Ribeiro/CBN

Tatto e Haddad voltam a falar em racionalização das linhas de ônibus
De acordo com o prefeito, nas vias onde foram implantadas as faixas de ônibus, velocidade do transporte coletivo subiu de 14km/h para 21 km/h
ADAMO BAZANI – CBN

Passado e futuro se encontraram na abertura da Semana da Mobilidade na cidade de São Paulo.
O evento contou com a presença do prefeito Fernando Haddad e o secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto.
Mas chamaram a atenção mesmo outras presenças ilustres: de um ônibus Monika, fabricado pela CMTC (Companhia Municipal de Transportes Coletivos), empresa pública da cidade privatizada entre 1993 e 1994, e um Superarticulado Mercedes Benz O 500 UDA, que vai começar a operar na semana que vem na zona Norte de São Paulo, pela Viação Sambaíba. O veículo novo, de 23 metros de comprimento, conta com duas catracas para agilizar o embarque dos passageiros.
No evento, o prefeito Fernando Haddad voltou a comemorar o aumento da velocidade média dos ônibus nas vias onde foram implantadas as faixas exclusivas.
Segundo ele, um estudo em andamento da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) revela um aumento médio de 50% nas faixas, passando de 14km/h para 21km/h. (Confira abaixo nota da CET)
A cidade hoje possui cerca de 170 quilômetros de faixas. Na segunda-feira, este número deve chegar a 190 quilômetros. A prefeitura acredita que deve superar a meta de 220 quilômetros para este ano.
O prefeito e o secretário de transportes, Jilmar Tatto, voltaram a falar em racionalização das linhas de ônibus principalmente em corredores.
Só no corredor Pirituba – Lapa – Centro, deve ser reduzido em até 70% o número de linhas de ônibus.
Tatto disse que a ideia é ampliar os sistemas tronco-alimentadores. Assim, menos linhas iriam percorrer os corredores para o centro da cidade. No entanto, segundo o secretário, estas linhas ganhariam mais freqüência com o aumento da velocidade.
Para remodelar o sistema, com linhas mais freqüentes nos bairros, a intenção da prefeitura é construir 14 terminais de ônibus até 2016.
A forma de remuneração das empresas também teria de ser revista com a redução do número de linhas.
No domingo, dia 22 de setembro, Dia Mundial Sem Carro, a prefeitura de São Paulo vai impedir a circulação de carros por ruas da região central. Algumas linhas de ônibus que passam pelo centro devem ser reforçadas.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

NOTA DA CET SOBRE FAIXAS:

Velocidade média em faixas exclusivas tem ganho médio
de 45,7% para o transporte coletivo
A CET concluiu a medição em 77 trechos de faixas exclusivas. A velocidade média aumentou de 14,3 Km/h para 20,8 Km/h em dados coletados entre fevereiro e setembro

A CET está formatando um estudo de velocidade média nas faixas exclusivas existentes na cidade. Nesta semana, foram compilados os primeiros dados gerais do relatório. Os números apresentam a performance em 77 trechos de faixas exclusivas inauguradas entre o dia 22 de fevereiro e 9 de setembro, num universo de 160 Km, aproximadamente. A amostragem revela um crescimento de 45,7% na velocidade média desempenhada pelos ônibus, com aumento de 14,3 Km /h para 20,8 Km/h. No cálculo geral dessa média, foram desconsiderados os trechos de vias segregadas inferiores a 300 metros.
Em cada uma das faixas pesquisadas a medição foi feita uma semana antes da implantação da faixa exclusiva e ao longo da primeira semana de ativação do trecho. No arquivo anexo está a tabela com as medições realizadas.
Um exemplo: a faixa exclusiva de ônibus da Avenida Dr. Arnaldo foi inaugurada no dia 10 de julho. Uma semana antes, a CET fez uma contagem da velocidade dos ônibus na faixa mais à direita da via nos picos manhã e tarde. A velocidade medida nos ônibus foi de 6 km/h, no trecho entre a Rua Cardoso de Almeida, e 180 metros após a Rua Teodoro Sampaio. Na semana seguinte, já com a faixa, a velocidade subiu para 14,5 km/h, um aumento de 143,7% Há locais que concentram os principais deslocamentos no sistema viário principal da cidade onde a velocidade dos ônibus não chegava 15 Km/h.
O melhor exemplo é a Avenida 23 de Maio / Av. Rubem Berta / Avenida Moreira de Guimarães, o trecho 2 de faixa exclusiva do Corredor Norte – Sul. Neste local, a velocidade, antes da implantação da faixa era de 13,7 Km/h. Na semana de inauguração da faixa, ou seja, a partir dia 5 de agosto, a velocidade alcançou 22,2 Km, um aumento de 61,9%.
Outros dois exemplos satisfatórios são as Marginais. A velocidade dos ônibus na Marginal Tietê, em toda a extensão da faixa (12,6 Km), delimitada pelas Pontes Aricanduva e das Bandeiras, subiu de 20,4 Km/h para 24,7 Km/h, um aumento de 21,1%.
Na Marginal Pinheiros, o ganho de velocidade foi de 26,6% se levarmos em consideração a medição nos três trechos implantados que somam 17,4 Km. A velocidade ao longo do eixo subiu de 23,2 Km/h para 29,4 Km/h.
Vale ressaltar que esses números são preliminares, pois levam em consideração o desempenho alcançado apenas no início da operação da faixa. Ao longo das semanas, as velocidades tendem a se estabilizar. Este novo cenário, que apresentará a acomodação dos veículos e a rotina dos ônibus ao transitar pelas vias segregadas, ainda não aparece nesta primeira amostragem.
Com base neste trabalho inicial, os setores de planejamento e engenharia de campo terão um foco mais intenso nos locais onde a velocidade média tenha ficado abaixo da meta em torno de 25 Km/h para os coletivos.

12 comentários em Haddad e Tatto voltam a falar de redução de linhas de ônibus

  1. Adamo Bazani, boa tarde.
    Que estória essa de duas catracas nos ônibus?
    Alguma invenção iluminada dos engenheiros dos transportes públicos?
    Será que entendi bem?
    Um abraço.

    • Boa Noite Jayme e amigos

      O sistema com duas catracas foi implantado em Curitiba desde o começo do sistema e é uma ótima opção para o embarque mais rápido em terminais e pontos com maior volume de passageiros.
      Consiste na fixação das catracas de forma paralela, sendo que uma somente aceita pagamento em cartão e a outra é operada diretamente pelo cobrador, que tem supervisão de ambas.
      É mais uma boa idéia implantada pelo Jayme Lerner quando prefeito em Curitiba.
      abs

  2. a melhor obra em uma determinada situação, depende de vários fatores, más, a mais importante no meu modo de entender é bem simples.
    1 – me coloco no lugar de quem utiliza e será beneficiado.
    2 – vontade de realizar esta melhoria. vontade, vontade, querer querer…
    3 – vontade politica e respeito ao CIDADÃO.

  3. Amigos, boa noite

    Pra que tanto marketing, até deslocaram o Mônika do museu.

    Rssssssssssssssss

    Isso não vai minimizar o fato da fiscalizadora não ter firmado o TAC com o MPT nãooooooooooo.

    É o fim da picada, ao invés de retirar a catraca colocaram mais uma.

    Quanta incompetência.

    Quanto a racionalização das linhas essa sugestão o Paulo Gil já deu há décadas, é um absurdo
    o tanto de Buzão que bate lata.

    Mas isso também é só fogo de palha por causa da CPI nos aditivos.

    Depois que a poeira baixar, as linhas da lata e do zig zag voltam tudo de novo, jutamente com os aditivos é claro , afinal eles é que pagam a bateção de lata.

    Mas não esqueçam, não adianta racionalizar e não colocar carros na linha “reta”, senão a “mércadoria” fica a mesma “lerda” de sempre.

    Att,

    Paulo Gil

  4. Complementando

    Não é proibido estacionar em cima das calçadas ?

    E tem mais o Mônika cometeu 2 infrações estacionar em cima da calçada e estar com o licenciamento vencido.

    E o grandão está sem placa, será que o contrato da fiscalizadora permite a circulação de Buzão sem estar emplacado ??

    A CET multou os veículos ??

    TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI.

    Tá errado né ?

    Menos os contribuintes.

    Att,

    Paulo Gil

  5. Para mim é um covarde e o outro sem noção que estão administrando a maior cidade do Brasil.
    Nenhum dos dois usam ônibus no seu dia a dia para saber que a realidade dos fatos vai muito além dos números analisados pela sua equipe (ic) de engenheiros da SPTrans.
    Visando a eleição no próximo ano, estes infelizes reduzem linhas de ônibus jogando os usuários no metrô que já está prá lá de saturado mas isto politicamente é bom para ter o que falar, mal por sinal, do governo do estado sem enxergar suas próprias deficiências.
    Obrigar o usuário a fazer o transbordo é judiar ainda mais dos mesmos pois, se em determinado percurso, entre o ponto de origem e o ponto de destino o usuário levar, por exemplo uma hora e meia – meia hora esperando no ponto, com a possibilidade de entrar em um ônibus menos cheio, com o transbordo devido a redução da linha ou até mesmo a sua extinção, este tempo aumenta pois o usuária continuará esperando meia hora no ponto, pega o seu ônibus e em algum lugar tem que descer para seguir viagem ao seu destino, fica mais meia hora esperando o outro ônibus para completar sua viagem que quando chega, chega lotado então,o usuário se expreme para entra ou fica feito idiota a espera do próximo que pode chegar nas mesmas condições.
    Sou vítima desta mudança e meu tempo que antes era de uma hora e meia, agora leva, no minimo duas horas e meia, quando não é mais enquanto isto, o “maravilhoso” prefeito que xingará e muito o governo no ano que vem devido a eleição, faz uso somente de helicoptero cedido pela Polícia Militar.
    Parabéns São Paulo pelo prefeito que elegeram !

  6. fabio maia ferreira // 19 de setembro de 2013 às 09:03 // Responder

    Esse Haddad e esse Tatto tem que andar de ônibus em horário de pico. Acabaram com a linha Terminal Penha / Pinheiros. Saem de lá, articulados somente até o Terminal Parque Dom Pedro, batendo lata.

  7. Por que, este prefeito marionete, não chama o Jaime Leser para secretario de transporte, em vez deste ditador tirano.

  8. Para mim o prefeito HADDAD está sendo o prefeito da MOBILIDADE, as faixas exclusivas foram a grande solução para o transporte na nossa cidade, PARABÉNS HADDAD merece meus aplausos, Secretário Jilmar Tatto, na administração MARTA SUPLICY o senhor foi um PÉSSIMO SECRETÁRIO, hoje vi que o senhor merece APLAUSOS de PÉ.

    obrigado por me deixar expressar minha opinião amigo Adamo.

  9. Hoje o melhor para mobilidade é o seccionamento de linhas, é chato o transbordo de veículos, mas é necessário que haja menas linhas nos corredores, e maior velocidade comercial esta é a tendência para melhoria dos transportes.

  10. Ewerton Santos Lourenço (PNE Guarulhos) // 23 de setembro de 2013 às 13:41 // Responder

    Pra mim o PT já fez muitas “Cagadas” e por ai vem mais outras… Adamo desculpe-me o termo chulo, como se pode falar de Redução de Poluição do Ar? Redução de Linhas de Ônibus?? Ele só pode estar tomando Gardenal?? Sendo que a Martaxa tirou todos aqueles Trolebus que operam no corredor 9 de julho, pra deixar eles na Av. Guido Caloi pra apodrecer. Mesmo que o nenhum deles veio completar o tempo de vida útil. Na época da implantação do Bilhete Único em 2002, eles deveriam ter sim; dado um jeito de renovar apenas aqueles Caio Vitória Padron B58 do Consórcio 7. O Povo Paulistano está sendo enganado por esses 2 Debiloides de novo.

    Acho bom o Povo do Estado de São Paulo abrir os olhos sobre a atual gestão, PT e PSDB, só vejo desgraça em cima de desgraça; além do Cartel dos Trens da CPTM e do Metrô; Matança de policiais em horário de folga. Na minha opinião; deveriam banir os Partidos da Administração de Governo do Estado isso sim, pra começar pedir o Impetman deles. Pra dar chance aos outros partidos de administrar a cidade, pois eles não entendem NADA DE TRANSPORTE PUBLICO, para mim só entendem de transporte de carrinho de mão! kkkkkkkkkkkkkkk

  11. O Malddad é o pior prefeito do mundo, destruindo o transporte de São Paulo. Deveria haver uma linha para o Centro partindo de cada bairro.
    Ele conseguiu deixar a Gabriel Monteiro da Silva sem ônibus, os usuários têm que andar 1,5 km para achar condução (extinção do 107P), e acabou com linhas essenciais como a 577T e a 477A. Amanhã tem mais, cortes de 70 linhas na Zona Leste.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: