Marcopolo exporta Viale BRT para Transmetro, da Guatemala

ônibus

Marcopolo exporta 28 unidades do Viale BRT para a Guatemala. Sistema Transmetro deve atender cerca de 3 milhões de pessoas por dia. Foto: Gelson da Costa

Guatemala adquire 28 Viale BRT para corredor
Versão foi adaptada para atender às exigências locais
ADAMO BAZANI – CBN
O sistema de corredores de ônibus de trânsito rápido da Guatemala vai contar com mais 28 ônibus produzidos no Brasil.
A encarroçadora Marcopolo, de Caxias do Sul (RS), anunciou nesta quinta-feira, dia 12 de setembro, a venda para o sistema Transmetro, da Guatemala, de 28 unidades do modelo Viale BRT, o topo de linha de ônibus urbanos da marca brasileira.
Com chassi Volvo B 340 M, também feito no Brasil, o ônibus articulado tem 20 metros de comprimento e foi adaptado para atender às normas do sistema Transmetro, que deve beneficiar diariamente 3 milhões de pessoas quando estiver em plena operação.
O Transmetro começou a ser implantado em julho de 2010 e consiste em priorizar o transporte público em vias exclusivas dotadas de estações de embarque e desembarque cujo piso fica no mesmo nível do assoalho do ônibus, a exemplo do Transmilênio, de Bogotá, na Colômbia, deCuritiba, no Paraná, e da cidade do Rio de Janeiro.
Aos poucos, o Transmetro tem mudado as características de deslocamento e vem auxiliando na redução do trânsito e da poluição.
Corredores que dão maior espaço, melhores condições de tráfego e exclusividade para os ônibus permitem com que sejam usados veículos com mais categoria e, consequentemente com conforto ampliado e maior oferta de lugares para os passageiros no sistema.
O Viale BRT possui linhas modernas e conjuntos óticos dianteiro e traseiro de LED, o que melhora a iluminação. Os veículos contam com a modalidade de acendimento automático diurno dos faróis, chamado Daytime Running Ligth. Os itinerários são eletrônicos e há monitores internos para publicidade e programas de informação e entretenimento para os passageiros.
Além de espaço para fixação de cadeira de rodas, segundo a Marcopolo, o interior do ônibus foi projetado para oferecer maior espaço. As poltronas têm ergonomia aperfeiçoada, de acordo com a encarroçadora.
Assim, com novos conceitos de ocupação do espaço interno e poltronas mais modernas, a Marcopolo garante que a área livre para circulação de pessoas foi ampliada, facilitando os embarques e desembarques.
Os ônibus também vão contar com Wi-Fi, internet grátis.
Um sistema de BRT não consiste apenas nos ônibus. A eficiência no uso do espaço prioritário, o gerenciamento dos serviços, a programação de horários e itinerários e até mesmo a qualificação dos motoristas e agentes de estação são pontos fundamentais. Mas a qualidade do ônibus também é um aspecto importante para que um serviço seja considerado BRT de fato.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

1 comentário em Marcopolo exporta Viale BRT para Transmetro, da Guatemala

  1. Amigos, boa noite.

    Parabéns Marcopolo!

    Fiscalizadora, quando você vai aprender ????

    ” … piso fica no mesmo nível do assoalho do ônibus …”

    FORA BUZÃO DE DEGRAU ALTO INTERNO

    O que será que precisa ser feito para a fiscalizadora aprender ??

    Será que ainda aprende ?

    É muito triste ver um Buzão nacional ser usado corretamente lá fora e no Brasil usarmos o
    Buzão com degrau alto interno.

    É melhor voltar a CMTC mesmo e os Grassi FNM.

    E já que ninguém troca os LEDs mesmo, é bom usar os letreiros pintados mesmo.

    Ô atraso!

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: