Piracicabana Brasília compra 404 Marcopolo Torino

ônibus
Viação Piracicabana compra 404 unidades do modelo Marcopolo Torino para o lote 01, de Brasília. Unidade da Marcopolo no Rio de Janeiro, também deve produzir ônibus articulados e biarticulados, hoje feitos no Brasil pela marca somente no Rio Grande do Sul. Foto: Lídia Miossi.

Piracicabana Brasília compra 404 “Torino”
Ônibus são encarroçados sobre chassi OF 1721, da Mercedes Benz
ADAMO BAZANI – CBN
A Viação Piracicabana adquiriu 404 ônibus para o transporte urbano na região de Brasília.
Os ônibus fazem parte da renovação de frota no sistema do Distrito Federal cuja licitação foi concluída neste ano.
Os veículos são de carroceria Marcopolo, modelo Torino, sobre Chassi Modelo OF 1721, Euro V, da Mercedes Benz.
Além de atenderem às normas vigentes de acessibilidade, com elevadores, balaústres em relevo para portadores de deficiências visuais e bancos para passageiros com necessidades especiais, e às normas de restrição à poluição com base nos padrões internacionais Euro V, os ônibus contam com GPS e câmeras no interior do veículo que passam informações sobre segurança, condições do tráfego e operacionais do ônibus em tempo real para uma Central de Monitoramento.
Os veículos são do tipo convencional, com 12 metros de comprimento e capacidade para 81 passageiros, contando com portador de deficiências.
A Viação Piracicabana Brasília foi considerada vencedora da Área 01 do Distrito Federal, atendendo a regiões como Fercal, Sobradinho, Sobradinho II, Varjão, Planaltina, Sudoeste/Octogonal, Cruzeiro e Lago Norte.

UNIDADE DA CIFERAL VAI PRODUZIR ÔNIBUS ARTICULADOS E BIARTICUALDOS:

O modelo Torino, da Marcopolo, é produzido na unidade Ciferal, no Rio de Janeiro.
A Ciferal, tradicional encarroçadora do Rio, fundada em 1955, foi assumida pela Marcopolo em 1999.
A planta tem hoje capacidade para a produção anual de 7 mil e 500 unidades e emprega 2 mil 600 funcionários.
De acordo com o diretor da Marcopolo/Ciferal, Alberto Calcagnotto, ainda neste ano, os articulados e biarticulados que eram feitos somente na unidade Ana Rech, em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, também passarão a ser feitos no Rio de Janeiro.
Com isso, a empresa se prepara para a maior demanda por estes veículos, prevista com a conclusão das obras de mobilidade que contam com corredores exclusivos para ônibus, e também amplia a capacidade de produção de rodoviários no Rio Grande do Sul, cujas vendas também devem crescer com a licitação da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres – e fortalecimento do setor de turismo. Isso sem contra com a renovação de frota que não foi realizada ainda por causa do receio dos empresários na transição de tecnologias de restrição à emissão de poluentes entre 2011 e 2012.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes