Táxi pode ser liberado em faixas de ônibus

ônibus

Ônibus é obrigado a sair de sua faixa exclusiva na Avenida Paulista para embarque em táxi. O veículo parou apenas numa parte do recuo, impossibilitando a passagem do ônibus. Foto: Adamo Bazani.

Táxi pode ser liberado em faixa de ônibus
Estudo não tem data para ser concluído
ADAMO BAZANI – CBN
A cidade de São Paulo recebeu neste ano aproximadamente 90 quilômetros de faixas exclusivas com o objetivo de priorizar os transportes coletivos e aumentar a velocidade dos ônibus.
Vias importantes como no Corredor Norte Sul, Marginais dos Rio Pinheiros e Tietê, Avenida Paulista e Avenida Sapopemba são exemplos der onde foram implantadas as faixas.
Por elas, é proibida a circulação de táxis.
Mas a Secretaria Municipal de Transportes e a CET – Companhia de Engenharia de Tráfego estudam a possibilidade de permitirem que os táxis com passageiros usem as faixas que hoje são destinadas apenas para ônibus.
Os estudos não têm data para conclusão, mas devem ser realizados pelas reclamações de taxistas e passageiros.
Hoje os táxis só podem circular com passageiro pelos corredores de ônibus que ficam à esquerda da via.
Na avenida Paulista, por exemplo, a reportagem da CBN flagra diariamente invasão de táxis nas faixas, inclusive para embarque e desembarques.
Quem invade faixa de ônibus está sujeito a multa de R$ 53,20 e perda de 3 pontos na Carteira Nacional de Habilitação e quem invade corredor perde cinco pontos na Carteira e está sujeito à multa de R$ 127,69. Essas multas valem para taxistas que trafegam sem passageiros nos corredores.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

13 comentários em Táxi pode ser liberado em faixas de ônibus

  1. isso não vai dar certo,PT na prefeitura é sinal RUIM,não,peraí,não é sinal,é RUIM mesmo!!!

  2. Rogério Magalhães // 30 de julho de 2013 às 14:13 // Responder

    Corredor ou faixa de ônibus, como nome deixa bem claro, é para ÔNIBUS. Táxi = CARRO. Portanto, não tem que liberar pra circular em faixa, nem em corredor, seja com passageiro ou sem, seja em que horário do dia for. Como bom carro que táxi é, que se vire nas faixas reservadas a ele e não fique tendo privilégio, atrapalhando a faixa do ônibus. Cada um no seu quadrado, como já dizia a canção.

    É a maldita cultura do carro, a devoção ao Deus-Carro, a “carrolatria” da sociedade brasileira e seus respectivos governos, que faz surgir essas propostas estapafúrdias. Chega! Prioridade ao ônibus já e de verdade, sem malditas exceções!

    • Leandro Pimentel // 2 de agosto de 2013 às 02:19 // Responder

      Rogério Magalhães, acho que você está certo em um ponto, o nome “Faixa exclusiva de o ônibus” é bem claro, porem errado!!!! Deveria se chamar “Faixa exclusiva para o transporte publico”.
      As Faixas exclusiva tem a finalidade de beneficiar o transporte publico coletivo, e ao meu ver o Táxi se encaixa nessa modalidade.

      Galera vamos deixar de mediocridade e pensar no bem coletivo.
      Ao meu ver os corredores, faixas exclusivas e o rodizio de carros em SP é uma medida paliativa que só ameniza de forma singela o problema do transporte publico. Não sou nenhum especialista no assunto, mas acredito que a solução seria um estudo profundo sobre o deslocamento em massa da população, para que assim possa ser planejado um meio de transporte mais rápido e eficiente.

    • O taxis é um transporte coletivo ao ver da população, uma pessoa idosa em vez de pegar um onibus ela opta pelo taxis que é bem mais comodo para ela….vc não tem nem um idoso na familia ou não conhece, pois pergunte para ele?

    • Pense, se alguém de sua família ou de qualquer outro que precisasse ir ao medico com um suposto mal estar e precisasse de atendimento emergencial; Iria de ônibus ou …
      Eu já passei por isso, e sei que nesse momento o ônibus lotado não me serviria.

  3. Amigos,
    Taxi tem opção de itinerário, coisa que onibus não tem. Quando se estabelece uma linha especial para onibus por faixas exclusivas, elas somente surtirão efeito se o propósito inicial puder ser atendido.
    Caso entendam como necessário, que se façam então ruas com faixas exclusivas para taxi não na mesma via em que passem onibus e agradem também este modal, assim, um não sacrifica o outro.

  4. HADDAD pelo amor de Deus, o corredor é para ônibus e não para taxi.

  5. para quem nao sabe taxi e um carro de aluguel porem nao e particular sim para trabalho ,deve sim andar na faixa de onibus ,para q vc ou sua familia chegue ao seu destino na hora ,grato e um bom dia

  6. Henrique carrijo // 25 de agosto de 2013 às 20:40 // Responder

    O taxi tem um papel fundamental na cidade de são paulo, pois inumeros investidores e empresário utilizam o servico, pois agilidade gera investimentos trabalho e turismo, pois tambem tem um papel importante na implatacao e respeito da lei seca.
    Pois pagam impostos e sao fiscalizados pela prefeitura. Pois quem conhece outras capitais, sabe que o servico de taxi e ruim, parabens a todo taxista de sao paulo pelo servico prestado a populaçao.

  7. Sou taxista,fico preocupado ao ler diversos comentarios de cidadãos que não conhecem o que é trafegar na cidade de São Paulo, as dificuldades de ir e vir.Estava com um passageiro para o Aeroporto de Congonhas, e pegamos um transito infernal,pensamos que fosse um acidente,este preocupado achava que ia perder o voo, quando deparamos na ponte da Avenida Bandeirantes que não havia nenhum acidente e sim uma faixa de onibus vazia afunilando o trafego de carros.Acredito que se continuar assim deixaremos de receber em nossa cidade turistas,investidores e empresarios, e a Copa vem ai.

  8. Taxi transporte coletivo? Quem disse isso …. e pior … quem acreditou nisso. Nunca vi nada mais individual e elitizado, qual a diferença entre alguem em seu proprio carro e alguem compartilhando o carro com o motorista do taxi entrando e saindo do corredor como bem entende?

    • André,
      antes de mais nada quero dizer que respeito sua opinião e a de todos aqui nesse “debate”.

      Respondendo sua pergunta:
      Muitas pessoas usam o mesmo táxi ao longo do mesmo dia. Logo ele pode ser considerado um meio de transporte coletivo.

      Ao meu ver,(considerando a atual situação do transporte publico em São Paulo) a liberação das faixas para o uso do táxi com passageiros é um incentivo para as pessoas que precisem se locomover pela cidade deixem seus carros em casa.

  9. Concordo com você Leandro, se alguém se dispor a fazer uma simples conta vai entender:
    Cada táxi faz em media 15 corridas diárias, temos mais de 30 mil táxis em SP.
    Quantos carros a menos em circulação?
    Bom pra todos.

Deixe uma resposta