Jornal revela bastidores da EAOSA e da Viação Cidade de Mauá

ônibus

Problemas jurídicos, prisão decretada, empresas passadas para nomes de outras pessoas, ônibus mal conservados, quebras, acidentes e possibilidade de falência são fatos nas empresas de Baltazar José de Sousa, do Grupo dos Mineiros.

EAOSA das Gambiarras e articulado da Viação Cidade de Mauá queimado, diz jornal
Viação Cidade de Mauá, do mesmo empresário, teve um ônibus articulado destruído por incêndio motivado por problemas mecânicos

ADAMO BAZANI – CBN

A situação jurídica das empresas do grupo de Baltazar José de Sousa é complicada: a Justiça do Amazonas confirmou que as 32 companhias do empresário mineiro estão em recuperação judicial e que o prazo da recuperação foi prolongado. Caso contrário, segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Amazonas, a falência já teria sido decretada neste mês de julho.
Baltazar é foragido da Justiça Federal que acatou pedido de prisão feito pelo Ministério Público Federal de prisão dele e do filho Dierly de Sousa, por crimes contra a ordem financeira e sonegação fiscal. Só Baltazar deve R$ 234 milhões apenas em impostos federais. Há também tributos estaduais, municipais, dívidas trabalhistas e com fornecedores.
A Viação Estrela de Mauá que tenta operar o lote 02 de Mauá nem está com os veículos em operação, mas já apresenta instabilidades jurídicas, apesar de a Prefeitura de Mauá fazer questão que ela opere. A empresa foi criada por Baltazar José de Sousa para participar de licitações. Para desconfigurar monopólio, em 2008, ela foi transferida para Anísio Bueno e Anísio Bueno Júnior e em 2012 foi registrada em nome de David Barioni Neto.
A empresa mandou 130 funcionários embora e sofre ações trabalhistas. Mesmo assim, a prefeitura de Mauá tentou intermediar a entrada dela, incentivando a empresa comprar a concorrente, Leblon. O negócio não deu certo e a Estrela de Mauá perdeu cerca de dez recursos contra a Leblon.
Todos os problemas jurídicos estão em volta de problemas operacionais.
O jornal Bom Dia ABCD, do Diário de São Paulo, investigou a garagem da EAOSA e da Viação Cidade de Mauá e confirmou que os pátios são uma “terra sem lei”.
“A falta de documento é comum por aqui. Tem carros com chassis adulterado e placas que não correspondem aos veículos”, revela um mecânico, que trabalha há mais de 10 anos na viação.
“Funcionários da Cidade de Mauá relatam que um veículo da empresa pegou fogo nesta semana por conta de um curto-circuito” – também relata a reportagem, que você acompanha na íntegra neste link:

http://www.redebomdia.com.br/noticia/detalhe/54454/Gambiarra+e+a+palavra+de+ordem+na+EAOSA

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

7 comentários em Jornal revela bastidores da EAOSA e da Viação Cidade de Mauá

  1. Margarete Pispico // 25 de julho de 2013 às 12:19 // Responder

    “…mas já apresenta instabilidades jurídicas, apesar de a Prefeitura de Mauá fazer questão que ela opere….”

    Esta mais do que provado a maracutaia nesta Prefeitura, Até quando temos que suportar esse governo corrupto ? E pq esse prazo de recuperação foi adiado ? Mais maracutaia ai , até nível Federal ?

  2. O mais engraçado, que essas empresas, não sao punidas. O que sera que tantas tem os “rabo” preso com as prefeituras !!!! Ate quando iremos ficar refens desses bandidos dos transportes? Pagando passagens caras, transpote ruim … e a prefeitura acha isso lindo

  3. Reportagem sem novidade, afinal quem conhece e infelizmente depende das empresas VCM, EAOSA, VSC/EUSA, VRP, está mais que acostumado e habituado a conviver com isso, talvez os usuários não tenham conhecimento técnico para falar das gambiarras , mas eles não são burros, conhecem bem a realidade da empresas e a precariedade que estas empresas operam no ABC.
    O interessante é que o poder executivo de Mauá tem rabo preso com o grupo BJS há décadas , e o atual não é diferente, esse então parece que é muito mais intimo e ligado que os anteriores,chego até acreditar que peça “benção” para o o Baltazar,pois em 7 meses de mandato estamos presenciando coisas que até então não haviam sido vista nessa cidade.Tanto que o atual prefeito se sente bastante incomodado quando se fala no assunto, ele diz que em outros locais o nome do empresário de ônibus não não se houve falar , e aqui pelo contrário está sempre presente, ou seja ele mesmo se entrega e dizendo quem realmente manda nessa terra sem lei.
    A grande pergunta é até quando o PT e EMTU/PSDB iram permitir as carroças do grupo BJS nas ruas de Mauá e do ABC !

  4. O Partido Terrorista gosta da barão porque ela pinta os ônibus com a côr do partido , é só dar uma olhadinha no vermelho e branco , não é muita coincidência ? – A cor do município de Mauá é azul , branco e amarelo ; só não entendo porque o pt não gosta de quem trabalha direito e cumpre os horários…

  5. Amigos, boa noite.

    Inacreditável a omissão da EMTOSA.

    Vergonhoso e humilhante.

    Será que o MP não pode intervir nesse relaxo ?

    É a única esperança que nos resta.

    Caso contrário…

    Att,

    Paulo Gil

  6. E aí, cadê os baba ovo idiotas do Baltazar? Cadê aquele rídiculo que dizia que Baltazar era empresário bom? E como esse PT é imundo!!! Lixo em cima de lixo. Bem feito para quem vota no PT, vcs merecem o pior mesmo.

  7. É uma vergonha esta empresa, você tem que esperar uma hora para pegar esta ônibus uma viagen de uma hora leva duas horas, de São Caetano até Mauá,saiu cinco e meia do serviço chego em casa as vinte horas, estamos cansados do descaso que a empresa tem com os usuarios e ninguem toma providencia, pedimos que as autoridades toma uma posição,se não o povão vai começar tomar providencia por nós mesmos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: