EAOSA acidentado em São Caetano estava sem licenciamento há 3 anos

ônibus

Ônibus da EAOSA. Empresa apresenta veículos com documentação irregular. O dono da companhia, também proprietário de empresas como Viação Cidade de Mauá e fundador de companhias como Estrela de Mauá e Trans-Mauá, Baltazar José de Sousa, é foragido da Justiça.

EAOSA acidentado estava sem licenciamento desde 2010, diz Polícia
Denúncias revelam que outros veículos da empresa também apresentam problemas de documentação e de mecânica. Dono da companhia está foragido da Justiça. Ele é proprietário de empresas como Viação Cidade de Mauá e São Camilo e fundador de companhias como Estrela de Mauá e Trans-Mauá
ADAMO BAZANI – CBN
Um dos ônibus da EAOSA – Empresa Auto Ônibus Santo André – que bateu num outro ônibus da mesma companhia na Avenida Goiás, em São Caetano do Sul, perto da GM – General Motors – estava há três anos com o licenciamento vencido.
O acidente aconteceu na manhã desta segunda-feira e deixou 16 pessoas feridas sem gravidade.
De acordo com informações do Primeiro Distrito Policial de São Caetano do Sul, o ônibus que vinha atrás, apesar da baixa velocidade, não conseguiu parar e atingiu o outro EAOSA que estava na frente.
Os policiais também verificam se um possível problema de falta de conservação dos veículos teria provocado o acidente.
De acordo com a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, que gerencia as linhas intermunicipais, a EAOSA é a pior empresa de ônibus do estado de São Paulo, estando na última posição no IQT – Índice de Qualidade de Transporte da gerenciadora.
Para a polícia, é inadmissível que um veículo de transporte urbano regular apresente problemas de documentação, assim como não é aceitável que a gerenciadora de transportes não tenha verificado este problema ou tenha detectado e liberado o ônibus mesmo assim para operar.
“Poxa, são três anos com problema, será que ninguém viu isso” – disse um dos investigadores.
O ônibus foi retido na delegacia.
De acordo funcionários do grupo da EAOSA e da Viação Cidade de Mauá, que por questão de segurança não podem se identificar, é comum que as empresas tenham ônibus com problemas na documentação. Eles também criticaram a falta de manutenção dos veículos das companhias.
EAOSA e Cidade de Mauá pertencem a Baltazar José de Sousa, que é dono de outras empresas como a Viação São Camilo, Viação Ribeirão Pires e Empresa Urbana, além de ser fundador de ouras companhias, como Viação Estrela de Mauá e TransMauá, hoje em nome de outros empresários.
Baltazar está foragido da Justiça desde março, depois de ação do Ministério Público Federal que o classificou como um dos maiores devedores individuais da União, além de estar envolvido em outros crimes econômicos.
Só de impostos federais, Baltazar deve R$ 234 milhões. Há também dívidas com fornecedores, de impostos estaduais e municipais e trabalhistas.
Vários jornalistas conseguiram falar com ele, menos a Polícia Federal e o Ministério Público Federal o encontram,
Por causa destas dívidas trabalhistas,a Justiça de Manaus pode decretar falência de 32 empresas de Baltazar, entre as que estão operando e as inativas, que foram descredenciadas ou fechadas.
A falência, segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Amazonas, poderia ser decretada agora em 18 de julho, mas o juiz titular do caso está de férias e só volta em agosto.
Baltazar pertence ao chamado grupo dos empresários mineiros, que ganhou destaque nos anos de 1980, e tem como integrantes Ronan Maria Pinto, Renato Fernandes Soares, Constantino Oliveira, Mário Elísio Jacinto, entre outros.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

11 comentários em EAOSA acidentado em São Caetano estava sem licenciamento há 3 anos

  1. A EMTU sabe de tudo e NADA, NADA faz..Alguma coisa tem. Não é só a documentação. A EAOSA e outras empresas do Balrazar tem que DESAPARECER para sempre do mapa. A EMTU é a maior culpada!

  2. Sem novidade né, essas são as condições dos transportes metropolitanos do ABC, que desde 2006 sem sucesso não consegue ser licitado, aliás a EMTU pouco pode fazer nesses casos , pois como não é licitado, a mesma pouco pode fazer o exigir das empresas , de nada vale contrato e regras,aliás é muito interessante ver que desde 2006 os empresários do ABC , conseguem ser mais forte que as determinações impostas na constituição, que determina que o serviços de transporte seja escolhido por meio de uma licitação,a pergunta que me faço sempre é a culpa é do governo do estado que não se impõem ou será que é do governo federal que não faz valer o que manda a constituição ?, enquanto nada se resolve o povo é que sofre pagando um valor elevado para andar em ” CARROÇAS” com motor dianteiro sem segurança e sem manutenção.

  3. Engraçado que o Torino 981 estava com a inspeção vencida e ficou retido por nao ter sido autorizado.
    Dias depois ele já estava operando e a EMTU deu mais dois meses de vida para ele, com a manutenção zuada e motor que solta uma bela fumaça preta!

    Depois que chamamos de EMTULHO, não é por menos!

    Vamos ver o que acontece em agosto com a volta do juiz 😛

  4. Se a EMTU cassou o cadastro de extinta Campo Limpo , porque não cassa o cadastro destas empresas. Uma vez estava em Paranapiacaba e vi os carros da Ribeirão Pires em péssimo estado de conservação.

  5. A EMTU protege a EAOSA , e o desprefeito de Mauá protege a barão , o empresa de sorte….

  6. sorte nada meu amigo é muita grana q rola

  7. A verdade é nua e crua! Isso não vai dar em nada! Nesse país, poderia acontecer alguma coisa se a manchete fala-se MORRERAM 106 PASSAGEIROS na colisão de dois ônibus da mesma empresa.
    Brasil é o PAÍS dos jeitinhos! Dinheirinhos! Amiguinhos!

  8. Daniele Delaterra // 24 de julho de 2013 às 11:48 // Responder

    ESSAS EMPRESAS ADMINISTRADAS PELO SR BALTAZAR É UMA VERGONHA…..AS AUTORIDADES DEVEM TOMAR PROVIDENCIAS PARA QUE ESSAS EMPRESAS PAREM DE FUNCIONAR…..A POPULAÇÃO MERECE MAIS RESPEITO PELO TRANSPORTE PUBLICO.

  9. Acho que a EMTU tem que tomar ação o mais rápido possível, pois qualquer dia vai acontecer coisa pior com os usuários das empresas do Baltazar, em Imperatriz na VBL Viação Branca do Leste deve ter quase 100 ônibus apreendidos por documentação atrasada ou por falta de conservação, também uma das empresas de Minas que me parece que foi decretada a falência em Uberaba.
    Pq o Baltazar deixo de opera a area 1 ( Veneza ) da EMTU, todos sabem que tinham que cumpri o contrato e muitos de seus ônibus eram trazidos de outros estados inclusive alguns foram repassados para Pirajuçara, Miracatu que herdo as linhas da Veneza e outros trazidos para VRG. Isso vale também para o consorcio SBCTrans que a VRG tinha participação se não me engado de 40% e que repasso para a familia Setti & Braga que hoje detem 100% de participação do transporte publico de SBC, o pagamento destes 40% foram feitos por veiculos Apache VIP VW que hoje estão em Imperatriz MA.
    Acorda EMTU ao invés de tentar prejudicar a população de Diadema querendo cobrar a integração e proibir a entrada da linha 09D Sitio Joaninha/ Terminal Diadema dentro do terminal crie vergonha e licite logo a area 5 e tire estas carroças das ruas proporcionando mais segurança e transporte de qualidade para a população do ABC

  10. Ewerton Santos Lourenço (Guarulhos) // 25 de julho de 2013 às 12:39 // Responder

    Só tem uma alternativa a se tomar, vamos pra rua! Porque o recorrem ao Procon?!?!?! Ou melhor ainda, venham para a Secretária de Transportes Metropolitanos pressionar os Responsáveis pela por essa Administração de Merda!?!?!?…
    Se continuar a se acomodarem, vai se passar um Século; porque, o monopólio já existe há 30 para mais daqui à pouco serão os filhos de todos vocês a passar por esse perrengue.

    Não dando lição de moral em ninguém, longe de mim! Mas toda ajuda é bem vinda; aqui em Guarulhos eram assim quando tinham as Lotações, A pior coisa é você saber que os seus direitos de ir e vir dependem outros para conseguimos o que queremos. caso alguém queira se manifestar http://www.stm.sp.gov.br

    Não podemos deixar para amanhã o que se deve ser resolvido hoje..

  11. Amigos, bom dia.

    Pegando um gancho no comentário do Tiago Liberato, SEM NOVIDADES.

    E os radares de Santo André ? Não detectam veículos com documentação vencida ?

    Todos da EMTU (EMTOSA) têm de ser indiciados por tentativa de homicídio, no mínimo.

    Afinal se é público e notório as péssimas condições dos carros sobre sua gestão, fato este omitido pela EMTU, esta omissão lembramos que também é de conhecimento público e notório.

    Basta o MP apresentar a denúncia.

    SImples de se resolver.

    Ou será que o MP será omisso também ???

    Deve também haver uma intervenção na gestora EMTU, afinal com tamanha desídia na gestão, sem falar em outras faltas graves que podem ser tipificadas.

    Se fosse um pai de família que tivesse pego uma banana da quitanda para dar de comer ao seu filho, com certeza já estaria preso em flagrante delito e guardado num CDP do ABC.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: