Terminais de ônibus liberados em São Paulo

ônibus

Entre as linhas prejudicas estavam os serviços do Expresso Tiradentes.

Terminais são liberados em São Paulo
Ala oposicionista de sindicato fechou terminais Dom Pedro II e Bandeira na Capital Paulista, segundo SPTrans
ADAMO BAZANI – CBN
Os terminais de ônibus Parque Dom Pedro II e Bandeira, na Capital Paulista, foram liberados depois de permanecerem fechados desde a metade da manhã desta terça-feira, dia 02 de julho.
Os manifestantes que estavam nos terminais Parque Dom Pedro II e Mercado seguiram para a Câmara Municipal e Prefeitura, ocupando os viadutos do Chá e Jacareí..
De acordo com a SPtrans – São Paulo Transportes, as manifestações ocorreram por uma ala de oposição à direção atual do Sindimotoristas, Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus da Cidade de São Paulo.
Só no Terminal Parque Dom Pedro II, 73 linhas municipais foram afetadas. Elas foram desviadas pela Avenida do Estado, que chegou a registrar cerca de 3 quilômetros de lentidão.
As operações do Expresso Tiradentes foram suspensas, o que refletiu também no Terminal Sacomã. Por seguir em corredor suspenso na Avenida do Estado, não houve alternativas de desvios.
As operações se normalizam aos poucos.
O Terminal Bandeira foi liberado e as operações voltam ao normal
A oposição àdo Sindicato dos Motoristas fez um abaixo-assinado para os vereadores pedindo a mudança da lei 13.207, para garantir a presença do cobrador nos ônibus. Eles querem mudanças na mudanças nas investigações da CPI dos Transportes.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes
NOTA DO SINDICATO DOS MOTORISTAS DE ÔNIBUS
Hoje (02/07) pela manhã a Chapa 2, composta pela minoria dissidente, tumultuou a região do Parque Dom Pedro, bloqueando a saída do Terminal com carro de som, pregando terror eleitoral e forçando os trabalhadores a ouvir seus discursos, já que estamos as vésperas da realização da eleição que será no dia 11 e 12 de julho.

O Sindicato não apoia esse tipo de atitude em que inúmeros (as) trabalhadores (as) são usados como massa de manobra e a população é totalmente prejudicada, em favor de interesses pessoais de uma minoria, com uma ação que não é legitimada pela categoria e nem permitida pelo Estatuto.

O presidente, Isao Hosogi (Jorginho), diferentemente dessa turma, segue o Estatuto e toma as decisões em conjunto com a categoria nas plenárias e assembleias realizadas com a participação dos (as) trabalhadores (as).

Assim como acontecerá na próxima quinta-feira (04/07) em plenária na sede do Sindicato para decidir se a categoria participará ou não, e de que forma das manifestações nacionais organizadas pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres (CNTTT) em defesa da Lei 12.619/12, e previstas para o dia 05/07.

“Quem decide são os trabalhadores (as), não imponho nada, só para satisfazer ou massagear o ego de alguns, ou até mesmo pegar carona nesta onda de manifestações da sociedade”, afirmou Jorginho.

1 comentário em Terminais de ônibus liberados em São Paulo

  1. Meu Deus, so faltava essa, uma chapa politica de oposição ao sindicato dos motoristas e cobradores, pararam a cidade de São Paulo, para imporem mudanças na CPI dos transportes, terrorismo tupiniquim, e so as empresas pagarem uns trocados por cabeça que eles permitem tudo até mandarem todos os cobradores embora, pobres cobradores estão entre a chapa foda…. e a chapa vão se fo……, eles estão negociando dinheiro com a vida de vocês, acordem!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: