Redução de tarifas gera insatisfação de prefeitos em todo o País

Luiz Marinho ônibus

Presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC e prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, diz que redução de tarifas neste momento “sangra” as cidades e que vão comprometer investimentos. Para ele, subsídios são necessários para que as empresas não prestem serviços precários.

Redução de Tarifas de Ônibus: Luiz Marinho fala em “sangria” nas cidades e corte de investimentos
Diversos municípios da Grande São Paulo anunciaram queda nas tarifas de ônibus seguindo a Capital Paulista. Em várias cidades do País, também houve reduções com reclamações de prefeitos
ADAMO BAZANI – CBN
Após o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, terem nesta quarta-feira anunciado reduções nas tarifas dos ônibus municipais de São Paulo, ônibus intermunicipais de São Paulo gerenciados pela EMTU, trens da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos e do Metrô foi a vez nesta quinta-feira de vários prefeitos da região metropolitana de São Paulo adotarem a mesma decisão.
Mas foi notória a insatisfação dos chefes municipais com as medidas. Os discursos eram praticamente os mesmos em diversas regiões: sacrifícios e corte de investimentos. A maior parte dos municípios vai igualar as tarifas com a Capital Paulista, onde as passagens serão reduzidas no dia 24 de junho de R$ 3,20 para R$ 3,00.
“Isso sangra as cidades. Já tínhamos reduzido as passagens com base na desoneração do PIS/Cofins sobre as empresas de ônibus. Agora não tem como, é aumentar os sacrifícios. Não há milagre. Vamos ter de cancelar investimentos” – disse o prefeito de São Bernardo do Campo e presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC, Luiz Marinho.
As sete cidades do ABC Paulista vão reduzir as tarifas de ônibus a partir do dia 1º de julho, numa segunda-feira.
Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá e Ribeirão Pires que cobravam R$ 3,20 passarão a ter passagens de R$ 3,00 no dia 1º. Em Rio Grande da Serra, onde hoje a passagem é de R$ 3,00, no dia 1º de julho será de R$ 2,90.
“Vamos ter de dar mais subsídios às empresas de ônibus. Em São Bernardo do Campo, os subsídios já são de cerca de R$ 30 milhões por ano. Agora o subsídio anual terá acréscimo de R$ 13,8 milhões. Não tem jeito. As empresas de ônibus têm gastos. O empresariado não quer saber. Se reduzirmos a margem de lucro deles, a qualidade dos transportes pode cair. O empresário vai descontar seu lucro menor de alguma maneira e pode haver precariedade” – disse Marinho.
Em São Bernardo do Campo opera com exclusividade o Consórcio SBCTrans.
Algumas cidades não subsidiam os transportes e vão precisar achar outras fontes de recursos, segundo os prefeitos.
É o caso de Mauá, também no ABC Paulista. O prefeito Donisete Braga vai discutir na segunda-feira com as empresas de ônibus forma de custear a redução nas tarifas.
“Vamos negociar com as empresas de ônibus. Será necessário achar recursos, prejudicando o menos possível a cidade. Mas garanto que vamos continuar cobrando todas as ações de melhorias esperadas das empresas de ônibus e exigidas antes mesmo das reduções” – disse Donisete Braga.
Em Mauá, há duas empresas de ônibus que prestam serviços na cidade. A Viação Cidade de Mauá, operadora do lote 01, e a Leblon Transporte de Passageiros, que presta serviços no lote 02.
Em nota, a Leblon disse que vai ser obrigada a rever suas planilhas, mas que não vai reduzir os investimentos para manutenção e ampliação da frota. A Leblon disse ainda que não vai se opor à decisão da prefeitura. A Viação Cidade Mauá se pronunciou e disse que também vai seguir a determinação do poder público.
Como não há subsídios em Mauá, uma das alternativas seria e redução ou isenção do ISS – Imposto sobre Serviços sobre o faturamento das empresas de ônibus.
“Os governos federal e estadual devem se envolver mais na questão dos transportes não deixando tudo sobre as costas dos municípios. O Brasil é um dos únicos países onde o transporte coletivo recebe pouquíssimos incentivos. No resto do mundo, subsídio ao transporte público é normal. Sou secretário da Frente Nacional de Prefeitos e sou favorável às propostas como do prefeito Fernando Haddad, para que os tributos neste país sejam mais usados em prol do transporte público, que é o setor que não deixa as cidades pararem” – conclui Luiz Marinho.
Algumas cidades reduzem as passagens de ônibus pela segunda vez neste ano. Entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá e Ribeirão Pires subiram as tarifas para R$ 3,30. Após a desoneração do PIS/Cofins sobre a receita das empresas, estas cinco cidades baixaram as tarifas para R$ 3,20 no dia 15 de junho para acompanhar o valor da capital paulista, cujo reajuste foi em 02 de junho. Diadema manteve R$ 3,20 e Rio Grande da Serra R$ 3,00.
Após a série de manifestações e das reduções da Capital Paulista, os municípios do ABC seguiram o mesmo caminho.
Mas não é só o ABC Paulista que vai promover reduções das passagens de ônibus.
Entre os dias 24 de junho e 01 de julho as tarifas diversos municípios da Grande São Paulo vão baixar as tarifas de ônibus:
DIA 24 DE JUNHO:
São Paulo – De R$3,20 para R$ 3,00
Caieiras – De R$3,20 para R$ 3,00
Ferraz de Vasconcelos – De R$3,20 para R$ 3,00
Francisco Morato – De R$ 3,10 para R$ 3,00
Franco da Rocha – De R$3,20 para R$ 3,00
Guarulhos – De R$ 3,30 para R$ 3,00
Mairiporã – De R$ 3,15 para R$ 3,00
Osasco – De R$3,20 para R$ 3,00

DIA 01 DE JULHO:
Diadema – De R$3,20 para R$ 3,00
Mauá – De R$3,20 para R$ 3,00
Ribeirão Pires – De R$3,20 para R$ 3,00
Rio Grande da Serra – De R$ 3,00 para R$ 2,90
Santo André – De R$3,20 para R$ 3,00
São Bernardo do Campo – De R$3,20 para R$ 3,00
São Caetano do Sul – De R$3,20 para R$ 3,00
OUTRAS CIDADES:
Curitiba (PR): passagem para R$2,70
Belo Horizonte (MG): passagem para R$ 2,75. Linhas intermunicipais que ligam a Capital a 34 cidades passaram para R$ 3,30
Natal (RN): passagem para R$ 2,20
Campo Grande (MS): passagem para R$ 2,75
Rio de Janeiro (RJ): passagem para R$ 2,75
Niterói (RJ): passagem para R$ 2,75
Pelotas (RS): passagem para R$ 2,60
São Sebastião (SP): passagem para 2,95
Campinas (SP): passagem para R$ 3,20
Aracaju (SE): passagem para R$ 2,35
João Pessoa (PA): passagem para R$ 2,20
Cuiabá (MT): passagem para R$ 2,85
Blumenau (SC): passagem para R$ 2,90
Montes Claros (MG): passagem para 2,30
Porto Alegre (RS): passagem para 2,80
Sertãozinho (SP): passagem para 2,60
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

8 comentários em Redução de tarifas gera insatisfação de prefeitos em todo o País

  1. Amigos, boa noite.

    P R E V I S Í V E L !

    Isso foi feito para seguir a politica tarifária da cidade de MANTEGÓPOLIS no D.F a única cidade do Brasil
    que a inflação está sob controle.

    Mas por uma lado essa foi uma jogada de mestre.

    Agora a criação do TOB – Taxa do Otário do Buzão está totalmente justificada, é só emiitr o boleto
    ou empurrar guela abaixo no IPVA e no IPTU.

    Alguém duvida ou discorda.

    Jogaram a isca e o peixe, digo o POVO mordeu direitinho igual a um patinho.

    CUEM, CUEM, CUEM

    Agora até pato vai andar de buzão.

    Vacinado é claro.

    Parabéns aos políticos, essa foi de mestre.

    E ainda por cima aquele monte de Apachezinho Baleado vai ficar rodando até acabar, afinal
    tá justificada a R$ 3,00 só dá para rodar Apachezinho Baleado.

    PREVISÍVEL !

    Aguardem…

    Att,

    Paulo Gil

  2. antonio cezio de paula // 21 de junho de 2013 às 00:03 // Responder

    eu antonio cezio de paula nos mauaence so esperanmos q o prefeito nao tire os onibus das operaçones se nao maua vai parar

  3. A redução das tarifas intermunicipais não esta oficialmente anunciada.O governador falou sim em redução nos valores das passagem mas em momento algum falou em tarifas dos ônibus intermunicipais. Nem a EMTU/SP se pronunciou a respeito ainda….

  4. O Povo já esta insatisfeito faz é tempo!!!

  5. Vendo estas manifestações,acho que os empresários vão ganhar do mesmo jeito,não altera nada,talvez vão lucrar até mais.Muitos são empresários de industrias encarroçadoras,aviões,fazendas,mercados atacadistas,petrólio e por aí vaí.Com exemplo a passagem a RS3,00 em sampa,eles vão ter pretesto agora como disse Paulo Gil de jorrar onibus com chassis de caminhão na rua,por um lado eles vão lucrar mais,pois para revenda depois de anos estes onibus/caminhões podem rodar na zona rural no futuro,já os traseiros não tem muita saída para revenda.Aí eu digo, os empresários,banqueiros,políticos são sempre favorecidos,o povão trabalhador só se fú.O que acontece no país hoje é que os jovens estão estudando mais com incentivos para isso e estão vendo as coisas reais do país como corrupção e favorecimento.Vai ser dificil mudar as coisas erradas facilmente,mais quem sabe no futuro os nossos filhos tenham uma vida melhor,digna.Já podemos ver a preocupação de prefeitos e empresários de como vão resolver a situação.O empresário que não quizer ficar no sistema que procurem outras areas ou ramo.Há empresários sérios no país.O problema é que acostumaram a ganhar muito,se não fosse assim não seria uma briga para licitação.O pior crime organizado embora não todos operadores utilizam do transporte público para lavar dinheiro,e os orgãos fiscalizadores não mechem por medo de travar são paulo com atos de desordem a população,alem de muito dinheiro envolvido.Um dia tem que acabar,pois é uma vergonha utilizarem dinheiro público e ficamos a merce de bandidos.

  6. Claro que eles vão tirar de outros meios , mas é bom saber , aqui em Mauá mesmo , se o ptista Donizete tivesse moral , ele ia até o planalto e exigiria dinheiro para o subsidio com a d. Dilma , se vocês não sabem , enquanto ela não faz uma UBS aqui no Brasil , ela mesma construiu um hospital em outro pais , comprou uma petroleira que não vale cem mil e pagou alguns milhões por uma empresa falida , pra copa conseguiu construir tudo em seis meses , mais a estrada de ferro está parada , a transposição está seca …

  7. A manutenção do péssimo serviço nos transportes publico, ou sua piora como já vem acontecendo, será o suicídio politico destes prefeitos, todos nos sabemos que imbutído no valor das passagens existe a famosa propina vulmerangue, eles pagam a mais e volta em forma de doações feitas na calada da noite em dinheiro vivo, se transporte não desse lucro, os donos de empresas não seriam milionários.

  8. Os prefeitos insatisfeitos pela redução do preço da passagem: Veja op que marinho disse: Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá e Ribeirão Pires que cobravam R$ 3,20 passarão a ter passagens de R$ 3,00 no dia 1º. Em Rio Grande da Serra, onde hoje a passagem é de R$ 3,00, no dia 1º de julho será de R$ 2,90.
    “Vamos ter de dar mais subsídios às empresas de ônibus. Em São Bernardo do Campo, os subsídios já são de cerca de R$ 30 milhões por ano. Agora o subsídio anual terá acréscimo de R$ 13,8 milhões. Não tem jeito. As empresas de ônibus têm gastos. O empresariado não quer saber. SE REDUZIRMOS A MARGEM DE LUCRO DELES, a qualidade dos transportes pode cair. O empresário vai descontar seu lucro menor de alguma maneira e pode haver precariedade” – disse Marinho…….Quem vê pensa que esses empresários ganham salario minimo…se esses caras lucrarem R$50.000,00 por mês ainda é pouco….e não podem abaixar seus lucros, por conta da situação???? O povo ganha em média 1 salario minimo…e tem, que arcar com os aumentos por que esses empresários gananciosos não pode arcar com menor lucro….impostos sabemos que temos…mas tem empresários no a abc paulista que já é dono de 5 empresas de ônibus….será que o lucro é pouco???? Está na hora de o povo parar de culpar só os impostos e culpar a ganancia desses empresários…que não tão nem aí para o país…mas sim preocupados com seus lucros….enquanto o povo pobre tem que pagar a conta da inflação…..POR QUE AS EMPRESAS DE ONIBUS NÃO ABAIXAM SEUS LUCROS PARA MANTER O PREÇO DA PASSAGEM BAIXA, PARA BENEFICIAR O POVO…..acorda brasil!!!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: