Aumento da Lentidão na Marginal Tietê faz Prefeitura pensar em Transporte Público

Prefeitura de São Paulo viu que não dá mais para só privilegiar carros, inclusive na Marginal Tietê. Serão implantadas faixas, mas local poderia abrigar corredor. Foto: Uol

Prefeitura de São Paulo viu que não dá mais para só privilegiar carros, inclusive na Marginal Tietê. Serão implantadas faixas, mas local poderia abrigar corredor. Foto: Uol

Marginal Tietê, depois de ser expandida para carros, voltou a apresentar lentidão. Os congestionamentos subiram 32%

Para tentar resolver o problema, a iniciativa da Prefeitura é até julho priorizar o transporte público em parte da via, uma das mais importantes de São Paulo

A Marginal do Rio Tietê terá uma nova faixa exclusiva de ônibus nas próximas semanas. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) já iniciaram a sinalização para implantar a nova faixa na Marginal, em ambos os sentidos, entre as pontes das Bandeiras e Aricanduva, com extensão total de 12,7 km, dos quais 5 km estão localizados no sentido para a Rodovia Castello Branco (Centro) e 7,7 km de faixa exclusiva, sinalizados no sentido Rodovia Ayrton Senna (Bairro).
A ativação está inserida na Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, contribuindo para a melhoria do desempenho dos ônibus nos corredores, buscando-se a redução dos tempos de viagens, com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público.

A faixa será implantada à direita da pista local da Marginal Tietê (nas avenidas Morvan Dias de Figueiredo e Condessa Elizabeth de Robiano, que constituem a pista local da Marginal, respectivamente, nos sentidos Ayrton Senna/Castello Branco e Castello Branco/Ayrton Senna), mantendo-se as outras faixas de rolamento da via liberadas para o tráfego geral.
A exclusividade dos ônibus na nova faixa valerá de segunda à sexta-feira, das 6 às 9 horas em direção ao Centro (sentido Rodovia Castello Branco). No pico da tarde, das 17 às 20 horas, a faixa exclusiva para os ônibus vai operar em direção ao Bairro (sentido Rodovia Ayrton Senna).

Para sinalizar a faixa exclusiva de ônibus na Marginal Tietê, serão utilizadas 236 placas de regulamentação e advertência e pintados 2.676 m² de sinalização horizontal.
Pela Marginal do Rio Tietê, no trecho entre as pontes das Bandeiras e Aricanduva, circulam 30 linhas de ônibus municipais (sendo 17 linhas no sentido Castello Branco e 13 linhas no sentido oposto, Ayrton Senna), transportando 211 mil passageiros por dia (sendo 113 mil no sentido Castello Branco e 98 mil no sentido Ayrton Senna).

Sentido Castello Branco

A alça da Ponte das Bandeiras, no sentido Castello Branco para a Av. Santos Dumont, será operacionalizada exclusivamente para acesso dos ônibus no período das 6 horas da manhã ao meio dia. Nos demais horários, a alça estará aberta para o tráfego geral.
A faixa exclusiva terá início na altura da Rua Francisco Fanganiello (a cerca de 300 metros após a Ponte Aricanduva), sendo interrompida na proximidade com a Rua Carlos J. Michelon (perto da Ponte do Tatuapé) devido às entradas e saídas das pontes do Tatuapé e Jânio Quadros bem como à chegada da Rodovia Presidente Dutra. Esse pedaço tem 2,3 km.
Mais adiante, a faixa é retomada por mais 2,7 km, reiniciando-se 200 metros antes da Rua Carmine Gaeta (essa rua está 750 metros depois da Ponte Jânio Quadros) e prosseguindo até a Ponte Cruzeiro do Sul, como é possível visualizar no croqui anexo. Portanto, somando-se os dois trechos, há 5 km de faixa exclusiva para transporte coletivo no sentido Castello Branco da Marginal do Tietê, das 6 às 9 horas de segunda à sexta-feira.
A Engenharia de Campo da CET e da SPTrans vão monitorar e orientar o tráfego na região, visando melhorar as condições de trânsito e preservar a segurança de pedestres e motoristas. Para informações de trânsito, ligue 1188 – Fale com a CET. Atende 24 horas por dia para informações de trânsito, ocorrências, reclamações, remoções e sugestões.

Estudo de lentidão
A CET acaba de concluir um estudo de lentidão nas Marginais Tietê e Pinheiros. Os números mostram que, apesar da restrição à circulação de caminhões implantada nas duas vias ter contribuído para a readequação dos caminhões no viário, o impacto da lentidão não foi significativo. Isso porque, nos horários de restrição, as Marginais acabaram sendo ocupadas por uma demanda maior de veículos de pequeno porte e, com isso, o espaço voltou a apresentar saturação.

3 comentários em Aumento da Lentidão na Marginal Tietê faz Prefeitura pensar em Transporte Público

  1. Teve um ex-presidente ( não meu ) , que incentivou uma classe a comprar carro , o que aconteceu ?- Uma enxurrada de carro nas ruas , agora vem um outro e não tendo capacidade de governar , quer punir a mesma classe onde um dia pensaram que mais carros nas ruas não haveria tanto impacto , o transporte público merece atenção , mas punir uns para agradar outros também não convem , tudo isso por irresponsabilidade de quem não sabe governar , se não dá para ir por baixo , ele que faça elevado , como temos um ai já em funcionamento , só não vale fazer entre prédios residenciais , mas na marginal , radial leste , pode.

  2. Sergio Santo André // 10 de junho de 2013 às 19:38 // Responder

    Olha aí Adamo, uma coisa que eu já tinha imaginado inclusive para que fosse feito em Santo André, nos horários de pico, restringir a circulação de carros de passeio por algumas vias, privilegiando o ônibus, como por exemplo, a Perimetral, onde a parte superior seria exclusiva dos ônibus e a parte inferior só para os veículos de passeio, além de outras vias críticas, e onde não pudesse ser fechado, colocassem cones delimitando a faixa de ônibus.

  3. Rolland T. Flackphayser // 11 de junho de 2013 às 06:37 // Responder

    É tentar tapar o Sol com uma peneira usada.

    A marginal Tietê ainda é um ponto de passagem entre rodovias com várias empresas de transporte margeando-as, além de vários pontos de comércio. Essa “medida” é tão boa quanto a do ex-prefeito Kassab de proibir a entrada dos caminhões na cidade em horário de pico transferindo os congestionamentos para outro horário. É tentar criar as soluções sem nem mesmo fazer as perguntas. O prefeito têm é que pensar é em abrir as avenidas criadas nos anos 60 e reprojetar nossas vias. Avenidas que acabam em ruazinhas, gargalos de tráfego para onde se olhe. Por que não houve nenhuma menção ao corredor Marechal Tito/São Miguel/Celso Garcia até agora por parte da nova administração? Pintar faixas no chão, proibir circulação e fazer discursos de ” a culpa é da administração passada” não vão adiantar.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: