Greve de ônibus em Ribeirão Preto: Sindicato apoia prática que prejudica trabalhadores

ônibus

Ônibus em Ribeirão Preto. Greve entra no terceiro dia prejudicando mais uma vez cerca de 100 mil passageiros. Sindicato dos trabalhadores luta para caixinha pela dupla função.

Terceiro dia de Greve em Ribeirão Preto com promessa metade da frota na rua
Nova reunião entre trabalhadores e empresas ocorre nesta quinta-feira
ADAMO BAZANI – CBN
A greve de motoristas e cobradores de ônibus de Ribeirão Preto, no Interior Paulista, entra no terceiro dia. São prejudicados diariamente cerca de 100 mil passageiros do município e da região.
Diferentemente dos dois primeiros dias, o Sindicato dos Empregados das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Ribeirão Preto –Seturp tenta cumprir decisão judicial de colocar 50% da frota dos ônibus em circulação.
Por causa da greve e do descumprimento da ordem do Tribunal Regional do Trabalho, o passageiro de Ribeirão Preto sente na pele e no bolso os transtornos da paralisação.
Os serviços de mototáxis e até lotações clandestinas chegam a cobrar até R$ 40 dependendo do trajeto.
Amanhã, quinta-feira, deve ser realizada uma nova audiência no TRT.
As empresas, reunidas no Consórcio Pró-Urbano, ofereceram aos funcionários reajuste salarial de 9%, vale alimentação no valor de R$ 470, participação nos lucros reais (PLR) de R$ 269 incorporados ao salário até maio do próximo ano, além de manutenção do prêmio por acúmulo de função de cobrador até 2014.
Os motoristas querem que a caixinha para dirigir e cobrar ao mesmo tempo seja incorporada aos salários, o que as empresas não querem. As companhias têm receio de problemas judiciais com a incorporação, já que a legalidade da prática é discutida, e os motoristas temem que com o tempo, o prêmio seja extinto.
O que causa estranheza é o fato de um sindicato dos trabalhadores negociar a dupla função, já que se trata de uma prática que além de tirar postos de trabalho dos cobradores, coloca em risco a vida e a saúde do motorista, que fica mais estressado e tem de dividir sua atenção entre manipular dinheiro e bilhetes e estar ligado no trânsito, além de interferir na segurança dos passageiros e das demais pessoas que estão ao redor do ônibus.
Os motoristas e cobradores ainda querem a proposta inicial elaborada pelo próprio sindicato, que é de aumento salarial de 17% (7% de reposição da inflação e 10%.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

3 comentários em Greve de ônibus em Ribeirão Preto: Sindicato apoia prática que prejudica trabalhadores

  1. João Henrique Bueno - Presidente do Sindicato // 19 de setembro de 2013 às 14:38 // Responder

    Mesmo ligado em noticias que remetem ao transporte coletivo, principalmente de Ribeirão Preto, tomamos conhecimento deste artigo somente nesta data (19/09/13).
    O que causa-nos estranheza é a falta de compromisso com a verdade.
    Os motoristas do transporte coletivo urbano de Ribeirão Preto, não recebem “caixinha” por exercerem a função eventual de cobrança de tarifa. Os motoristas em Assembleia a alguns anos atras votaram pela retirada dos cobradores desde que recebecem determinado valor pela evetual cobrança de tarifa, uma vez que referida cobrança no transporte coletivo em Ribeirão Preto é feita eletronicamente.
    O SEETURP jamais apoiou qualquer prática que prejudique os trabalhadores, desafiando este jornalista e/ou qualquer outra pessoa ou entidade a comprovar tal fato.
    Estamos, sempre estivemos e sempre estsrtemos a disposição daqueles que tem compromisso com a verdade. As nocticias antes de serem viculadas tem que ser confirmadas e esboçar somente a verdade, opniões pessoais devem ser registradas em apartado. A liberdade de expressão e de imprensa, não pode se confundir com deesrespeito e bagunça, sob pena de arcar com as consequencias da descredibilidade e da Legislação pertinente.

  2. João Henrique Bueno - Presidente do Sindicato // 19 de setembro de 2013 às 14:44 // Responder

    Caso o Sr. pesquisa-se sobre a materia, saberia que antes da retirada dos cobradores de Ribeirão Preto, muitas outras cidades o fizeram com a implantação de cobrança tarifaria através de cartões eletronico, tendo ainda decisão do TST (Tribunal Superior do Trabalho) dizendo que não é ilegal que o motorista eventualmente cobre tarifa durante a jornadfa de trabalho.
    Este sindicato vem a alguns anos, lutando para que tal pratica se acabe, por entender que a sobrecarga de trabalho aumenta o stress do profissional que já tem a obrigação de cuidar das vidas que transporta, da vida das demais pessoas em circulação, além de cuidar do veículo e do transito “maluco” de nossa cidade.

  3. João Henrique Bueno - Presidente do Sindicato // 19 de setembro de 2013 às 14:51 // Responder

    Nas cidades de: Santos, Cuiabá, Campo Grande, Patos de Minas entre tantas outras, exsiste Lei Municipal proibindo a circulação de dinheiro nos ônibus urbanos e nossa Prefeita Municipal: Darcy Vera comprometeu-se com os trabalhadores de implantar em Ribeirão Preto referido projeto. estamos aguardando o prazo solicitado pela adminstração publica.
    Mais uma vez colocamo-nos à sua disposição.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: