Cinto de segurança nos ônibus é mais útil do que se imaginava, diz estudo

ônibus

Uso do cinto de segurança é obrigatório em ônibus com características rodoviárias. Estudos mostram que o dispositivo pode reduzir em 40% a possibilidade de morte e em 70% a de ferimentos. Foto: Adamo Bazani.

Uso de cinto de segurança em ônibus pode reduzir risco de morte e lesões graves
Pesquisa é da Unicamp. De acordo com a ANTT, só 2% dos passageiros usam o dispositivo de segurança obrigatório nos veículos de configuração rodoviária.
ADAMO BAZANI – CBN
O uso de cinto de segurança que é obrigatório em ônibus de configuração rodoviária, com serviços de turismo, intermunicipal, interestadual e seletivo (mesmo que metropolitano) pode reduzir em até 40% o risco de morte dos passageiros e em até 70% a possibilidade de lesões, de acordo com estudo feito pela Unicamp – Universidade de Campinas.
Ao Bom Dia Brasil, da Rede Globo, o professor e pesquisador de Engenharia Mecânica da Universidade, Celso Arruda, explica que o dispositivo de segurança evita principalmente ferimentos na cabeça do usuário de ônibus:
“O objetivo do cinto é reter o corpo para que quando a cabeça vá para frente não pegue no banco que está na frente. Se estiver sem cinto o corpo todo vai para frente e colide a cabeça no banco dianteiro”, explica o pesquisador.
Segundo ele, a intensidade das lesões varia de acordo com o peso e o tamanho do passageiro e a velocidade do ônibus no momento da colisão, mas o cinto deve suportar uma carga de três toneladas sem se romper.
O equipamento também evita que o passageiro bata a cabeça na janela ou seja lançado no interior do ônibus.
Apesar de ser obrigatório e comprovadamente útil, o cinto de segurança é desprezado pelos passageiros de ônibus.
Dados da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres – mostram que apenas 2% dos usuários de ônibus optam pelo cinto de segurança.
Uma questão muito mais cultural que de dificuldade prática, já que o cinto pode ser usado inclusive com a poltrona reclinada.
As empresas de ônibus rodoviários que fazem linhas interestaduais, intermunicipais e internacionais não só devem oferecer o cinto, que já sai de fábrica, como também devem informar aos passageiros sobre a obrigatoriedade do uso antes do início da viagem.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

2 comentários em Cinto de segurança nos ônibus é mais útil do que se imaginava, diz estudo

  1. Amigos, boa noite

    Já é passada a hora de se utilizar nos Buzões rodoviários cintos de segurança de três pontas.

    O que precisa ser pesquisado e desenvolvido é um software e um sistema elertônico, isso sim.

    Vou dar a ideia, mas lembrem-se eu sou o autor.

    Precisa ser desenvolvido um software e um sistema eletrônico, que ao emitir a passagem para o passageiro da poltrona 23 do Buzão 047, o sistema já envia esta informação para o computador de bordo do Buzão 047, bem como dos demais passageiros que estarão a bordo do carro 047.

    Assim um painel avisa ao piloto quais os lugares estarão ocupados, acendendo uma luz referente a cada poltrona.

    Na fivela do sinto tem um sistema elétrico que a partir do momento que o passageiro da poltrona 23 afivelar o cinto a luz do painel do “piloto” referente a poltrona 23 se apaga e assim sucessivamente para todos as poltronas.

    Caso o passageiro vá ao toalete, o sistema eletrônico acusa o desafivelamento do cinto do passageiro da poltrona 23 no painel do motorista, mas ao entrar no banheiro, acende uma luz vermelha no painel do piloto, avisando que o passageiro da poltrona 23 está no toilette.

    Ao sair do toalete o sistema eletrônico, acende uma luz amarela no painel do piloto a qual será apagada após o afivelamento do cinto pelo passageiro da poltrona 23, voltando a acender a luz verde de todas as poltronas ocupadas, indicando que todos os passageiros estão usando o cinto.

    Caso qualquer passageiro desafivele o cinto ou não o afivele após a volta do toillet, após 10 segundos, uma voz digital soará sobre a cabeça do passageiro da poltrona “X” dizendo: ” Sr. passageiro da poltrona “X”, afivele imediatamente o seu cinto de segurança, pois se não o fizer o óleo do motor será cortado e o Buzão será impedido de seguir viagem, para o bem estar de todos.

    Não percam tempo com pesquisa óbvia, precisa sim é pesquisar fora da “caixinha” e obrigar o passageiro a usar o cinto na marra e pagar um mico perante todos os demais passageiros e só.

    Encarroçadoras esta ideia está a venda, a partir das 20:15 hs. do dia 22.04.2013, data da autoria
    deste sistema pelo Paulo Gil.

    Um G7 de 3 eixos, 0Km , daquele modelo que o último truck fica a mais ou menos 1,10 m do final do carro, com rodas super cromadas e uma pintura muiito loka (com a mesma tinta que a Santa Rita usa), ta vendida a ideia. A cor do Buzão eu defino mais tarde.

    Não aceito por modelo inferior, mas pode ser um contra tipo da Comil ou Irizar.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: